Nutrição Saúde Integral

Os segredos do detox

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Se você já buscou ajuda na alimentação para eliminar toxinas do seu organismo, sentiu muitas mudanças e pode até ter se sentido mais leve, não é? Esse tipo de alimentação é chamada de detox e ainda gera muitas dúvidas sobre sua eficácia.

Com certeza você já deve ter experimentando o famoso suco verde: carregado em couve, limão, gengibre e afins. Essa é a vertente mais conhecida da alimentação detox. Em alguns casos, opta-se até por um dia inteiro de ingestão apenas de líquidos, com outros sucos além do verde, cada um para um objetivo específico.

No entanto, muitos profissionais da área não aconselham os seus pacientes a embarcarem nesse tipo de dieta restritiva. Isto porque ainda não existem estudos conclusivos sobre seus efeitos a médio e longo prazo.

O fato é que a alimentação detox surgiu como um modismo da era em que vivemos, trazida, principalmente, pelas mãos de celebridades e influencers digitais que pouco sabem sobre o que é bom ou não para uma vida saudável.

Segundo especialistas, o próprio organismo tem mecanismos que auxiliam na desintoxicação. Isso ocorre por meio do fígado, rins, intestino e suor.

Quem embarca na dieta detox defende que o excesso da exposição a poluentes, alimentos industrializados, etc., não são eliminados por esses processos naturais do corpo e que, portanto, precisam de uma ajudinha. Essa opinião tem um fundo de verdade, afinal, até mesmo os cosméticos que usamos contaminam nosso organismo.

Esse acúmulo de toxicidade gera, então, um processo inflamatório no organismo, aumentando o acúmulo de gordura no tecido adiposo, ganho de peso, rugas e até gerando doenças mais sérias.

Assim, o cardápio detox poupa o corpo de absorver mais substâncias nocivas, oferecendo recursos para que se livre das toxinas já acumuladas.

Além disso, outros efeitos positivos são notáveis na pele, no acúmulo de gordura, etc.

Buscar esse tipo de rotina alimentar também é bom para quem passou por um processo longo de medicação com antibióticos e corticoides, por exemplo. Ou para quem voltou de uma viagem longa ou, então, para quem acabou de participar de uma festa com muita comida e bebida.

Mas o detox, nada mais é, do que se alimentar bem! Incluir verduras, legumes e alimentos verdes na dieta já faz toda a diferença. Outra ação importante é cortar açúcar e alimentos com farinha refinada.

Então, não só na alimentação chamada de detox, mas sim na vida como um todo, troque alimentos industrializados por legumes e verduras; carne vermelha por cereais e grãos; café e refrigerante por água, e assim por diante. Essas pequenas mudanças, independentemente de qualquer tipo de “dieta da moda”, já vão gerar grandes benefícios para o seu organismo como um todo. Não é preciso rotular para que o efeito seja verdadeiro.

Mas, antes de fazer qualquer mudança, procure o seu nutricionista e faça todos os exames para entender o que o seu corpo precisa receber e eliminar.


Texto escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]