Autoconhecimento Comportamento

Quais os benefícios de um bom riso?

Imagem de um lindo sorrido em formato de flor. O centro da flor é amarelo em formato de carinha. As pétalas são de cor alaranjada.
Klimkin / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Com o passar do tempo temos uma tendência a rir menos. Já não temos a gargalhada solta de bebês e crianças que vemos nas redes sociais e tanto apreciamos.

Conscientemente sabemos que rir é um bom remédio, que nos sentimos melhores, que resolvemos conflitos e que nos torna produtivos. No entanto, por uma série de questões, vamos deixando de utilizar esse instrumento fácil, barato e muito humano.

Especialistas garantem que o bom humor gerado pelos risos fortalece o sistema imunológico, ajudando a prevenir doenças, aumentando a energia e diminuindo o estresse e as dores.

O riso ajuda a melhorar a memória e o aprendizado, uma vez que diminui os hormônios do estresse.

Quando conseguimos dar aquele riso completamente aberto, escandaloso, de não acabar mais, de doer o maxilar e a barriga, na sequência temos uma sensação de plenitude. O mais interessante é que, se alguém vê o outro rindo, logo deseja saber qual o motivo da graça, não é assim?

E ainda tem uma ótima dica – três minutos de boas risadas equivalem a dez minutos de exercício de remo.

Conheça os benefícios de um bom riso e entenda por que a frase “rir é o melhor remédio” é verdadeira.

O riso reduz o risco de doenças cardíacas

A Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA), desenvolveu uma pesquisa que apontou que pessoas vítimas de um ataque cardíaco e sob cuidados médicos que foram expostas 20 minutos diários a vídeos de humor tiveram 66% de redução na proteína C-reativa, responsável pela inflamação e risco de problemas cardiovasculares.

Imagem de mãe e filha, ambas vestem uma blusa preta. Elas estão de frente uma para outra e riem muito.
Tawny van Breda / Pixabay

Outro grupo, parte do experimento, de pessoas com as mesmas características não exposto ao humor diário, portanto com menos oportunidade de rir, teve uma redução na mesma proteína de 26%.

Logo, o estudo conduzido pelo Dr. Lee Berk e apresentado em 2009 na “Association for Psychological Science Meeting” concluiu que as pessoas que riram mais tiveram menos riscos de problemas cardíacos no prazo de um ano.

O riso aumenta os níveis de colesterol bom no sangue

A mesma pesquisa, realizada pela Universidade Loma Linda, na Califórnia (EUA), analisou um grupo de 20 pacientes diabéticos com altas taxas de colesterol ruim no sangue e que faziam uso de medicamentos para esses problemas.

Metade dos pacientes continuou com o tratamento-padrão, enquanto a outra metade foi exposta a vídeos de humor durante 30 minutos diários. Ao final de um ano observou-se que este grupo tinha 26% de aumento nos níveis de HDL (colesterol bom) no sangue, enquanto a primeira metade elevou apenas 3%. Logo, o riso ajuda a controlar problemas de diabetes e colesterol ruim.

O riso diminui a pressão arterial

A Escola de Medicina da Universidade de Maryland (EUA) descobriu, por meio de um estudo (2005), que rir diminui a pressão arterial, enquanto o estresse age de maneira oposta.

Foram selecionados 20 voluntários com idade média de 33 anos, saudáveis e não fumantes. O grupo assistiu a um trecho de um filme com cenas estressantes e 48 horas depois foi exposto a um filme de comédia.

Imagem de uma moça de cabelos longos e ruivos. Ela usa um vestido branco de renda e está sentada em um sofá de couro marrom. Ela está feliz e ri muito.
Christopher Ross / Pixabay

Antes de assistir aos filmes, os voluntários ficaram em jejum e fizeram testes para identificar como os vasos sanguíneos respondiam a aumentos súbitos de fluxo sanguíneo.

O estudo concluiu que o estresse reduziu o fluxo de sangue em 35%, enquanto as risadas provocadas pelo filme de comédia fizeram que o fluxo aumentasse 22%, reduzindo a pressão arterial e em paralelo promovendo uma limpeza dos vasos sanguíneos.

O riso fortalece os pulmões

Segundo a especialista em terapia do riso Conceição Trucom, quando damos um bom riso, há um aumento na absorção de oxigênio pelos pulmões, inalamos mais ar e a expiração fica mais forte. Tendo maior ventilação pulmonar, são rapidamente eliminados o excesso de dióxido de carbono e os vapores residuais, ocorrendo uma limpeza pulmonar e consequente desintoxicação. Logo, o riso limpa os pulmões e ainda os fortalece.

O riso fortalece o sistema imunológico

Segundo Conceição Trucom, quando rimos, os níveis de cortisol e adrenalina, que são os hormônios do estresse, baixam e o cérebro produz endorfina, hormônio que traz relaxamento, permitindo a produção de mais células de defesa e por consequência fortalecendo o sistema imunológico e protegendo o organismo contra doenças.

Quando baixam os níveis de estresse, são produzidos os linfócitos T, rastreadores de vírus e bactérias; os linfócitos B, responsáveis pela produção de anticorpos; a imunoglobulina A, anticorpo essencial no combate às infecções respiratórias; e as células NK, que são destruidoras de células cancerígenas.

Ajuda no combate de doenças graves

No século IV a.C., Hipócrates, considerado o pai da medicina, descobriu o riso como recurso para o tratamento de pacientes.

Muitos hospitais favorecem em seus tratamentos convencionais as chamadas terapias do riso para pacientes de doenças graves e sem cura.

Além de estimular o aumento da imunidade, rir é um poderoso instrumento de apoio ao combate às infecções e ajuda a minimizar o sofrimento do período de internação, principalmente para pacientes com câncer e com AIDS.

Imagem preto e branco de um homem de meia idade sorrindo muito.
Nicolás Borie Williams / Pixabay

O riso apoia a saúde mental

Quando a pessoa ri, o cérebro libera serotonina e endorfina, substâncias que promovem a sensação de prazer, de alegria e de bem-estar, diminuindo o risco de doenças psicossomáticas como o estresse, a ansiedade e a depressão, conforme comenta Silvia Cury Ismael, gerente do Serviço de Psicologia do Hospital do Coração, em São Paulo.

O riso combate as rugas

Nas gargalhadas, movimentamos 24 músculos faciais. Ao conversar e rir ao mesmo tempo, são 84 deles movimentados, retardando o aparecimento de marcas de expressão, tonificando a musculatura facial, “esticando” a pele e postergando os efeitos do envelhecimento.

Fortalece os relacionamentos interpessoais

Quando alguém ri com outra pessoa, ela vivencia uma relação mais viva e mais emocionante. O compartilhamento emocional possibilita relacionamentos mais fortes e mais duradouros, porque acrescenta alegria, vitalidade e resistência. Ajuda a rever desavenças, mágoas e ressentimentos. As pessoas sentem-se mais unidas quando estão rindo juntas, deixam-se contagiar sem filtros ou julgamentos.

Imagem de uma linda garotinha deitada com um sorriso contagiante.
Marfa Bogdanovskaya / Pixabay

Apoia o desenvolvimento infantil

Rir na infância desencadeia várias reações fisiológicas, cognitivas e emocionais, que facilitam a aprendizagem e melhoram a memória, porque o cérebro fica irrigado e oxigenado.

Nas crianças, o riso libera as tensões, aproxima-as dos familiares, permite a integração amorosa deles com elas e possibilita que cresçam com pensamentos otimistas.

Percebemos que o bom riso traz benefícios em todos os aspectos para o ser humano, porque é responsável por enviar ao cérebro uma ordem para sintetizar a endorfina, uma substância analgésica natural mais potente cem vezes do que a morfina. Isso faz com que ele seja utilizado como recurso terapêutico, na chamada terapia do riso.

Você também pode gostar

A terapia do riso reduz em até 20% o tempo de tratamento e de internação de pacientes com depressão, mau humor, estresse e melancolia, entre outros, ajudando na recuperação e na cura.

Portanto, podemos acreditar que rir é o melhor remédio e com base científica. Aliás, há inúmeras pesquisas sobre o assunto mundo afora. Então, se você já percebeu que pode rir mais e contagiar as pessoas a sua volta, espalhe felicidade. Não custa nada.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]