Nutrição

Pimenta do Reino: Melhore sua Nutrição, Humor e Memória com um só Tempero

Pimenta do reino em semente e triturada
lanam7/123RF
Lucas Zappia
Escrito por Lucas Zappia

Um dos temperos mais encontrados nas cozinhas ao redor do mundo é a Pimenta do Reino. Nativa da Índia, ela foi uma das especiarias mais comercializadas desde o império romano até a idade média. De tão valiosa, seu grão já foi usado como moeda de troca em alguns casos. Um dos mais antigos livros de receitas do mundo, “Cozinha e Gastronomia na Roma Imperial”, de Marcus Gavius Apicius, menciona a pimenta em 80% de suas receitas.

Pimenta como conhecemos é o fruto seco e moído da planta piper nigrum. A fruta nasce em cachos, penduradas em uma vinha. Sua planta pode crescer até 10 metros de altura com raízes aéreas. Cada fruta tem apenas uma semente e 5 mm de diâmetro.

Além de sua popularidade de longa data e sua capacidade de dar um sabor pungente e levemente picante aos pratos, hoje a ciência tem comprovado interessantes benefícios nutricionais desse tempero.

O foco das descobertas em volta da pimenta do reino está principalmente relacionado ao seu potente Neuro Nutriente: a Piperina.

Pimenta preta em uma colher
amylv/123RF

Piperina é um alcaloide encontrado na camada superficial dos frutos da pimenta preta. Sua propriedade mais impressionante e que tem chamado mais a atenção da comunidade cientifica e nutricional é sua capacidade de melhorar a absorção e biodisponibilidade de outros nutrientes. Em alguns casos pode até potencializar os efeitos de outros compostos ativos.

Estudos demonstram que a Piperina auxilia na absorção de curcumina, composto ativo da cúrcuma, e muitos outros nutrientes, como vitaminas C, A, B6, selênio, betacaroteno e coenzima-Q. Adicionar pequenas doses de pimenta em pratos ricos em micronutrientes, com verduras, nozes e frutas, pode realçar todos os efeitos benéficos daqueles alimentos e melhorar sua nutrição como um todo.

Além de ajudar na absorção de outros nutrientes, a Piperina também age sozinha. Testes controlados demonstram que um maior consumo de Piperina está ligado a melhoras em sintomas de depressão, apontando-a como um possível composto natural para melhora de humor. Combinada com alimentos ricos em triptofano, percursor da serotonina, o neurotransmissor do bem-estar, a piperina cria um efeito sinérgico para combater e prevenir depressão.

A Piperina também demonstra ser capaz de proteger o cérebro contra doenças neurodegenerativas do hipocampo. O hipocampo é a parte do cérebro responsável pela nossa memória de trabalho, ou memória de curto prazo. Isso quer dizer que a Piperina pode nos ajudar a manter nossa memória jovem e ágil por mais tempo.

Mulher em frente ao computador com a mão apoiando o rosto
Andrea Piacquadio/Pexels

O mecanismo responsável por essa melhora na memória pode estar ligado à redução da enzima acetilcolinesterase, que cataboliza a acetilcolina, principal neurotransmissor responsável pela consolidação de memórias. A hipótese sobre o mecanismo que possibilita esse efeito ainda precisa ser mais estudada, mas um estudo feito em animais demonstrou efeito positivo na melhora da memória e proteção neurodegenerativa em todas as dosagens, 5, 10 e 20 mg/kg de peso corporal.

Resumo dos benefícios para a mente

Melhora a absorção e realça os feitos de muitos nutrientes e compostos ativos de outros alimentos

Ameniza sintomas de depressão e auxilia na melhora do humor

Aprimora a memória e protege contra doenças neurodegenerativas do hipocampo

Por ser bastante comum e acessível, pimenta do reino é um dos temperos mais fáceis de incorporar na dieta de forma regular.

Pimenta preta triturada em um potinho e em frente a semente
lanam7/123RF

Na minha opinião, a Pimenta do Reino fresca moída na hora tem um sabor melhor e mais fresco do que a que vem em pó. Também prefiro temperar as coisas depois de cozidas com pimenta para não expor a piperina ao calor.

Algumas dicas para usar melhor a pimenta do reino

Sempre que tiver um prato colorido, com muitas vitaminas e outros micronutrientes, adicione pimenta para melhorar a absorção

Adicione em todas as saladas para potencializar os benefícios de verduras, legumes, frutas e hortaliças

Deixe sempre o moedor de pimenta sobre a mesa para lembrar de usar na sua próxima refeição

Pimenta do reino vai muito bem com pratos muito cremosos ou pesados, pois corta a riqueza da gordura e deixa o prato mais balanceado. (Carbonara, Cacio e Pepe, Fricassê, Guacamole)

Você também pode gostar

Receitas com carne vermelha e frutos do mar também vão muito bem com pimenta do reino (Steak ao Poivre, Camarão grelhado com pimenta)

Existem muitos outros temperos, que você talvez já conheça, que trazem benefícios para memória, atenção, humor e disposição. Descubra mais com o e-Book gratuito 6 Temperos para a Mente.

Sobre o autor

Lucas Zappia

Lucas Zappia

Empreendedor, montanhista e apaixonado por desenvolver as incríveis capacidades do corpo e da mente. Sou formado em administração de empresas, trabalhei em uma das áreas mais exigentes do mercado financeiro, fundei duas empresas no ramo de nutrição e já escalei algumas das maiores montanhas na Europa e nas Américas.

Criador do Neuro Food, meu programa sobre nutrição cerebral que ensina tudo sobre como usar o poder dos neuronutrientes de comidas comuns para elevar o nível de performance mental.

Minha missão é ajudar profissionais e estudantes ambiciosos a alcançarem níveis diferenciados de performance e bem-estar da maneira mais simples e mais fácil possível.

O foco de todo o conteúdo do Neuro Food é ajudar pessoas como você a ter melhoras significativas no funcionamento cognitivo em aspectos como memória, função executiva, aprendizado, concentração, relaxamento, e muitos outros.

Depois de anos estudando os hábitos e rotinas dos meus ídolos, empreendedores, atletas, investidores, artistas e escritores, eu percebi que todos eles, sem exceção, tinham uma compreensão de como a alimentação podia afetar a produtividade e felicidade. A partir disso, busquei os fundamentos por trás das práticas e descobri toda uma literatura científica sobre como certos compostos presentes em alimentos comuns podem oferecer ganhos na nossa saúde e desempenho mental.

Eu chamo esses compostos de neuronutrientes. Me dediquei a estudar e testar em mim mesmo e em pessoas próximas o que eu descobria. Os resultados são impressionantes.

Não sou médico, cientista ou nutricionista. Vivo uma vida corrida equilibrando trabalho e estudos, mas passei a me dedicar à missão de ajudar pessoas como você a chegarem mais longe nos seus objetivos e contribuírem cada dia mais no seu projeto de vida. Minha contribuição com o Neuro Food é trazer todo esse conhecimento científico ao dia a dia de pessoas como eu e você e aplicar isso da maneira mais simples possível: com os alimentos que você já come.

Além de comer de maneira saudável para longevidade, estética e performance atlética, nosso objetivo nem sempre é de adicionar mais anos à nossa vida. Às vezes queremos ter mais vida nos nossos anos. Isso quer dizer mais tempo livre com nossa família e amigos, nos projetos pessoais que nos dão propósito, na evolução de nossa carreira, para aprender coisas novas e ter energia e tempo para aproveitar nossa vida. É com esse foco em mente que desenvolvi o programa compreensivo do Neuro Food.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: programaneurofood.com
Ebook: programaneurofood.com/ebooktemperos/