Educação Yoga

Série Meditação e Yoga Lúdico na Educação – Yoga – A Pedagogia do Ser mais Humano

Uma pequena garota e uma mulher meditando numa sala.
VGstockstudio / Shutterstock
Escrito por Anna Maria Oliveira

A série tem por objetivo partilhar saberes, experiências e práticas da abordagem integrativa Meditação e Yoga Lúdico na Educação, para inspirar profissionais da educação e pais na prática de (auto)cuidado com crianças, jovens e adultos, de maneira lúdica e criativa.

Yoga – a Pedagogia do Ser Mais Humano

Jamais Cascio, antropólogo, historiador e membro do Institute for the Future, afirma que o mundo mudou, e entramos na era do caos.

O cenário da vida cotidiana, em seus diferentes setores, segundo o pesquisador, está alicerçado em quatro eixos: fragilidade, ansiedade, não linearidade e incompreensibilidade.

Aquilo que era incerto passa a ser ansioso, apresentando-nos a dificuldade de compreender as relações de causa e efeito, a sensação de estar à deriva é forte, e o medo surge como fator paralisante.

Uma mulher deitada numa cama e cobrindo o seu rosto com as duas mãos.
Aris Leoven de capturenow / Canva

Ansiedade, descontrole emocional, medo, insegurança, não aceitação do diferente, relações humanas fragilizadas e baixa autoestima são alguns dos comportamentos que impactam a qualidade de vida, o bem-estar e o desenvolvimento integral de crianças, jovens e adultos, nesse cenário de não término da pandemia de Covid-19.

A educação formal e a não formal já sofriam com demandas complexas, antes da pandemia, e, quatro meses depois do retorno às aulas presenciais, o que observo e acompanho é a urgência de cuidar do Ser.

O mundo caótico não permite ou facilita o ato de cuidar, e afinal o que é cuidar?

“Etimologicamente, a palavra ‘cuidar’ vem do latim cogitare (houve a supressão do ‘g’ e conversão do ‘oi’ em ‘ui’, chegando próximo à palavra cuidar), denota pensar; para poder cuidar de algo ou alguém, precisa-se, antes, pensar no objeto ou na pessoa. Além de pensar, significa ‘zelar pelo bem-estar, ocupar-se de, tratar de, sustentar’.

Leonardo Boff afirma que existe, ainda, outra vertente etimológica que explica a palavrar cuidar, que também advém do latim: coera, significando a nossa palavra portuguesa cura. Ambas as raízes apresentam a atitude de colocar atenção sobre, mostrar interesse. Cuidar de significa ter responsabilidade sobre este alguém.

Conforme Boff afirma, o cuidado emerge da importância da existência de alguém para o sujeito. Boff pondera, ainda, que o cuidado seja essencial ao humano, tornando-o um ser humano.

Antes mesmo de o sujeito pensar o cuidado, ele já existe; o cuidado existe como algo a priori, possibilitando a sobrevivência.

Assim, o cuidado independe do gênero, constituindo algo da condição humana em si”. (Fonte)

O cenário caótico contemporâneo atinge todos os atores da comunidade escolar, e as práticas pedagógicas precisam ser nutridas com abordagens integrais e integrativas, favorecendo, facilitando e nutrindo o zelo pelo bem-estar de pessoas, ambientes, materiais e, sobretudo, das relações humanas fragilizadas.

Uma mulher meditando numa cama. À esquerda dela, uma vela acesa.
Vlada Karpovich de baseimage / Canva

Criar e aplicar a abordagem integrativa Meditação e Yoga Lúdico na Educação, há 8 anos, é minha contribuição para inspirar e instrumentalizar crianças, jovens, profissionais da educação e pais na prática de (auto)cuidar.

Minha vida foi profundamente impactada quando conheci e comecei a praticar meditação e Yoga. Insights surgiram, e o desejo de partilhar minhas experiências com meus pares (profissionais da educação) cresceu. Porque cuidar é garantir a manutenção da vida com qualidade.

Minhas práticas e experiências pedagógicas demonstram que o Yoga é a pedagogia do Ser + Humano, em que o Ser pode tornar-se mais harmonioso em tudo que pensa, sente e realiza na vida.

Trago o professor Júlio Maram para reafirmar: “A finalidade do Yoga é harmonizar o Ser”. Ele indica seis caminhos para essa harmonização:

1- Amor e respeito à Natureza (suas leis e ritmos).

2- Disciplina física (por meio das posturas).

3- Disciplina mental e emocional (por meio da respiração e concentração).

4- Silêncio criativo.

5- Concentração (“ser para dentro”).

6- Descentração (“ser para fora”).

Portanto práticas de cuidado, inspiradas pela meditação e pelo Yoga, são caminhos potentes para o desenvolvimento integral, qualidade de vida e bem-estar na constituição de escolas, comunidades, sociedades, países e mundo mais sustentáveis.

Você também pode gostar

Encerro o artigo introdutório da série, com a citação do psicólogo Carl Rogers, criador da terapia centrada na pessoa:

“Ser o que realmente se é, só é possível quando o indivíduo se harmoniza consigo mesmo, quando a harmonia nele é algo operacional.”

Nos próximos artigos da série, vou aprofundar os princípios e as práticas da abordagem.

Para inspirar, deixo o link de meditação roteirizada e guiada por mim – “Meditação Tempo de Amor”:

Saiba mais neste link: Academia Confluência

Namastê!

Anna Maria de Oliveira

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: annaeduc@outlook.com
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira