Nutrição

Alimentação Vegetariana e sua Influencia no Corpo, Mente e Espírito

Duas formas de cabeça, uma feita de folhas vegetais e uma feita de carne vermelha, uma de frente para outra.
Holoclinica
Escrito por Holoclinica

A carne vermelha possui muitos ácidos graxos saturados que elevam os níveis de colesterol no sangue. E ela aumenta o risco de arteriosclerose, uma perigosa calcificação dos vasos sanguíneos, podendo levar ao acidente vascular cerebral (AVC) ou ao infarto. Quem se abstém de comer carne também tem menos risco de diabetes.

A saúde é motivação para muitas pessoas seguirem uma dieta vegetariana. Sendo bem equilibrada, é geralmente muito eficaz. Alguns estudos sugerem que os vegetarianos têm menos probabilidade (43%) de desenvolver câncer.

pasto com criação de gado, cheio de vacas e bois pastando

Outro fator relevante sobre a qualidade dos produtos é que alguns animais criados para consumo humano são alimentados com uma quantidade significativa de hormônios de crescimento e antibióticos para resistirem a doenças, contaminando assim a carne que chega à mesa, muitas vezes de má qualidade.

A poluição dos mares e rios pode tornar o consumo do peixe também inseguro. Todas as toxinas e os químicos, como o mercúrio e o chumbo que existem na água, contaminam o peixe, e quando esse alimento é ingerido são ingeridas também essas substâncias. O mercúrio existente no peixe pode causar danos irreversíveis no cérebro das crianças, tanto nas intrauterinas como nas que estão em desenvolvimento.

O consumo de carne e peixe é propício à propagação de parasitas, como a tênia.
Mesmo que a carne seja cozida, é comum que as bactérias não sejam completamente excluídas, tornando-se, assim, fontes de infecção.

Quanto aos vegetais, frutas, verduras e legumes também há uma preocupação com os agrotóxicos, porém os alimentos vegetais, mesmo não sendo orgânicos, possuem muito menos contaminação, além de terem muitas vitaminas e minerais com efeitos anti-inflamatórios, antioxidantes protegendo a nossa imunidade, fundamentais para a nossa integridade. E também possuem fibras, que regulam nosso trato gastrointestinal.

Vitamina A

tigela verde com ovos cozidos cortados ao meio, em cima de uma mesa de madeira

A vitamina A tem papel fundamental na visão, saúde reprodutiva, sistema imunológico e no crescimento. A vitamina A pertence ao grupo de vitaminas lipossolúveis e pode ser encontrada em duas fontes. Nos alimentos de origem animal está na forma de retinóides e naqueles de origem vegetal ela normalmente está presente em alimentos de cor amarela e alaranjada. O nutriente está na forma de grupos de carotenoides, que incluem o betacaroteno. Essas substâncias são convertidas em vitamina A. Os ovos também são ricos em vitamina A.

Vitamina B12 (cobalamina)

Na alimentação ovolactovegetariana existem duas fontes ricas em vitamina B12, os ovos e o queijo (mas mesmo assim esses dois alimentos não conseguem atingir a recomendação diária).

Ainda não existem provas científicas de que há alguma fonte vegetal de vitamina B12. Por essa razão é aconselhado que os veganos tomem suplementos alimentares de vitamina B12.

A deficiência de vitamina B12 pode causar anemia megaloblástica, que é uma deformação das hemácias, e provocar danos ao sistema nervoso, especificamente na bainha de mielina, prejudicando a concentração e a memória.

Você também pode gostar de:

Proteínas

cogumelos de shimeji em uma mesa branca

Os cogumelos shimeji e shitake são grandes fontes de proteína. Assim como as ervilhas, o feijão, a soja e as algas (chlorella). Na dieta ovolactovegetariana encontram-se as proteínas também nos ovos, no leite e nos derivados.

Ferro

O ferro de fontes vegetais é absorvido menos facilmente do que o ferro de fontes animais, pois o ferro de fonte animal é heme e o de fonte vegetal é não heme. O ferro está presente em grande quantidade na lentilha, no feijão, na soja, na ervilha, no grão-de-bico, nos vegetais verde-escuros, nas castanhas e nos cereais integrais.

Um vegetariano deve associar a vitamina C na mesma refeição em que consome alimentos ricos em ferro, pois a vitamina C faz com que a absorção de ferro seja mais efetiva.

A deficiência de ferro pode causar anemia.

Cálcio

tigela branca com brócolis cozido, em cima de uma mesa de madeira

Os alimentos mais ricos nesse mineral são: brócolis, linhaça, grão-de-bico, semente de gergelim, chia, amêndoa, aveia, leite e ovos.

Esses alimentos ricos em cálcio são importantíssimos para os ossos e dentes, para a nossa força muscular e coagulação sanguínea. Principalmente para prevenir a osteoporose.

Zinco

Na dieta vegetariana, o zinco pode ser obtido por meio de cereais integrais, nozes, pistaches, amêndoas, castanha-do-pará (também conhecida como castanha-do-brasil), sementes de abóbora, sementes de chia, sementes de linhaça, amaranto, cevada, vegetais de folhas verdes e ervilhas.

Os níveis equilibrados de zinco auxiliam na memória.

Ômega 3

Noz aberta na metade, em cima de uma mesa, cercado por outras nozes, inteira fechadas e quebradas.

As fontes vegetais de ômega 3 são: sementes de linhaça, sementes de chia e nozes.

COMO A ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA INFLUENCIA NA MEDITAÇÃO

Com certeza os alimentos têm um grande impacto no nosso estado mental e na nossa consciência. É certo que as plantas têm uma consciência mais sutil do que os animais. Portanto, consumir frutas e vegetais ajuda a manter o corpo leve, auxiliando o indivíduo a conseguir uma meditação mais profunda.

Então, quando você medita enquanto está fazendo uma dieta vegetariana, sua mente está em melhor sintonia com seu corpo. E você tende a elevar-se mais rápido e com mais facilidade.

A RELAÇÃO DA ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA E A ESPIRITUALIDADE

Mulher negra, jovem, sorridente, comendo uma salada.

Há muitas motivações religiosas ao vegetarianismo para os jainistas, movimento hare krishna, budistas, hindus, sociedade teosófica, espíritas kardecistas, cristãos rosacruzes e adventistas do sétimo dia. Os budistas preferem a dieta vegetariana porque defendem a não violência, por ética.

Muitos adventistas escolhem e aconselham a dieta vegetariana porque a veem como mais saudável. Dentro do movimento espírita kardecista, alguns decidem optar pela alimentação sem carne por causa da obtenção de energia para a vida da matéria, sendo assim uma opção individual mais moral do que religiosa.

O hinduísmo defende a abstinência de carne pregada aos adeptos.

Judeus citam o primeiro capítulo do Gênesis: “E Deus disse: “Eu vos dei cada semente de erva, que está por toda a terra, cada árvore, na qual estão os frutos de semente; para vocês, eles servirão de comer” (Gênesis 1:29).

O cristianismo primitivo, com suas raízes na tradição judaica, viu o vegetarianismo como um jejum modificado para purificar o corpo. Tertuliano (155-255 d.C.), Clemente de Alexandria (150-215 d.C.) e João Crisóstomo (347-407 d.C.) ensinaram que evitar a carne era uma maneira disciplinar de resistir às tentações. E essa crença foi passada adiante ao longo dos anos, por exemplo, a proibição de carne (exceto peixe) da Igreja Católica Romana nas sextas durante a Quaresma.

De acordo com Sri Chinmoy, a dieta vegetariana tem um papel fundamental na vida espiritual, pois os vegetais possuem uma suavidade que nos auxilia no processo de evolução espiritual. Não somente isso, mas também com a energia obtida na meditação, não haverá fraqueza, como dizem alguns mitos.

“A dieta vegetariana tem um papel importantíssimo na vida espiritual. A pureza é de importância primordial para um aspirante. Essa pureza devemos estabelecer no físico, no vital e na mente. Quando comemos carne ou peixe, as qualidades animais, agressivas, entram em nós. Nossos nervos se tornam agitados, ficam desassossegados e agressivos, e isso pode interferir na nossa meditação. Já as características suaves das frutas e legumes auxiliam-nos a estabelecer, em nossa vida interior e também exterior, as qualidades de doçura, suavidade, simplicidade e pureza. Sendo vegetarianos, estaremos ajudando o nosso ser interior a fortalecer a sua própria existência. Interiormente, oramos e meditamos; e exteriormente nos auxilia também o alimento que tiramos da Mãe Terra, trazendo não apenas energia mas também aspiração.” Sri Chinmoy – vegetariano campeão de decatlo

Texto escrito por: Marina Fernanda Ferreira, nutricionista associada à Holoclínica.

Sobre o autor

Holoclinica

Holoclinica

A Holoclinica é uma clínica de Terapias Holísticas que leva bem-estar e saúde às pessoas, com uma visão integral e espiritualizada, através de terapias complementares e integrativas, sempre com muito amor, felicidade e paz, pois temos um tratamento 100% humanizado e personalizado levando sempre em consideração o sagrado que habita cada um de nós de modo que nos tornamos facilitadores para que cada pessoa desperte para o autoconhecimento e consiga retomar ou manter o equilíbrio e a harmonia física, mental, emocional, energética e espiritual.

Holoclinica
Além de terapias, terapeutas.

Terapeutas:

Terapeuta Oriental (Acupuntura, Massoterapia, Quiropraxia e Reiki): Luiz De Vitro;
Psicóloga Analítica: Paula Previsto;
Nutricionista Vegetariana/Vegana: Marina;
Yoga: Mari;
Tai Chi Chuan/Chi Kung: Simone;
Thetahealing e Barra de Access: Maria Cecília;
Meditação, Alinhamento de Chakras e Oráculo de Ganesha:? Adora;
Dançaterapeuta: Silvana;
Auriculoterapeuta Francesa: Silvia;
Coaching: Carla Alves;
Dança Circular: Cris;
Medicina Ayurvedica e Tantra: Mestre Kan Po;
Consteladora Sistêmica Familiar:Silvia.

Contatos
Email: [email protected]
Facebook: holoclinica
Instagram: @holoclinica
WhatsApp: +55 (11) 99545-5262