Autoconhecimento Comportamento Transtornos Alimentares

Busca excessiva pela beleza pode trazer danos? A quê esse exagero pode estar relacionado.

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Muitas pessoas buscam constantemente por uma beleza quase que irreal: quando alcançam um resultado positivo em alguma parte do corpo, logo entram na busca pelo próximo. Mas poucas são as que sabem quais são os motivos que impulsionam essa busca excessiva pela beleza.

Dietas extremas, exercícios físicos, tratamentos estéticos praticamente intermináveis, entre muitas outras coisas, são as formas de alcançar a aparência desejada. Por acaso, você sabe os danos que essa busca constante pode causar à sua saúde mental e física? É preciso ressaltar que de qualquer forma a ansiedade pela estética “ideal” e o intuito de manter-se sempre “jovem” são buscas ilusórias, pois a cada dia que passa o corpo humano envelhece – por mais que a pessoa seja disciplinada e mantenha uma boa alimentação.

Corpos perfeitos não existem! É claro que muitas pessoas criam estereótipos diante dos padrões de beleza que a sociedade impõe, mas corpos belos nem sempre são símbolo de boa funcionalidade ou de uma boa saúde. É preciso entender que existem muitos biotipos – você com certeza conhece alguém que come de tudo praticamente o tempo todo, não pratica exercícios físicos e mesmo assim tem um corpo magro, sem o acúmulo de gordura. Isso ocorre porque o organismo reage de forma diferente em cada pessoa, e assim como alguns não acumulam gordura com facilidade, outros precisam seguir uma dieta mais rigorosa e equilibrada para não desrespeitar o metabolismo.

Imagem de uma linda mulher loura. Ela usa batom vermelho. Veste uma blusa de lã na cor preta. Ao fundo bolas de linha decoram a imagem.
Imagem de Khusen Rustamov por Pixabay

Danos causados pela busca excessiva pela beleza

Há muitas pessoas que desrespeitam completamente o organismo, adotando dietas que ignoram as necessidades mais básicas do corpo humano. Isso comumente ocorre pela falta de aceitação do próprio corpo – o fato de não se sentir bem consigo mesmo pode desencadear diversos distúrbios.

Indivíduos que possuem problemas de autoestima baixa geralmente agem de maneira agressiva com o corpo para perder peso, fazendo mal inconscientemente à própria saúde. O olhar deturpado que se tem sobre o próprio corpo ocasiona com grande frequência doenças como bulimia e anorexia, que na maioria dos casos são acompanhadas pela compulsão alimentar.

É válido abrir um “parêntese” no meio deste texto para te informar que muitos dos alimentos “diet” e “light” são grandes aliados da compulsão alimentar, pois os adoçantes usados na composição desses produtos geram a necessidade de consumir cada vez mais tais alimentos.

Imagem dos olhos verdes de uma linda mulher de cabelos longos escuros. Ela segura um lenço verde que cobre o seu nariz e boca.
Imagem de StockSnap por Pixabay

Quando uma pessoa tem anorexia ou bulimia, na maioria das vezes ela age de forma inconsciente. E constantemente uma outra pessoa que vive próxima a ela percebe essa atitude pesada com o organismo e tenta convencê-la de que é preciso buscar auxílio médico e de que isso também pode trazer à tona a ideia de que tais hábitos alimentares prejudicam não só a saúde física mas também a mental.

Além dessas doenças, existe também a vigorexia, conhecida como transtorno dismórfico muscular ou síndrome de Adônis, que é uma doença psicológica em que uma pessoa se enxerga magra demais ou aparentemente fraca – quando na realidade ela tem músculos definidos e muito bem desenvolvidos. O acometido por essa síndrome sente a necessidade de tomar hormônios sem ter a preocupação de sua procedência: o intuito é ficar cada vez mais musculoso e eliminar a gordura do corpo.

O indivíduo que vive na constante busca pela beleza quer alcançar os melhores resultados de forma praticamente instantânea: quanto mais rápido, melhor, e assim interrompe as etapas naturais que o corpo necessita passar para que mantenha um bom funcionamento.

Por mais que as consequências não sejam levadas em conta na hora de alcançar a aparência desejada, é válido analisar os efeitos colaterais de todos os medicamentos consumidos e questionar se um médico receitaria remédios que poderiam afetar de forma negativa a saúde, causando agressividade, depressão, dependência, irritação, alteração no tom de voz, entre muitos outros exemplos.

Imagem de uma mulher de cabelos longos e chapeu panamá fazendo um selfie para as redes sociais.
Imagem de kevin hicks por Pixabay

Não tenha as redes sociais como um parâmetro de beleza

Muitos blogueirinhos de plantão pregam algumas “ciladas” quando o assunto é beleza, saúde e dieta. Geralmente eles dizem a seus “seguimores” que seguem dietas extremamente restritivas, mas não mencionam que seu corpo é resultado de longos tratamentos estéticos, exercícios físicos, uso e abuso de hormônios e outros procedimentos omitidos – sem contar os famosos aplicativos que alteram na cara dura as curvas para favorecer o corpo nas fotos!

Em vez de simplesmente acreditar em tudo o que você vê e ouve nas redes, comece a se questionar se essas pessoas quase perfeitas que se intitulam totalmente disciplinadas não fogem da dieta?! Ou se esse “produto” tão vendido é o que realmente irá te levar à felicidade ou se simplesmente irá te fazer se sentir incapaz e infeliz com o seu corpo!

Tem muita gente com a autoestima extremamente baixa que venera esses influenciadores que ditam moda, mas na realidade ninguém sabe tudo sobre essas pessoas. Todo mundo mostra o que quer, não é mesmo? Se você parar para analisar, perceberá que essas pessoas exaltam a vaidade e desrespeitam o próprio corpo. Imagine só o que elas fazem com os seus sentimentos e emoções…

Imagem de uma mulher de cabelos acobreados e longos. Ela veste uma camiset de manga longa branca e segura entre as mãos um batom vermelho e um espelho.
Imagem de Karolina Grabowska por Pixabay

Cuide da sua autoestima

Não existe na Terra um bisturi ou uma dieta que vai curar a alma negligenciada por quem age de forma cega na busca excessiva pela beleza. Não há como tapar um buraco na sua autoestima com um procedimento estético. Ser cuidadoso consigo mesmo e investir na própria autoestima é priorizar, acima de qualquer coisa, a saúde mental.

Quem busca muito por uma estética específica geralmente sente a necessidade de fugir da própria aparência, do envelhecimento e também vive dessa forma para ser aceito na sociedade – com base no que pensa. É muito improvável que em algum momento da vida esse indivíduo se sinta satisfeito com o seu corpo, pois o que o incomoda não é algo externo mas sim um sentimento interno de mal-estar, que faz com que a sua mente o direcione para agradar os outros. É uma ilusão que causa sentimentos de angústia, frustração e insatisfação constantes.

Não seja negligente com o seu psicológico. Busque entender o que realmente te incomoda e quais são os motivos. Saiba diferenciar o que é real do que não é, e aja sempre de forma respeitosa com o seu organismo.

Imagem de uma linda mulher de olhos azuis, cabelos longos. Ela usa um batom vermelho e um vestido azul claro. Ela está deitada sobre um gramado com flores.
Imagem de Adina Voicu por Pixabay

Seja mais consciente

Quer saber como viver bem com o seu corpo? Mude seus hábitos alimentares e seus pensamentos, não seja tão duro consigo mesmo, não viva se comparando com outra pessoa. Busque por uma ajuda profissional, de preferência um psicólogo, para te auxiliar num entendimento pessoal sobre as suas vontades e ações. Em seguida, faça um plano alimentar com o acompanhamento de um nutricionista!

É claro que você já reparou que as pessoas que perdem peso repentinamente sem muitos cuidados em algum momento voltam a engordar, né?! Isso ocorre porque as dietas loucas da internet fazem com que as pessoas percam músculos, e não gordura, como o prometido. É muito importante fazer qualquer dieta com um acompanhamento médico, pois só um profissional te mostrará o melhor caminho para te proporcionar um emagrecimento saudável, respeitando todas as necessidades do seu corpo.

Você também pode gostar

Não são as dietas loucas e rápidas que vão solucionar as suas questões. Você precisa reeducar a sua alimentação e construir um relacionamento novo e saudável com os alimentos. Autoaceitação. Se aceitar é uma das coisas mais benéficas que você pode fazer a si mesmo. Querer encontrar a felicidade dentro do próprio ser é muito mais importante do que sofrer por querer ser alguém ou por não estar em um padrão que a sua mente diz que é o ideal.

A maior satisfação que uma pessoa pode ter em relação à beleza é antes de qualquer coisa sentir-se segura com a própria aparência. A partir disso, todas as questões que podem causar algum tipo de incômodo são mínimas diante da postura que você tem nessas horas. Não é preciso agradar ninguém além de você mesmo!

Até que ponto a busca pela beleza é benéfica?

Essa pergunta é muito simples de responder: até o ponto em que você não desrespeita o seu corpo e a sua mente. Se você se sentir cansado, pare! Se se sentir frustrado, pare! A busca pela beleza deixa de ser saudável quando vira fissura, quando não existe cuidado e muito menos uma preocupação por possíveis consequências.

Querer ser belo não é um erro, mas fazer de tudo para isso é uma agressão ao próprio ser!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]