Autoconhecimento Meditação

Tipos de meditações

tipos de meditações
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
A meditação é uma prática que faz bem ao corpo, à mente e ao espírito. É por isso que ela ganha cada vez mais adeptos no ocidente. Porém muitas pessoas ainda não tentaram a meditação por dizer que “não sabem como esvaziar a mente”. O que elas não sabem é que esvaziar a mente pode ser apenas um dos tipos de meditação. Cada tipo de pessoa encontrará um tipo de que meditação que se adequa à sua vida e aos seus objetivos. Veja abaixo algumas das principais meditações que existem:

Yoga

A Yoga surgiu na Índia e vai muito além de ficar parado, esvaziando a mente. Ela consiste em um conjunto de práticas que incluem controle da respiração, exercícios de posturas e exercícios de visualização. Além disso, a Yoga possui uma filosofia que é muito rica e que pode ser estudada como complemento dessas práticas. Essa vertente de meditação é indicada para quem quer meditar, mas não ficando somente parado, utilizando também o corpo.

Zazen

tipos de meditações

Essa é uma meditação que se aproxima mais daquela imagem popular de alguém sentado com a mente vazia. Isso porque ela vem do zen-budismo, que é uma corrente de pensamento japonesa que foca no agora, no viver o presente. Essa meditação consiste em ficar sentado, com a coluna ereta e os olhos fechados, concentrando a mente na respiração e em nada mais. Para quem quer esvaziar a mente, essa é uma ótima escolha.

Kundalini Yoga

Essa outra vertente da Yoga trabalha com a meditação que foca na energia sexual. Essa energia pode ser despertada por diversos exercícios e influencia todos os chakras do corpo. É uma ótima escolha para quem se interessa pelas atividades com energia sexual, que estimulam a prática com mais pessoas.

Vipassana

É um tipo de meditação bem antigo criado na Índia, por Sidarta Gautama, o Buda. Essa meditação se concentra na respiração e nas sensações que o corpo sente. Quando um pensamento aparece, você aprende a eliminá-lo, sem julgar se ele é certo ou errado e sem ficar pensando no porquê ele apareceu.

Atenção plena

Criada por um médico, essa técnica de meditação não é associada a nenhuma religião em específico, por isso é comum ser associada a tratamentos que não envolvam práticas espirituais. Ela foca primeiro na respiração, para depois focar nas sensações do corpo. Para quem não quer ter nenhuma ligação com religiões, essa é uma ótima forma de meditar.

Transcendental

Esse tipo de meditação ficou conhecida por ter sido usada pelos Beatles, quando eles foram para a Índia e optaram por um estilo de vida mais espiritual. Essa meditação utiliza mantras, que são sons que, quando entoados, influenciam o estado de consciência de quem os ouve. É uma boa alternativa para quem prefere meditar com algum som em vez de ficar no completo silêncio.

tipos de meditações

Qigong

Essa é uma técnica de meditação chinesa (que envolve também outras práticas) e foca no “chi”, que é como os chineses chamam a energia vital. Ao meditar, a atenção é voltada para um ponto do corpo um pouco abaixo do umbigo, um ponto importante de energia vital no corpo.

Acem

Inventada há algumas décadas na Noruega, é um tipo de meditação que é boa para aqueles que preferem ter um som de fundo do que ficar em silêncio. Ela foi inspirada na meditação transcendental e utiliza sons que misturam vogais e consoantes.

Hare Krishna

Vinda de uma vertente do hinduísmo, as meditações praticadas por quem segue essa linha envolvem cantos e danças. O que pode ser bem adequado para aqueles que não conseguem meditar parados. A concentração que as danças exigem para que sejam realizadas ajuda a esvaziar a mente de outros pensamentos.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]