Nutrição Nutrição Infantil

8 dicas para os seus filhos comerem melhor

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quem tem filho pequeno sabe que as refeições são verdadeiras batalhas. As crianças querem apenas guloseimas. É difícil encontrar uma criança que coma salada e frutas por conta própria. Os pais têm papel fundamental na alimentação dos filhos. Falar que alface é bom e você se entupir de fritura é ser hipócrita.  Uma dieta balanceada começa ainda na infância. Crianças com hábitos alimentares ruins podem ter diabetes e entrar na puberdade antes do tempo. Você não quer seus filhos com problemas de saúde, não é mesmo? Não sabe o que fazer para seu filho comer melhor? Preparamos dicas para ajudá-lo nessa missão.

Tenha uma horta caseira

O percentual de alunos que comem salada voluntariamente aumenta de 2% a 10% se a escola tem uma horta comunitária, segundo pesquisa da Universidade Cornell, nos Estados Unidos. Já pensou o que ter uma horta em casa pode fazer? Plante salsinha, alface e demais hortaliças no quintal ou sacada. No artigo Como fazer uma horta em casa você aprende como.

Prato colorido

Deixa o prato mais alegre e ainda previne doenças. Os alimentos verdes têm ferro, potássio, cálcio e vitaminas C e E, o que evita a anemia. Os amarelos possuem vitaminas A e C e fortalecem o sistema imunológico e os alaranjados fornecem as mesmas vitaminas dos alimentos amarelos e atuam como antioxidantes. Ovo cozido picadinho, fatias de frutas com cores contrastantes deixa a salada bonita e convidativa.

Montagem do prato

Quer incrementar o purê de batatas? Faça formas geométricas e preencha com ervilhas e pedaços de cenoura frescos. Flores de couve-flor e brócolis cozidas al dente (um pouco durinho) em cima do purê também deixa o prato com outra cara. Convide a criança para ajudar a decorar os alimentos.

Todo mundo cozinhando

Chame seu filho para cozinhar com você. Além de fortalecer os vínculos ainda faz a criança ter contato com a textura e cheiro dos alimentos. Para tudo sair bem, ensine como lavar as mãos, deixe na cozinha apenas o que será usado, cuidado com facas, tire aparelhos da tomada e coloque as panelas nos queimadores do fundo.

Escolha receitas adequadas para cada idade. Dos 3 aos 6 anos, polvilhar queijo sobre o macarrão e colocar os tomates picados na alface é o ideal. A partir dos 7 anos, o pequeno pode ler a receita. Crianças que ajudam os pais na cozinha serão adultos com uma relação de prazer com os alimentos.

Variedade

Little girl playing with fresh mandarin fruits

Explore todas as formas de preparação dos alimentos. Se fizer cenoura, sirva um dia na salada, no outro refogada, faça um bolo de cenoura e aveia para uma sobremesa saudável. Ao variar, o pequeno entende que comer bem pode ser muito prazeroso.

Lancheira colaborativa

Deixe a criança ajudar você a montar a lancheira. Use os mesmos conceitos anteriores. Sanduíches e frutas decoradas encherão os olhos da garotada.

Resgatando valores

Fale qual a fruta favorita da sua mãe, pai, avós e diga também qual sua fruta favorita.  Paula Kesselman, coordenadora pedagógica do Espaço Mamusca (SP), explica que dessa forma a criança terá outra visão sobre comida saudável.

Não compre seu filho

As dicas acima não darão certo se você “subornar” seu filho com doces. Falar que ele terá um docinho se comer a salada dá a impressão que frutas e vegetais são ruins a ponto de merecerem uma compensação. Lembrando que chocolates, pirulitos e balas são proibidos antes dos dois anos.

Crianças são o que os pais comem. Coloque nossas dicas em prática, estreite os laços e torne seu filho uma pessoa mais saudável. A criança pode até não gostar no começo, mas depois tudo vira brincadeira. Aproveite e conte para a gente como nossas sugestões estão ajudando você.


  • Escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]