Saúde Integral

4 curiosidades sobre a câimbra

sport woman cramp in leg and feel pain ,asian beauty
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Acãibra, ou câimbra, nada mais é do que um tipo de contração involuntária ou espasmo do músculo, que geralmente causa dor e pode durar de segundos a minutos. Na maioria dos casos, ela acontece nos pés e nas pernas.

Todos os nossos grupos de músculos funcionam de maneira voluntária. Isso significa dizer que eles relaxam e contraem de acordo com a nossa vontade. No entanto, quando um ou mais músculos passam a se contrair de maneira involuntária, ele passa a se chamar espasmo. Se este espasmo persistir e for intenso, passa a se chamar câimbra. Quando ela acontece, para revertê-la é necessário massagear a região com as mãos.

As câimbras são muito comuns, principalmente em adultos. Na verdade, elas se tornam mais frequentes com o passar do tempo, quando o indivíduo vai envelhecendo.
Os cientistas acreditam que as causas desse tipo de contração é uma excitação dos nervos dos nossos músculos, provocada por diversos motivos como, por exemplo: desidratação, grande esforço físico, ficar muito tempo inativo, gravidez, doenças neurológicas (como miopatias e doença de Parkinson), cirrose hepática, hemodiálise, fraturas ósseas, alterações hidroeletrolíticas, varizes, insuficiência venosa, falta de vitamina B1, B5 e B6, alterações no metabolismo (como alcoolismo, diabetes, hipoglicemia e hipotireoidismo), cirrose hepática e anemia.

Em indivíduos com mais de 60 anos, o acontecimento frequente de câimbras pode ser um alerta de aterosclerose. Essa doença causa um bloqueio dos vasos sanguíneos pelas placas do colesterol, bombeando menos sangue para os outros músculos.

Para que ela não ocorra, antes e depois da prática de atividades físicas, deve-se fazer sessões de alongamentos, principalmente em pessoas mais sedentárias. Além disso, é preciso evitar a prática em dias quentes demais e sempre realizar uma boa hidratação.

Para tratar essa dor indesejável, quando ela acontece, é necessário tentar reverter essas contrações através de alongamento e de massagem na região afetada. Compressas de água quente também podem ajudar no relaxamento dos músculos.

Runner woman stretching legs with lunge hamstring stretch exercise leg stretches. Fitness female athlete relaxing on beach doing a warm-up before her strength training cardio workout.

É muito difícil conhecer algum indivíduo que nunca tenha sofrido uma câimbra. Estima-se que mais de 95% das pessoas no mundo todo vão sofrer com essas contrações em algum momento da vida. Se você também odeia se contorcer toda (o), existem alguns cuidados que pode adotar em sua rotina.

Como já dissemos, o aparecimento das câimbras geralmente está ligado à prática de exercícios físicos de forma exagerada, o que acaba debilitando a musculatura. Por isso, a melhor forma de evitar que isso aconteça é praticá-los sem exagero e sempre contar com a ajuda de um profissional da área de educação física.

A câimbra também pode estar ligada a falta de eletrólitos (sódio, magnésio, cálcio e potássio) na alimentação. Uma boa fonte desse tipo de substância pode ser encontrada no espinafre, nos cereais integrais, na couve, na lentilha, na rúcula, no grão de bico e no agrião.

Quando o acontecimento das câimbras se torna mais frequente, é hora de ficar em alerta, principalmente quando elas costumam acontecer com o mínimo esforço. O problema pode estar associado a doenças arteriais periféricas, como hipotireoidismo, diabetes, cirrose hepática e até mesmo anemias. 


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]