Saúde Integral

Playlist para o parto

Beautiful pregnant woman listening to her baby with headphones
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O antropólogo francês Vlande Petkie encontrou no século 19 a influência da música na fertilidade feminina. O primeiro estudo sobre os benefícios da música foi no estado americano do Michigan em 1944. Em 1950, foi fundada a Associação Nacional para Terapia Musical nos Estados Unidos. Em 1968 aconteceu, a Jornada Latino-Americana de Musicoterapia.

Os primeiros cursos no Brasil começaram em 1971 no Rio de Janeiro e no Paraná. A Universidade Federal do Rio de Janeiro colocou em prática a Prática Clínica da Musicoterapia, curso de graduação e pós-graduação reconhecido pelo Conselho Federal de Educação desde 1978 através do parecer 829/78.

Porém, como ciência a musicoterapia surgiu na Segunda Guerra Mundial, atuando no tratamento dos combatentes feridos. A prática é utilizada na educação, no tratamento de distúrbios mentais, na reabilitação de problemas da fala e auditivos e com pessoas com dificuldades de aprendizado. Confira os benefícios da musicoterapia:

  • Melhora a coordenação motora;
  • Melhora o relacionamento interpessoal;
  • Aumenta habilidades socioeducativas;
  • Aumenta a concentração e o raciocínio;
  • Ajuda a prevenir a hipertensão;
  • Melhora a respiração;
  • Reduz dores de cabeça;
  • Estimula o bom humor;
  • Reduz ansiedade e estresse.
Musicoterapia no parto

Aproximadamente 60% das mulheres têm dores no parto. Dessas, 50% não sentem alívio quando tomam analgésicos. A musicoterapia ajuda mãe e bebê durante o nascimento. A mãe fica mais relaxada física e emocionalmente e o bebê continua vivenciar o conforto uterino.

O médico Jacques Moritz relatou ao jornal Daily News que 90% de suas pacientes ouvem música durante o parto. Mortiz explica que a música fortalece o sistema límbico, a área do sistema nervoso central que regula memórias, emoções e nossa relação com o medo e a dor.

Entretanto, a mãe precisa ter cuidado ao escolher as músicas. A entonação forte e as vibrações intensas do rock e heavy metal podem agitar mãe e bebê. Canções clássicas, principalmente de Mozart, são as mais indicadas, pois estimulam os hemisférios direito e esquerdo do cérebro e tranquilizam.

Birthing Playlist

Pensando nisso, o Spotify criou uma playlist especial para o parto. A Birthing Playlist tem músicas de Milton Nascimento, Coldplay, U2, Pearl Jam, entre outros. A lista começa suave e o ritmo aumenta conforme a evolução do trabalho de parto.

As mães que desejam ouvir música durante o parto podem colocar a vontade no Plano de Parto. O documento reúne a conduta dos médicos e da equipe na gestação, no parto e pós-parto. 

Algumas maternidades são equipadas com aparelho de som. Consulte a maternidade se é possível levar o iPod, computador ou aparelho de CD.

Criando sua playlist

Saiba como criar sua seleção de músicas:

  • Não economize na quantidade. Escolha a lista tendo em mente que o trabalho de parto pode durar de 5 a 10 horas;
  • Escolha músicas que marcaram a relação, a gestação, que tragam fé e façam você relaxar.
Sugestões

Separamos ótimas sugestões de músicas para o parto, confira a seleção:

Boas vindas – Caetano Veloso 

https://www.youtube.com/watch?v=WVMs71h6Xz0

“Lhe damos as boas vindas, boas vindas, boas vindas.”

Minha flor, meu bebê –Cazuza 

“Em perder noites de sono
Só pra te ver dormir”

Pra Você Guardei o Amor – Nando Reis

“Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar”

Espatódea – Nando Reis

“Não sei se o mundo é bom
Mas ele está melhor
Desde que você chegou”

All Star – Nando Reis na voz de Cássia Eller 

“Estranho seria se eu não me apaixonasse por você”

Tudo novo de novo – Paulinho Moska 

“Vamos acordar
Hoje tem um sol diferente no céu”

O parto não deve ser um momento sofrido. Com músicas adequadas, é possível amenizar as dores e ainda recepcionar a criança da melhor forma possível: com arte. Gostou de nossas sugestões? Já tem uma playlist? Conte para a gente.


Texto escrito por Sumaia de Santana Salgado da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]