Nutrição Naturalista Saúde Integral

Fortalecendo a imunidade naturalmente

Pote em formato de coração com frutas e cereais, ao lado de um estetoscópio.
Foto: udra / 123RF

Em tempos de pandemia, o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é o isolamento social, seguido de formas de evitar o contágio, seja por meio de máscaras, do distanciamento humano, até que se encontre uma vacina eficaz contra o coronavírus (Covid-19). Além disso, as pessoas devem se preocupar em como fortalecer o sistema imunológico, evitando assim a probabilidade de contaminação, ou, caso ocorra, que os sintomas e a intensidade que afetam o organismo sejam minimizados de forma expressiva e perceptível.

O sistema imunológico humano funciona como uma barreira que blinda o corpo humano contra os antígenos: vírus, bactérias, entre outros. O método de defesa do organismo, por meio desse sistema, é denominado de resposta imune. Tal resposta ocorre de duas formas: a inata ou natural e a adquirida ou adaptativa.

A imunidade inata ou natural é nossa primitiva linha de proteção, visto que nos acompanha desde o nascimento, constituída por barreiras físicas, químicas e biológicas. Como exemplos, a pele é uma barreira física que nos protege contra os agentes patogênicos; a lágrima lubrifica os olhos, protegendo-os contra infecções; o suco gástrico é produzido pelo estômago e atua no processo de digestão; o suor tem ácidos graxos que auxiliam a pele a impedir a entrada de fungos; as plaquetas agem na coagulação do sangue.

A imunidade nata também é representada pelas células de defesa, como os leucócitos, neutrófilos e macrófagos; estes são, metaforicamente falando, os “soldados do organismo”.

Caso a imunidade natural não funcione, a imunidade adquirida entra em ação. A imunidade adaptativa consiste basicamente na defesa adquirida ao longo da vida, por meio de anticorpos e vacinas. A imunidade adaptativa opera diante de determinado problema. Depende do acionamento de células especializadas, chamadas de linfócitos.

Podemos fortalecer o sistema imunológico de forma natural, por meio do uso das plantas medicinais e alguns alimentos com funções antibióticas, antivirais e antibactericidas citados a seguir:

EQUINÁCEA

Foto ampliada de uma flor de equinácia.
Imagem de M W por Pixabay

Essa planta medicinal, também conhecida como Flor-de-cone, Púrpura ou Rudbéquia, é considerada um dos melhores imunoestimulantes naturais que existe, por sua capacidade de neutralizar a ação de micro-organismos patogênicos: vírus, fungos e bactérias. Outras propriedades: anti-inflamatória, antioxidante, desintoxicante; laxativa e antialérgica. As partes usadas da Equinácea são a raiz, as folhas e as flores, podendo ser utilizadas na forma de chá, infusão, compressa, e também encontrada em farmácias como cápsulas ou comprimidos.

UNHA DE GATO

Foto de um ramo de unha-de-gato.
Foto de keisotyo em Wikimedia Commons

Desenvolve-se na forma de cipó, formando arbustos. Seu nome científico é Uncaria tomentosa e é popularmente conhecido como Herinha. Suas principais propriedades são: anti-inflamatória, antioxidante e depurativa do organismo. Auxilia no tratamento de infecções e inflamações diversas do organismo humano, como artrite, úlcera e amigdalite. A casca, raiz ou folha da planta pode ser consumida em chás, infusões, ou em cápsulas.

CALÊNDULA

Foto de uma flor de calêndula.
Imagem de Heike Frohnhoff por Pixabay

A calêndula é uma planta medicinal, também conhecida como bem-me-quer, maravilha, margarida dourada ou verrucária, muito utilizada contra erupções, eczemas e outros problemas inflamatórios da pele. As propriedades medicinais são: adstringente, analgésica, anti-inflamatória, antifúngica, calmante, cicatrizante, antialérgica, antifúngica, antiviral e bactericida. As folhas e flores são componentes de pomadas, banhos, emplastos e chás e/ou infusões.

GINSENG

Prato com raízes de ginseng sobre uma mesa.
Imagem de whaltns17 por Pixabay

Erva comum na medicina chinesa, e a variedade mais recomendada é a Panaxginseng, sendo amplamente empregada para melhorar o raciocínio, a memória, a concentração e a resistência física. Foi comprovado cientificamente que seu principal componente ativo tem importantes propriedades anti-inflamatórias e anticâncer, além de ser antidepressivo e anticonvulsivante. No Oriente, principalmente na China, é muito empregado na forma de chás ou xaropes das folhas e caules, mas, no Brasil, é vendido em farmácias, como cápsulas ou comprimidos.

GINKGO BILOBA

Imagem ampliada de folhas de ginko biloba.
Imagem de Marzena P. por Pixabay

O Ginkgo Biloba é uma planta tradicional da medicina chinesa com ação anti-inflamatória, antioxidante e melhoria do fluxo sanguíneo corporal e cerebral. Este último benefício explica porque essa erva é mundialmente conhecida como excelente para a saúde mental, sendo recomendada contra demência, auxiliando a memória e o raciocínio. No Brasil, é encontrado nas farmácias em cápsulas ou comprimidos.

MACELA

Flores de macela em um campo.
Imagem de Vilve Roosioks por Pixabay

Essa erva brasileira é conhecida como Alecrim-de-parede, Camomila-nacional, Carrapichinho-de-agulha, Macela-de-campo, Macela-amarelo ou Macelinha e famosa por sua função calmante. Além de ser comum para tratamentos do sistema gastrointestinal e contra dor dentária, tendo em vista suas propriedades anti-inflamatórias. Ainda tem ação antiviral, antiespasmódica, antisséptica, calmante, antialérgica, adstringente, tônica, digestiva e expectorante. Utiliza-se as flores secas em chás ou infusões, além de tinturas.

Você também pode gostar

PRÓPOLIS

Potes de vidro com mel e própolis empilhados.
Foto de formulário PxHere

Combinação de pólen, cera e resinas vegetais que as abelhas recolhem por meio das enzimas salivares. Dentre as variedades de própolis existentes e estudados para a saúde temos: marrom, verde e vermelha, todas com excelentes propriedades de antibiótico natural, anti-inflamatório, antifúngico e imunoestimulante. Pode ser utilizado na forma de extrato, tintura ou spray, tanto uso interno quanto externo (problemas de pele).

CÚRCUMA (AÇAFRÃO-DA-TERRA)

Cúrcuma em pó ao lado de cúrcuma em planta, com folhas decorativas.
Imagem de Nirmal Sarkar por Pixabay

Planta medicinal, também chamada de açafrão-da-terra, açafrão-da-índia, mangarataia e gengibre-dourado, utilizada tradicionalmente na Ayurveda (medicina tradicional da Índia), além de ser amplamente utilizada como especiaria na culinária. Apresenta inúmeras propriedades farmacológicas: antioxidante, anti-inflamatória, antibacteriana, antitumoral, diurética, hepatoprotetora, neuroprotetora, sedativa, entre outras. Pode ser empregada em tinturas, infusões ou como condimentos em molhos, carnes, sopas e outros pratos culinários.

GENGIBRE

Foto de gengibres cortados em fatias sobre uma mesa de madeira.
Imagem de Joseph Mucira por Pixabay

O gengibre é vegetal nativo da Ásia, onde a raiz é usada na culinária e na medicina natural. A planta tem benefícios terapêuticos: ação bactericida, anti-inflamatória, desintoxicante e termogênica. Amplamente utilizada no tratamento de enfermidades do sistema digestivo (cólica, gases, azia, diarreia, náusea), respiratório e circulatório. Utiliza-se na forma de chá ou infusão, xarope, pasta, ou como condimento culinário.

ALHO

Foto ampliada de quatro cabeças de alho, com uma delas pela metade.
Foto de formulário PxHere

O alho é uma planta comestível, rica em diversas vitaminas e minerais: enxofre, selênio, manganês, cálcio, cobre, potássio, fósforo, ferro, vitaminas B1, B6, C e fibras. Auxilia na redução da pressão arterial, níveis de colesterol LDL, desintoxicação por metais pesados, desempenho físico e combate a demência. Utilizado amplamente na culinária como tempero, mas tem as versões em cápsulas, tinturas ou óleos.

PIMENTÃO

Pimentões vermelhos e amarelos em uma cesta.
Foto de formulário PxHere

Vegetal parente das pimentas, em cores diferentes, do verde claro ao vermelho. O pimentão contém vitaminas A, C, B (1,3,5, e 6), E e K, além de antioxidantes carotenoides. Por suas propriedades auxilia na prevenção do câncer, degeneração cerebral, diminuição do risco de doença cardiovascular e saúde da visão. Amplamente utilizado na culinária na forma de saladas, molhos, sopas, entre outros.

ACEROLA

Imagem ampliada de frutas de acerola.
Imagem de Ponciano por Pixabay

Pequena fruta rica em vitaminas A, C, B1, B2, B3, B5 e B9, além de cálcio, zinco, cobre, magnésio, potássio e antioxidantes. A grande quantidade de vitamina C torna essa fruta importante aliada para aumentar a imunidade do organismo, sendo muito recomendada no combate de gripes e resfriados. Usada no preparo de refrescos, doces, geleias e sorvetes.

LIMÃO

Limão cortado ao meio sobre mesa de madeira.
Foto de formulário PxHere

Fruta enriquecida em vitamina C, minerais e antioxidantes, com propriedades antibióticas, antissépticas, cicatrizantes, diuréticas, imunoestimulantes. Podendo ser consumida na forma de sucos, shakes e molhos culinários.

Dica: um excelente shot de saúde para fortalecer o sistema imunológico de crianças e adultos – tomar em jejum meio limão (qualquer variedade) em meio copo de água filtrada com 10 gotas de própolis verde.

Se quiser conhecer mais a respeito do maravilhoso mundo da Medicina Natural, visite nosso site ou agende uma consulta.

Sobre o autor

Esperanza Rojas Orozco

Esperanza Rojas Orozco

Para compreender que a saúde depende do equilíbrio corpo, mente e espírito, analisamos o indivíduo holisticamente, ou seja, por completo. O tratamento é à base de plantas medicinais, terapias energéticas, cromoterapia, argiloterapia e mentalizações positivas.

Email: [email protected]
Site: vivendosustentavel.com/centro-holistico
Instagram: @espiritual_mente_natural