Medicina Ayurvédica Nutrição alternativa/não convencional

Como aprimorar e proteger seu cérebro com cúrcuma

Raízes de cúrcuma cortadas em volta de um pote com cúrcuma em pó.
Foto: Sommai Larkjit / 123RF
Lucas Zappia
Escrito por Lucas Zappia

Há cerca de 4.000 anos, culturas ancestrais védicas da Índia usavam cúrcuma como tempero para comidas e em cerimônias religiosas. Existem registros de aproximadamente 2.500 anos atrás da cúrcuma sendo uma importante parte da medicina ayurvédica. A ayurveda é uma prática ancestral indiana de cura natural e holística. A ayurveda pode ser traduzida como “ciência da vida” – ayur significando vida e veda ciência ou conhecimento. A cúrcuma é usada desde essa época para curar todos os tipos de males e doenças, desde congestão nasal, intoxicações, feridas e até condições de pele. A literatura ayurvédica tem mais de 100 termos distintos para cúrcuma, dependendo do seu uso e propósito.

Até os dias de hoje o país que mais produz e consome cúrcuma no mundo é a Índia. A cúrcuma como o tempero que conhecemos é extraída da raiz (rizoma) da Cúrcuma longa, nome científico da planta. Essa raiz é cozida em água alcalina e depois seca ao sol. Na maioria das vezes a raiz é triturada e transformada em um pó e embalada para venda.

Apesar de ser usada há milhares de anos como um tratamento da medicina tradicional, nos últimos dez anos a medicina moderna tem estudado essas evidências tradicionais mais a fundo. As pesquisas científicas com a cúrcuma demonstram uma variada gama de benefícios à saúde, especialmente para o cérebro.

O maior responsável pelos benefícios mentais da cúrcuma é a curcumina, um polifenol com propriedades impressionantes. Diversos estudos demonstram as propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes naturais da curcumina. Esse composto está sendo amplamente estudado pela ciência em diversas aplicações para melhora da capacidade e saúde cognitiva.

Raízes de cúrcuma ao redor de um pequeno pote com cúrcuma em pó.
Imagem de Nirmal Sarkar por Pixabay

Redução de inflamação e menores níveis de oxidação promovem uma série de benefícios para a saúde. O poder anti-inflamatório da curcumina é tão forte que na mesma dose chega a ser igual ao de alguns remédios anti-inflamatórios com o benefício adicional de não ter os efeitos colaterais. Essa redução da inflamação melhora a memória de curto e longo prazo, pois ativa e protege o hipocampo, centro de memória do cérebro.

O consumo desse tempero também pode ajudar nosso cérebro a se reparar e até crescer. A curcumina aumenta a produção natural de Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF, em inglês). BDNF é uma proteína usada pelo cérebro como hormônio de crescimento. Ela

é capaz de estimular a criação de novos neurônios e novas conexões entre os neurônios. Nosso cérebro tende a perder neurônios com a idade, diminuindo a capacidade cognitiva. Porém esse ciclo pode ser atenuado com níveis mais altos de BDNF.

Você também pode gostar

Adicionalmente, a curcumina tem sido estudada como mecanismo de prevenção a Alzheimer. Esse polifenol tem capacidade de quebrar a placa de beta-amiloide que se acumula no cérebro dos pacientes que possuem a doença. Essa capacidade serve como um mecanismo para retardar a doença em pacientes que já apresentam sintomas ou para prevenção em pessoas que possuem predisposição à doença.

Outros estudos ainda apontam a curcumina como possível agente anticancerígeno. Um estudo realizado no Brasil, pela UFRGS, liga a cúrcuma à prevenção de câncer cerebral. Nos testes em animais, viram uma redução de 45 a 65% no seu número de tumores no cérebro com o consumo de curcumina.

Resumo dos benefícios:

Refratário com cúrcuma em pó sobre uma mesa.
Imagem de Nirmal Sarkar por Pixabay
  • Poderoso antioxidante e anti-inflamatório
  • Melhor memória de curto e longo prazo
  • Promove plasticidade neural (cria e repara neurônios)
  • Combate e previne Alzheimer
  • Evidências de propriedades anticancerígenas

Conseguir todos esses benefícios não é difícil nem caro. Cúrcuma em pó é facilmente encontrada em supermercados e lojas de produtos saudáveis e a raiz fresca pode ser encontrada em feiras e hortifrútis.

Um detalhe importante: sozinha, a poderosa curcumina não tem uma boa absorção pelo corpo. Porém, uma solução muito simples é consumi-la junto com pimenta-do-reino.

A piperina da pimenta aumenta significativamente a absorção e a biodisponibilidade da curcumina.

Algumas combinações para usar cúrcuma de forma natural no dia a dia:

  • Ovos mexidos ou omelete com cúrcuma e pimenta-do-reino
  • Molhos e marinadas com iogurte natural, azeite e cúrcuma
  • Sopas, caldos e curry temperado com cúrcuma
  • Arroz branco ou risoto tingido com cúrcuma em vez de açafrão
  • Shot de cúrcuma e gengibre triturado com limão espremido

Existem muitos outros temperos, que você talvez já conheça que trazem benefícios para memória, atenção, humor e disposição. Descubra mais com o e-book gratuito “6 Temperos para a Mente”.

Sobre o autor

Lucas Zappia

Lucas Zappia

Empreendedor, montanhista e apaixonado por desenvolver as incríveis capacidades do corpo e da mente. Sou formado em administração de empresas, trabalhei em uma das áreas mais exigentes do mercado financeiro, fundei duas empresas no ramo de nutrição e já escalei algumas das maiores montanhas na Europa e nas Américas.

Criador do Neuro Food, meu programa sobre nutrição cerebral que ensina tudo sobre como usar o poder dos neuronutrientes de comidas comuns para elevar o nível de performance mental.

Minha missão é ajudar profissionais e estudantes ambiciosos a alcançarem níveis diferenciados de performance e bem-estar da maneira mais simples e mais fácil possível.

O foco de todo o conteúdo do Neuro Food é ajudar pessoas como você a ter melhoras significativas no funcionamento cognitivo em aspectos como memória, função executiva, aprendizado, concentração, relaxamento, e muitos outros.

Depois de anos estudando os hábitos e rotinas dos meus ídolos, empreendedores, atletas, investidores, artistas e escritores, eu percebi que todos eles, sem exceção, tinham uma compreensão de como a alimentação podia afetar a produtividade e felicidade. A partir disso, busquei os fundamentos por trás das práticas e descobri toda uma literatura científica sobre como certos compostos presentes em alimentos comuns podem oferecer ganhos na nossa saúde e desempenho mental.

Eu chamo esses compostos de neuronutrientes. Me dediquei a estudar e testar em mim mesmo e em pessoas próximas o que eu descobria. Os resultados são impressionantes.

Não sou médico, cientista ou nutricionista. Vivo uma vida corrida equilibrando trabalho e estudos, mas passei a me dedicar à missão de ajudar pessoas como você a chegarem mais longe nos seus objetivos e contribuírem cada dia mais no seu projeto de vida. Minha contribuição com o Neuro Food é trazer todo esse conhecimento científico ao dia a dia de pessoas como eu e você e aplicar isso da maneira mais simples possível: com os alimentos que você já come.

Além de comer de maneira saudável para longevidade, estética e performance atlética, nosso objetivo nem sempre é de adicionar mais anos à nossa vida. Às vezes queremos ter mais vida nos nossos anos. Isso quer dizer mais tempo livre com nossa família e amigos, nos projetos pessoais que nos dão propósito, na evolução de nossa carreira, para aprender coisas novas e ter energia e tempo para aproveitar nossa vida. É com esse foco em mente que desenvolvi o programa compreensivo do Neuro Food.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: programaneurofood.com
Ebook: programaneurofood.com/ebooktemperos/