Alimentação consciente Comportamento Nutrição

Benefícios do chocolate para a saúde

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O consumo do chocolate é um assunto repleto de muitos mitos e verdades. Algumas pessoas se consideram viciadas neste doce, os famosos “chocólatras”, enquanto outras evitam comê-lo por acreditarem que não existem benefícios no seu consumo e por também serem extremamente influenciadas pela mídia, que enfatiza principalmente a quantidade calórica do doce. A grande verdade, que todo mundo sabe, é que o chocolate é uma delícia e, para o espanto de muitos, pode proporcionar muitos benefícios ao organismo humano.

O segredo para comer chocolate e beneficiar a saúde é consumi-lo de forma moderada e entender que geralmente o chocolate que traz mais vantagens à saúde é o amargo, por possuir uma quantidade maior de cacau na sua fórmula. Você sabia que se ele for consumido da forma correta, até pode ser um auxílio no emagrecimento e também para os fumantes? Sim! Mas atente-se: para aproveitar as coisas boas que o chocolate tem a oferecer, a quantidade de ingestão desse doce não pode ultrapassar de 30 gramas por dia, o que equivale a dois bombons ou uma barra bem pequena. E estamos falando nos seus benefícios quando consumido puro, pois a partir do momento em que você o aquece para fazer algum bolo ou doce, além de aumentar as calorias e as gorduras da sobremesa, o chocolate pode perder diversos nutrientes quando aquecido. Confira agora 10 grandes benefícios do chocolate para a saúde:

Travessa com cupcakes de chocolate disponíveis em forminhas de alumínio prateado. Eles estão decorados com chocolate granulado colorido.
Imagem de Free-Photos por Pixabay

1. Proteção contra derrames

O cacau é um fruto rico em alguns oxidantes que são responsáveis por reduzir qualquer tipo de inflamação nas artérias e a aglutinação do colesterol na parede dos vasos. Sendo assim, é um alimento que previne o acidente vascular encefálico (AVC) e que pode evitar a criação de trombos na corrente sanguínea. Na Suécia, Karolinska Institutet realizou um estudo que confirmou esse benefício: mulheres que consumiam cerca de 50 gramas de chocolate por dia estavam 20% mais protegidas contra derrames quando comparadas às pessoas que não comiam chocolate.

2. Câncer de intestino

Em 2008, foi divulgado por alguns pesquisadores da Universidade de Georgetown que o chocolate pode ser um doce eficiente no combate ao câncer de intestino, pelo fato de o cacau possuir algumas moléculas – as procianidinas – que contêm algumas propriedades antioxidantes que servem para a proteção das células. As procianidinas evitam que as células sejam degeneradas pelo tumor, então são grandes aliadas no combate à doença.

3. Melhorar o raciocínio

O chocolate possui cafeína. Segundo a nutróloga Sylvana Braga, a quantidade dessa substância contida no doce pode estimular a concentração, a memória, a atenção e, inclusive, o desempenho mental de forma geral. No Reino Unido, pesquisadores da Universidade de Northumbria fizeram um estudo em que acompanharam por um determinado tempo dois grupos solucionando equações. Ao final do experimento, eles perceberam que as pessoas que consumiram cerca de 500 mg de flavonoides, que são substâncias presentes no chocolate, foram mais ágeis e acertaram mais questões do que as que não consumiram. É válido ressaltar que os flavonoides estão presentes em chocolate meio-amargo e amargo – também estão na versão ao leite, mas em menor quantidade.

Imagem de duas barras de chocolate escurdo aerado. Elas estão dispostas uma sobre a outra.
Imagem de Alexander Stein por Pixabay

4. Contra o envelhecimento

A nutricionista Raquel Maranhão afirma que, por ser um alimento rico em antioxidantes e vitaminas, o chocolate age como um neutralizante dos radicais livres presentes no organismo que podem provocar danos nas células relacionadas ao processo de envelhecimento. Você já deve ter visto algum cosmético regenerador que contém chocolate na sua composição, certo? Isso comprova que o doce possui verdadeiros benefícios contra o envelhecimento.

5. Contra inflamações

Os maias e os astecas, assim como outras civilizações ancestrais, tinham o cacau como um remédio para o tratamento de doenças cardiovasculares, do sistema nervoso e gastrointestinais. Paul Durham, pesquisador da Universidade do Missouri, nos EUA, é o autor de um estudo que comprova que o chocolate, principalmente o amargo, possui grande eficácia contra inflamações. Paul disse que o chocolate possui alguns elementos que agem de forma similar a alguns agentes do corpo que combatem inflamações e dores.

6. Durante a gravidez

Comer chocolate no período de gestação pode ser um meio de prevenir a pré-eclâmpsia. Uma pesquisa feita nos Estados Unidos, na Universidade de Yale, relata que as mulheres que consomem o doce pelo menos cinco vezes por semana, têm 40% menos propensão a desenvolver a hipertensão, se comparadas às mulheres que não o consomem. Nos chocolates amargos e meio-amargos existe um composto chamado de teobromina, que é o grande responsável por essa vantagem.

Imagem de uma caixa cheia de bombons de chocolate branco, ao leito, amargo e meio amargo, feitos de várias formatos e sabores diferenciados.
Imagem de Selling of my photos with StockAgencies is not permitted por Pixabay

7. Bem-estar

O consumo do chocolate aumenta a produção de endorfina e de dopamina, que são substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar e de felicidade. O auxílio na produção dessas substâncias pode ser muito eficiente na redução da ansiedade, na melhora do humor e até mesmo no combate à depressão. Além desses benefícios, o chocolate provê energia para o corpo, aprimorando a disposição para atividades.

O Centro de Pesquisas Nestlé, localizado em Lausanne, na Suíça, realizou uma pesquisa para investigar a relação entre o nível de cortisol (hormônio responsável pelo estresse) e o consumo diário do doce. Foi possível observar que os participantes que comiam chocolate tinham o nível de cortisol reduzido. Entre as pessoas que sofriam com o distúrbio de ansiedade, a redução alcançou consideráveis 40%.

8. Ataques cardíacos

Segundo uma pesquisa feita na Suécia, pessoas que já tiveram ataques cardíacos e têm o costume de comer chocolate reduzem de forma grandiosa as chances de morrer por causa de problemas de coração. Alguns testes apontaram que ingerir chocolate uma vez por semana reduz em 50% o risco de morrer de doenças cardíacas, enquanto consumir o doce duas vezes por semana reduz o risco em 66%. Isso ocorre porque, como já vimos anteriormente, essa delícia possui vários antioxidantes que protegem as células dos radicais livres que causam o envelhecimento.

9. Ajuda a emagrecer

Quando inserido em um cardápio balanceado, o chocolate pode, sim, ajudar no emagrecimento. Segundo a nutricionista Sylvana Braga, por conter cafeína, o doce auxilia na queima de calorias porque acelera o metabolismo, mas é recomendado que, para esse objetivo, seja consumido o chocolate amargo, que possui maior quantidade de cacau. Além de melhorar o funcionamento do metabolismo, o chocolate dá a sensação de saciedade e diminui a ansiedade, que muitas vezes pode fazer com que uma pessoa coma compulsivamente.

Imagem de uma forma apropriada para assar muffin. São vários muffins de chocolate já assados e prontos para serem degustados.
Imagem de Matthias Böckel por Pixabay
Você também pode gostar

10. Reduz o desgaste físico

Nos EUA, alguns cientistas da Universidade do Texas asseguram que beber leite com chocolate é a melhor forma de se recuperar de uma atividade física. Estudos apontam que essa mistura consumida por muitas pessoas no mundo inteiro traz grandes benefícios ao corpo, já que é fonte de carboidratos e proteínas. Muitas academias espalhadas pelo mundo trocaram alguns shakes industrializados pela receita mais simples que com certeza você já fez em casa: chocolate com cacau. Além disso, se você parar para observar, vai perceber que, no lugar de algumas barrinhas de proteínas, os atletas carregam consigo barrinhas de chocolate amargo.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]