Saúde Integral

Saiba identificar a Síndrome de Irlen

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Seu filho tem problemas de aprendizagem e dificuldade na hora da leitura na escola? Pois é bom ficar atento. Este pode ser um sinal da Síndrome de Irlen. Esse problema foi descrito pela primeira vez no ano de 1983, por Helen Irlen, uma psicóloga norte-americana.

Segundo a doutora, a Síndrome de Irlen, também conhecida apenas pela sigla S.I., pode ser descrita como sendo uma alteração na percepção e na visão, que pode afetar diversas áreas dos indivíduos que a possuem. Vale ressaltar ainda, que no nosso país, essa síndrome só ficou conhecida há apenas seis anos. Em geral, esta é um tipo de desequilíbrio que afeta a capacidade de se adaptar à luz de qualquer tipo de ambiente.

A Síndrome de Irlen possui caráter hereditário. Segundo os próprios portadores, apenas o reflexo ou o brilho de um simples papel branco é capaz de causar grande irritação nos olhos. Diversos deles ainda relatam grande insegurança para realizar atividades comuns, como dirigir, praticar esportes, estacionar ou subir e descer escadas rolantes.

A Síndrome de Irlen é estudada por profissionais de diversas áreas, como psicopedagogia, terapia ocupacional, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia e oftalmologia.
Isso porque, em mais de 80% dos casos, o indivíduo portador do problema é capaz de enxergar apenas o que pode ser captado através da percepção do próprio ambiente, incluindo noção sensorial e motora.

Os sintomas mais comuns que a Síndrome de Irlen apresenta são:
Dores de estômago
Tontura e náuseas na hora de ler
Nervosismo
Déficit de atenção
Ansiedade
Baixa capacidade de concentração
Dores de cabeça ao efetuar leituras
Grande problema para dirigir no escuro
Sensibilidade a qualquer tipo de iluminação como faróis de carros, luzes mais fortes, a luz do sol e iluminação utilizada nas ruas
Grande esforço e estresse para realizar atividades consideradas rotineiras, como utilizar por muito tempo computadores ou distinguir cores
Comprometimento na hora de perceber profundidade de objetos e coisas
Grande dificuldade para seguir objetos que estejam em movimento


Não existe um tipo de tratamento que seja padrão para o problema. Isso porque em suma, a Síndrome de Irlen se manifesta de maneiras diferentes em cada indivíduo. No entanto, segundo oftalmologistas, o tratamento mais comum utilizado é o uso de coloridos filtros, que ajudam na neutralização de contrastes com luminosidade. Vale ressaltar ainda, que para cada tipo e grau do problema, recomenda-se a utilização de uma cor particular.


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras. 

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]