Espiritualidade Religiões

Preto Velho. Conheça esse sábio guia da Umbanda

Ilustração de um preto velho.
Eu Sem Fronteiras / Canva
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Mesmo que você nunca tenha ouvido falar absolutamente nada sobre umbanda, provavelmente já ouviu alguma coisa sobre uma de suas figuras mais emblemáticas e populares: o Preto-Velho. O Preto-Velho é uma linha de trabalho de entidades de umbanda, espíritos que incorporam representando arquétipos de velhos africanos que sofreram nas senzalas na época da escravidão e que morreram de velhice ou torturados.

Os pretos-velhos são conhecidos como contadores de histórias, além de serem ótimos conselheiros, visto serem pacientes, paternais e bastante sábios. Suas palavras costumam ser de esperança, amor e fé; normalmente se dirigem aos seu interlocutores como “meu filho” e “minha filha”. Além disso, no que se refere ao aspecto físico, eles são conhecidos por estarem sempre encurvados, falarem com um tom de voz de idoso e estarem sempre munidos com seu cachimbo, objeto muito característico.

Linha de trabalho

Antes de entendermos o que é um Preto-Velho, precisamos esmiuçar sua definição. Na introdução, explicamos que o Preto-Velho é uma linha de trabalho da umbanda. Mas, afinal, o que é uma linha de trabalho da umbanda? Na umbanda, linhas de trabalho são os tipos de espíritos específicos que me manifestam em um terreiro também específico.

Na umbanda, a linha de trabalho é comumente dividida em esquerda e direita, sendo que esses termos nada têm a ver com os termos relacionados à política. De maneira bastante simplificada, são considerados de esquerda os espíritos que trabalham absorvendo e consumindo desequilíbrios, vícios e negatividades (exemplos: exu, exu-mirim, pombagira); de direita são aqueles que reestruturam os desequilíbrios, os vícios e as negatividades (exemplo: Preto-Velho, cabocolo, baiano, erês [crianças], marinheiros). Diferentemente de religiões como o cristianismo, que trabalham com ideias maniqueístas, isto é, que consideram que existe o bem e o mal, na umbanda nada é completamente mau ou bom, então há muita flexibilidade na avaliação das linhas de trabalho.

Imagem de um senhor idoso negro com barba branca. Ele está sentado, segurando em uma de suas mãos uma bengala. Sobre as mãos dele, as mãos de uma criança.
Rawpixel / 123RF

Arquétipo de escravo

Ainda na introdução, você leu que o Preto-Velho é um espírito que representa o arquétipo de um escravo. Mas o que é um arquétipo? Segundo o dicionário, arquétipo é um “modelo ou padrão passível de ser reproduzido em simulacros ou objetos semelhantes”, ou seja, todos os pretos-velhos agirão seguindo o modelo, o padrão de um escravo. Cada um contará suas histórias e dará conselhos diferentes, mas todos se comportarão como se fossem escravos.

A quem desconhece essa parte da História do Brasil, contamos: entre os anos de 1532 e 1889, negros livres eram trazidos como presos de diversas partes da África para o Brasil. Aqui, tornavam-se mercadorias: escravos. Eram vendidos e usados nas mais diversas tarefas, sobretudo porque éramos, aqui, uma colônia extrativista de Portugal, ou seja, nossos colonizadores extraíam todos os recursos naturais possíveis de nosso país, e isso exigia mão de obra. Escravos não era pagos; estavam, portanto, condenados a trabalhar exaustivamente até a morte, acontecesse ela em virtude de velhice, de problemas de saúde, de torturas e punições ou por serem pegos após uma fuga. Em mais de 300 anos de escravidão, estima-se que 12 milhões de pessoas chegaram ao Brasil como escravas. Esse número é maior, por exemplo, do que as atuais populações de Bolívia, Portugal, Suécia ou Grécia.

Personalidade e comportamento do Preto-Velho

Como é bastante bem-humorado, apesar das dificuldades e das dores (até mesmo literalmente) enfrentadas pelos escravos, o Preto-Velho demonstra que transcendeu todo o sofrimento da vida por meio de sua leveza e de sua sabedoria, e é isso o que ele passa quando se comunica: sabedoria, bom humor, necessidade de contar suas histórias e uma postura paternal, com conselhos positivos e que demonstram cuidado com aqueles com quem está se comunicando.

Além de contarem histórias, os preto-velhos gostam de fumar cachimbo e de benzer seus filhos e suas filhas com ramos de arruda, ao mesmo tempo que aspergem água fluidificada sobre eles e elas e rezam o terço. Volta e meia eles também podem baforar o fumo de seus cachimbos no rosto das pessoas com quem estão se comunicando, o que é visto como um gesto de limpeza e harmonização das vibrações da pessoa que o recebe.

Imagem de um altar da religião da Umbanda feito para os trabalhos da linha do Preto Velho.
Carlos Frederico Sant Anna Pinheiro/123RF

Culto

A data de 13 de maio é considerada quando o desejo é homenagear o espírito do Preto-Velho, porque é o dia em que foi assinada a Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil. Ainda que o Preto-Velho esteja disponível todos os dias, é comum que seus filhos prefiram se comunicar com ele às segundas-feiras. Se você deseja agradar o Preto-Velho com as cores de suas roupas, opte por preto e branco somente.

Oferendas

Há alguns alimentos pelos quais o Preto-Velho tem predileção, como pipoca sem sal, aguardente, bolo de fubá, café sem açúcar, arroz doce e canjica, mas saiba que oferendas feitas sem ser solicitadas por uma entidade não significam nada, isto é, não ajudam nem atrapalham. Se você deseja ser guiado e ajudado por um Preto-Velho, procure um terreiro, comunique a sua necessidade, receba a ajuda do Preto-Velho e faça uma oferenda somente se ele pedir. Atente-se aos objetos e alimentos solicitados, à data e à hora da entrega e ao lugar onde ela deve ser depositada.

Oração ao Preto-Velho

São várias as orações aos pretos-velhos e há até mesmo seguidores da umbanda que acreditam que eles não têm poder. Como a fé é livre, você pode fazer a conhecida oração abaixo para se comunicar com o espírito do Preto-Velho:

Louvados sejam todos os pretos-velhos.

Louvados sejam vós que formais o santíssimo rosário da Virgem Maria. Santas Almas Benditas, protetoras de todos aqueles que se encontram em aflição.

A vós recorremos, espíritos puros pelos sofrimentos, grandiosos pela humildade e bem-aventurados pelo amor que irradiam. Socorrei-me, pois encontro-me em aflição.

Concedei-me, meus bondosos pretos-velhos, a graça de (pede-se a graça que deseja alcançar) por meio da vossa intercessão junto à Santa Virgem Maria, Santíssima Mãe de Deus e de todos nós.

Dai-me, meus pretos-velhos, um pouco de vossa humildade, de vosso amor e de vossa pureza de pensamentos, para que possa cumprir a minha missão na Terra, seguindo todos os vossos exemplos de bondade.

Louvadas sejam todas as Santas Almas Benditas. Tenham piedade de nós.

Que assim seja!

Imagem de filhos de santo entoando e cantando pontos para se comunicarem com o Preto Velho.
Milton Rodney Buzon / 123RF

Ponto para o Preto-Velho

Se você gosta de cantar e entoar pontos, também pode se comunicar com o Preto-Velho por meio deste ponto bastante tradicional:

“Ele é dono de terreiro

Já firmou congá

Saravá, meu Pai Antônio

Saravá, seu Jacutá.”

Você também pode gostar

Figura bastante carismática, o Preto-Velho é um dos símbolos mais conhecidos da umbanda e representa a ajuda e o auxílio de uma pessoa sábia a alguém que precisa de socorro. Se você sente que os conselhos de alguém espiritualizado e bastante sábio seriam de grande ajuda em sua vida, por que não buscar a ajuda de um Preto-Velho? Lembre-se, porém, de sempre buscar orientação em um terreiro quando desejar essa ajuda. Não saia por aí fazendo oferendas que não tenham sido pedidas, pois elas não significam nada.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]