Medicina Ayurvédica Saúde Integral

Medicina Ayurveda: o que é, doshas e dietas

Um tipo de óleo ayurveda sendo derramado no rosto de uma mulher.
Novikov Alex / Shutterstock
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você já ouviu falar na Medicina Ayurveda ou Ayurvédica? Se a sua preocupação é desenvolver uma ótima saúde física e mental por meio de um conjunto de práticas, incluindo uma alimentação saudável e baseada no seu metabolismo e biotipo, essa filosofia oriental pode ser o que faltava nessa missão.

Neste artigo, vamos falar tudo sobre essa que é a mais antiga ciência de saúde de que se tem notícia. Leia atentamente as informações, para se inteirar quanto a esse universo maravilhoso que visa não só um estilo de vida natural e cheio de saúde, como também mente, corpo e espírito blindados e curados.

Um pouco de história

A história da Ayurveda remonta a mais de 5 mil anos atrás. Por ser tão antiga, ela é conhecida como a “mãe de toda a saúde”, por também ser raiz de várias outras formas de medicina. De origem sânscrita, o termo “Ayurveda” significa “ciência da vida” ou “conhecimento da vida” (“ayu”: vida; e “veda”: conhecimento; verdade).

Uma estátua em ouro de Brahma.
Techa Tungateja de Getty Images / Canva

Segundo a mitologia indiana, a origem da Ayurveda é divina: quem criou esse conhecimento foi o senhor do Universo – Brahma –, muito antes da existência humana. Todo o conhecimento da Ayurveda estava contido em cem mil versos, e Brahma os ditou, palavra por palavra, a Daksha, filho nascido de sua mente.

Em seguida, esses conhecimentos foram transmitidos a dois irmãos que eram exímios curandeiros e realizaram grandes feitos por meio da Ayurveda, incluindo até cirurgias de certa complexidade. O próximo a ser agraciado com os saberes ayurvédicos foi o deus dos céus e da chuva, Indra.

Estendendo a mão para a humanidade

Os conhecimentos dessa ciência milenar chegaram ao mundo dos homens numa tentativa de Indra ajudar na solução de problemas e mazelas pelos quais a humanidade vinha passando: imoralidades, misérias e epidemias estavam deteriorando a saúde física, mental e espiritual das pessoas. Até os animais estavam sendo dizimados em virtude de toda aquela toxicidade.

Indra então abençoou um grupo de estudiosos, compartilhando com eles tudo sobre a Ayurveda, e assim esses sábios elaboraram vários tratados sobre todos os ramos dessa prática médica.

Infelizmente, em razão de sua longevidade e pelo fato de ter sido ensinada por milhares de anos de forma oral, muito de seu conteúdo se perdeu. E o que se tem de registro escrito sobre seus saberes representa uma pequena parcela dessa filosofia, muita coisa também ainda em sânscrito.

Ainda que haja muito a se descobrir sobre a Ayurvédica, cada vez mais temos visto a adesão de várias pessoas, sobretudo aqui no Ocidente, a essa medicina alternativa. Então é muito importante saber como ela funciona e quais benefícios pode trazer para nossas vidas. Continue acompanhando o artigo para saber mais sobre isso.

Como funciona a Ayurveda

Para a Ayurveda, cada pessoa é um universo dentro de si mesma. Sendo assim, ela foca a prevenção e a individualidade do ser, defendendo que o estado de saúde depende de uma série de fatores que suplanta a doença física em si.

A Ayurveda entende que é o acúmulo de toxinas, gerado por desequilíbrios energéticos decorrentes dos problemas que nos afligem, que nos deixa doentes. Nosso estilo de vida, nossas emoções e a forma como tratamos nosso corpo físico são os fatores que causam esses desequilíbrios.

Uma mulher doente assoando o seu nariz.
dragana991 de Getty Images / Canva

Por se tratar de uma terapia multidisciplinar, ela se vale de vários tratamentos capazes de atender todas as necessidades do nosso corpo, da nossa mente e do nosso espírito. Falaremos sobre essas técnicas mais adiante.

Basicamente, a Ayurveda trata os desequilíbrios ocorridos nos nossos biotipos ayurvédicos, também chamados doshas, que contêm uma combinação dos 5 elementos fundamentais. E é sobre eles que vamos falar nos tópicos a seguir.

Ayurveda e os elementos

Para a Ayurveda, tudo que existe na natureza é constituído por 5 elementos fundamentais:

1 — Aakash (Espaço ou Éter) – É o menos denso dos elementos, chegando a estar relacionado com o vazio, paradoxalmente contendo todas as coisas. É a fonte e o “lar” de todos os outros elementos. Rege o sistema nervoso e está ligado ao sentido da audição. Características associadas: calma, receptividade, desapego e sensibilidade aumentada.

2 — Vayu (Ar) – Rege o sistema respiratório e está ligado ao sentido do tato. Características associadas: leveza, expansão, clareza e serenidade.

3 — Teja (Fogo) – Rege os sistemas digestivo e muscular, o impulso elétrico do coração e a combatividade do sistema imune. Características associadas: energia, poder, vitalidade e coragem.

4 — Jala (Água) – É um pouco densa, mas não tanto quanto um sólido, porém, por ser fluída, molda-se em qualquer espaço, expandindo-se para caber. Rege os sistemas circulatório e linfático, além dos rins e dos órgãos genitais. Está ligada ao sentido do paladar. Características associadas: habilidades emotivas, harmonia, resiliência e adaptabilidade.

5 — Prithvi (Terra) – É o mais denso dos elementos. Rege estruturas como ossos, músculos e tendões, além da parte propriamente física de nosso corpo. O sentido ao qual está ligada é o paladar.

Juntos, esses elementos formam tudo que uma pessoa é. Alguns podem coexistir, sendo, inclusive, cooperativos entre si. Já outros só sobrevivem se estiverem separados. Mas todos precisam estar em equilíbrio. Quando um prevalece sobre os demais é que surgem os desequilíbrios e problemas reais de saúde. A combinação desses elementos resulta nos doshas, sobre os quais falaremos abaixo.

Ayurveda e os doshas

São três os doshas existentes: Vata, Pitta e Kapha. Todas as pessoas têm quantias e associações distintas desses elementos no organismo.

Elas nascem com um equilíbrio na distribuição deles. É ao longo da vida que os doshas vão se desarmonizando — e a causa principal é o nosso estilo de vida. O resultado é uma série de doenças e distúrbios físicos e mentais.

Veja, a seguir, as principais características dos doshas:

Os três doshas e os elementos aos quais se associam estes.
Reprodução / Star Glow / Ayurvedica.pt

1 — Vata – elementos regentes: Ar e Espaço/Éter

De origem sânscrita, “vata” quer dizer “aquilo que se move”. Rege tudo que se move no organismo: sangue, neurônios, músculos etc. Está associado ao metabolismo rápido, ao movimento, à perspicácia e à habilidade de comunicação; à fraqueza, ao cansaço e à ansiedade.

2 — Pitta – elementos regentes: Fogo e Água

Em sânscrito, significa “aquilo que digere as coisas”. Rege o sistema digestivo e os hormônios. Está associado ao dinamismo, à autoconfiança e à energia; assim como à irritabilidade e à criticidade.

3 – Kapha – elementos regentes: Terra e Água

O significado em sânscrito é “aquilo que mantém as coisas juntas”. É responsável por dar suporte e alimentação ao sistema nervoso, além de lubrificar as articulações e os tratos digestivo e respiratório. Está associado à estabilidade, à calma e à responsabilidade; ao tédio, ao cansaço e à tristeza.

Na Ayurveda, a forma de manter os doshas em equilíbrio se dá por um conjunto de processos. E o principal deles é por meio dos alimentos. Ela entende que, como nossa estrutura é formada por tudo que comemos, então o caminho para a cura começa pela boca.

Para essa medicina milenar, cada alimento contém uma energia distinta, então o equilíbrio na alimentação – ou seja, a proporção correta, os grupos e combinações alimentares adequados para cada organismo e os horários, entre outros – é que vão ser fonte de cura e prevenção. Veja isso detalhadamente a seguir.

Dietas na Ayurveda

Como mencionamos mais acima, a alimentação na Ayurveda é a chave para uma boa saúde global. E ela se mostra benéfica não só por priorizar alimentos naturais e evitar alimentos processados, como também por selecionar alimentos adequados ao dosha de cada um.

Uma bacia contendo grãos e cereais naturais.
IgorChus de Getty Images / Canva

Para saber quais são esses alimentos, bem como descobrir o seu dosha, consulte nossos conteúdos, que trazem um guia completo nesse sentido.

Basicamente é uma dieta rica em vegetais e carnes, orgânicos, ervas e chás, temperos (as famosas massalas, que são os mixes de temperos diversos), tofu, grãos, entre outros. Os alimentos são agrupados e selecionados para cada dosha de acordo com os seis sabores, ou os seis dasas:

— Doce/adocicado: Terra e Água;
— Salgado: Água e Fogo;
— Picante: Fogo e Ar;
— Amargo: Ar e Espaço/Éter;
— Adstringente: Ar e Terra;
— Ácido: Terra e Fogo.

Cada dosha tem os sabores que devem ser mais consumidos, bem como aqueles que devem ser evitados. Fora isso, a condição do alimento também varia em relação aos doshas – por exemplo: tem dosha que precisa evitar alimentos crus, já outro deve passar longe das preparações geladas e assim por diante.

Para além da alimentação, há outras práticas englobadas na filosofia da Ayurveda e que atuam na complementação do tratamento de corpo, da mente e do espírito, seja como forma de prevenção, seja como meio de cura. É o que você verá a seguir.

Terapias que complementam a Ayurveda

Como dissemos mais acima, a Ayurveda é uma medicina multidisciplinar, então ela se complementa com várias técnicas para atender a todas as necessidades individuais, com o objetivo de propiciar um tratamento abrangente.

Dessa forma, selecionamos algumas terapias que complementam essa filosofia milenar para te ajudar a encontrar um equilíbrio holístico. Há sempre mais a pesquisar, mas estas são as mais usuais.

Uma mulher realizando uma sessão de cromoterapia.
Vagengeym_Elena de Getty Images / Canva

Terapias diversas, como meditação, cromoterapia, aromaterapia, biopurificação e desintoxicação.

— Plantas medicinais, usadas em chás, cápsulas, xaropes, entre outras aplicações.

— Biopurificação e desintoxicação, para eliminar toxinas e tudo que cause mal-estar físico, mental e espiritual.

— Massagens, que aliviam a tensão, o estresse e a ansiedade e ainda ajudam a melhorar a circulação sanguínea, um dos focos da Ayurveda.

— Yoga, que é uma prática intimamente ligada à Ayurveda. Ambas, inclusive, são embasadas pela mesma filosofia pré-védica, chamada Samkhya. Esse sistema filosófico classifica e estuda todo o processo da manifestação do Universo (daí a Ayurvédica entender o corpo como tal).

Mas lembre-se: apesar de internacionalmente reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por sua eficácia, a Ayurveda é uma medicina complementar. Não descarte uma consulta com nutricionista e médicos especialistas para resolver qualquer questão de saúde. Além disso, para sua segurança, procure sempre a orientação de um médico ayurvédico. É ele quem vai identificar com mais acurácia o seu dosha e prescrever uma dieta adequada.

Você também pode gostar

A Medicina Ayurveda pode ser transformadora na sua vida, pois ela busca uma cura global, com foco em corpo, mente e espírito. Ela não só transforma o modo como nos alimentamos, mas também a forma como nos relacionamos com os alimentos, o nosso corpo e as nossas emoções. Que tal experimentar?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br