Nutrição Naturalista Saúde Integral

Fortalecendo a imunidade naturalmente

Pote em formato de coração com frutas e cereais, ao lado de um estetoscópio.
Foto: udra / 123RF

Em tempos de pandemia, o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é o isolamento social, seguido de formas de evitar o contágio, seja por meio de máscaras, do distanciamento humano, até que se encontre uma vacina eficaz contra o coronavírus (Covid-19). Além disso, as pessoas devem se preocupar em como fortalecer o sistema imunológico, evitando assim a probabilidade de contaminação, ou, caso ocorra, que os sintomas e a intensidade que afetam o organismo sejam minimizados de forma expressiva e perceptível.

O sistema imunológico humano funciona como uma barreira que blinda o corpo humano contra os antígenos: vírus, bactérias, entre outros. O método de defesa do organismo, por meio desse sistema, é denominado de resposta imune. Tal resposta ocorre de duas formas: a inata ou natural e a adquirida ou adaptativa.

A imunidade inata ou natural é nossa primitiva linha de proteção, visto que nos acompanha desde o nascimento, constituída por barreiras físicas, químicas e biológicas. Como exemplos, a pele é uma barreira física que nos protege contra os agentes patogênicos; a lágrima lubrifica os olhos, protegendo-os contra infecções; o suco gástrico é produzido pelo estômago e atua no processo de digestão; o suor tem ácidos graxos que auxiliam a pele a impedir a entrada de fungos; as plaquetas agem na coagulação do sangue.

A imunidade nata também é representada pelas células de defesa, como os leucócitos, neutrófilos e macrófagos; estes são, metaforicamente falando, os “soldados do organismo”.

Caso a imunidade natural não funcione, a imunidade adquirida entra em ação. A imunidade adaptativa consiste basicamente na defesa adquirida ao longo da vida, por meio de anticorpos e vacinas. A imunidade adaptativa opera diante de determinado problema. Depende do acionamento de células especializadas, chamadas de linfócitos.

Podemos fortalecer o sistema imunológico de forma natural, por meio do uso das plantas medicinais e alguns alimentos com funções antibióticas, antivirais e antibactericidas citados a seguir.

Equinácea

Foto ampliada de uma flor de equinácia.
M W / Pixabay

Essa planta medicinal, também conhecida como Flor-de-cone, Púrpura ou Rudbéquia, é considerada um dos melhores imunoestimulantes naturais que existe, por sua capacidade de neutralizar a ação de micro-organismos patogênicos: vírus, fungos e bactérias. Outras propriedades: anti-inflamatória, antioxidante, desintoxicante; laxativa e antialérgica. As partes usadas da Equinácea são a raiz, as folhas e as flores, podendo ser utilizadas na forma de chá, infusão, compressa, e também encontrada em farmácias como cápsulas ou comprimidos.

Unha de gato

Foto de um ramo de unha-de-gato.
keisotyo / Wikimedia Commons

Desenvolve-se na forma de cipó, formando arbustos. Seu nome científico é Uncaria tomentosa e é popularmente conhecido como Herinha. Suas principais propriedades são: anti-inflamatória, antioxidante e depurativa do organismo. Auxilia no tratamento de infecções e inflamações diversas do organismo humano, como artrite, úlcera e amigdalite. A casca, raiz ou folha da planta pode ser consumida em chás, infusões, ou em cápsulas.

Calêndula

Foto de uma flor de calêndula.
Heike Frohnhoff / Pixabay

A calêndula é uma planta medicinal, também conhecida como bem-me-quer, maravilha, margarida dourada ou verrucária, muito utilizada contra erupções, eczemas e outros problemas inflamatórios da pele. As propriedades medicinais são: adstringente, analgésica, anti-inflamatória, antifúngica, calmante, cicatrizante, antialérgica, antifúngica, antiviral e bactericida. As folhas e flores são componentes de pomadas, banhos, emplastos e chás e/ou infusões.

Ginseng

Prato com raízes de ginseng sobre uma mesa.
whaltns17 / Pixabay

Erva comum na medicina chinesa, e a variedade mais recomendada é a Panaxginseng, sendo amplamente empregada para melhorar o raciocínio, a memória, a concentração e a resistência física. Foi comprovado cientificamente que seu principal componente ativo tem importantes propriedades anti-inflamatórias e anticâncer, além de ser antidepressivo e anticonvulsivante. No Oriente, principalmente na China, é muito empregado na forma de chás ou xaropes das folhas e caules, mas, no Brasil, é vendido em farmácias, como cápsulas ou comprimidos.

Ginkgo Biloba

Imagem ampliada de folhas de ginko biloba.
Marzena P. / Pixabay

O Ginkgo Biloba é uma planta tradicional da medicina chinesa com ação anti-inflamatória, antioxidante e melhoria do fluxo sanguíneo corporal e cerebral. Este último benefício explica porque essa erva é mundialmente conhecida como excelente para a saúde mental, sendo recomendada contra demência, auxiliando a memória e o raciocínio. No Brasil, é encontrado nas farmácias em cápsulas ou comprimidos.

Macela

Flores de macela em um campo.
Vilve Roosioks / Pixabay

Essa erva brasileira é conhecida como Alecrim-de-parede, Camomila-nacional, Carrapichinho-de-agulha, Macela-de-campo, Macela-amarelo ou Macelinha e famosa por sua função calmante. Além de ser comum para tratamentos do sistema gastrointestinal e contra dor dentária, tendo em vista suas propriedades anti-inflamatórias. Ainda tem ação antiviral, antiespasmódica, antisséptica, calmante, antialérgica, adstringente, tônica, digestiva e expectorante. Utiliza-se as flores secas em chás ou infusões, além de tinturas.

Você também pode gostar

Própolis

Potes de vidro com mel e própolis empilhados.
PxHere

Combinação de pólen, cera e resinas vegetais que as abelhas recolhem por meio das enzimas salivares. Dentre as variedades de própolis existentes e estudados para a saúde temos: marrom, verde e vermelha, todas com excelentes propriedades de antibiótico natural, anti-inflamatório, antifúngico e imunoestimulante. Pode ser utilizado na forma de extrato, tintura ou spray, tanto uso interno quanto externo (problemas de pele).

Cúrcuma – Açafrão-da-terra

Cúrcuma em pó ao lado de cúrcuma em planta, com folhas decorativas.
Nirmal Sarkar / Pixabay

Planta medicinal, também chamada de açafrão-da-terra, açafrão-da-índia, mangarataia e gengibre-dourado, utilizada tradicionalmente na Ayurveda (medicina tradicional da Índia), além de ser amplamente utilizada como especiaria na culinária. Apresenta inúmeras propriedades farmacológicas: antioxidante, anti-inflamatória, antibacteriana, antitumoral, diurética, hepatoprotetora, neuroprotetora, sedativa, entre outras. Pode ser empregada em tinturas, infusões ou como condimentos em molhos, carnes, sopas e outros pratos culinários.

Gengibre

Foto de gengibres cortados em fatias sobre uma mesa de madeira.
IJoseph Mucira / Pixabay

O gengibre é vegetal nativo da Ásia, onde a raiz é usada na culinária e na medicina natural. A planta tem benefícios terapêuticos: ação bactericida, anti-inflamatória, desintoxicante e termogênica. Amplamente utilizada no tratamento de enfermidades do sistema digestivo (cólica, gases, azia, diarreia, náusea), respiratório e circulatório. Utiliza-se na forma de chá ou infusão, xarope, pasta, ou como condimento culinário.

Alho

Foto ampliada de quatro cabeças de alho, com uma delas pela metade.
PxHere

O alho é uma planta comestível, rica em diversas vitaminas e minerais: enxofre, selênio, manganês, cálcio, cobre, potássio, fósforo, ferro, vitaminas B1, B6, C e fibras. Auxilia na redução da pressão arterial, níveis de colesterol LDL, desintoxicação por metais pesados, desempenho físico e combate a demência. Utilizado amplamente na culinária como tempero, mas tem as versões em cápsulas, tinturas ou óleos.

Pimentão

Pimentões vermelhos e amarelos em uma cesta.
PxHere

Vegetal parente das pimentas, em cores diferentes, do verde claro ao vermelho. O pimentão contém vitaminas A, C, B (1,3,5, e 6), E e K, além de antioxidantes carotenoides. Por suas propriedades auxilia na prevenção do câncer, degeneração cerebral, diminuição do risco de doença cardiovascular e saúde da visão. Amplamente utilizado na culinária na forma de saladas, molhos, sopas, entre outros.

Acerola

Imagem ampliada de frutas de acerola.
Ponciano / Pixabay

Pequena fruta rica em vitaminas A, C, B1, B2, B3, B5 e B9, além de cálcio, zinco, cobre, magnésio, potássio e antioxidantes. A grande quantidade de vitamina C torna essa fruta importante aliada para aumentar a imunidade do organismo, sendo muito recomendada no combate de gripes e resfriados. Usada no preparo de refrescos, doces, geleias e sorvetes.

Limão

Limão cortado ao meio sobre mesa de madeira.
PxHere

Fruta enriquecida em vitamina C, minerais e antioxidantes, com propriedades antibióticas, antissépticas, cicatrizantes, diuréticas, imunoestimulantes. Podendo ser consumida na forma de sucos, shakes e molhos culinários.

Dica: um excelente shot de saúde para fortalecer o sistema imunológico de crianças e adultos – tomar em jejum meio limão (qualquer variedade) em meio copo de água filtrada com 10 gotas de própolis verde.

Se quiser conhecer mais a respeito do maravilhoso mundo da Medicina Natural, visite nosso site ou agende uma consulta.

Sobre o autor

Esperanza Rojas Orozco

Esperanza Rojas Orozco

Para compreender que a saúde depende do equilíbrio corpo, mente e espírito, analisamos o indivíduo holisticamente, ou seja, por completo. O tratamento é à base de plantas medicinais, terapias energéticas, cromoterapia, argiloterapia e mentalizações positivas.

Email: [email protected]
Site: vivendosustentavel.com/centro-holistico
Instagram: @espiritual_mente_natural