Autoconhecimento Psicologia Terapias

Depressão Ansiosa: o que fazer quando a ansiedade e a depressão se juntam?

Homem sozinho sentado à mesa com sua cabeça deitada em seus braços
Andrew Neel / Pexels
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A depressão e a ansiedade são duas doenças mentais que afetam o mundo todo. Se antes esses transtornos eram entendidos apenas como um estado de espírito passageiro, que não precisariam de tratamento, atualmente temos uma visão bem diferente sobre cada um deles.

Uma pessoa que sofre de depressão, de ansiedade ou dos dois ao mesmo tempo, por exemplo, apresentará sintomas físicos além do mal-estar mental. Assim, distúrbios de sono e de alimentação, dor de barriga, fadiga, dificuldade para se concentrar e tremores são alguns dos problemas que essa pessoa poderá enfrentar.

Dessa forma, é de suma importância compreender de maneira aprofundada cada um desses problemas. A partir disso, tornamo-nos capazes de buscar ajuda quando nos sentimos mal, de entender os métodos de tratamento dessas doenças e de resgatar a boa qualidade de vida.

Entre os transtornos citados, tem-se a depressão ansiosa, que se manifesta quando os sintomas da depressão e da ansiedade aparecem juntos em uma pessoa, fazendo com que ela sinta uma tristeza profunda e uma preocupação excessiva com o futuro. A seguir, aprenda mais sobre essa doença e saiba como tratá-la!

Sintomas de depressão ansiosa

Como dito anteriormente, a depressão ansiosa une os sintomas de depressão e de ansiedade. Então, devemos analisar o transtorno a partir dos impactos físicos e dos impactos mentais que ele pode provocar em alguém.

No que diz respeito aos pensamentos e aos sentimentos de uma pessoa, a depressão ansiosa provoca tristeza, desânimo, dificuldade para realizar tarefas cotidianas e desesperança. Além disso, verifica-se um medo constante de que algo ruim aconteça e uma preocupação inexplicável sobre o futuro.

Mulher de frente para o notebook com as mãos em seu rosto
Anna Shvets / Pexels

Fisicamente, a depressão ansiosa pode apresentar uma série de sintomas, como falta de apetite ou compulsão alimentar, sonolência ou insônia, redução da libido, falta de ar, aceleração dos batimentos cardíacos, dor de barriga, náusea, vômito, tremedeira, tontura, boca seca, irritabilidade e apatia.

É essencial ressaltar que somente um profissional qualificado será capaz de diagnosticar essa doença, pois não é porque você apresenta um ou dois sintomas explicados acima que você sofre de depressão ansiosa, por exemplo. É necessário, entretanto, procurar atendimento médico para compreender o que está acontecendo com o seu corpo e com a sua mente.

O que fazer para amenizar a depressão ansiosa?

Uma vez que a depressão ansiosa for diagnosticada por um profissional da saúde, o tratamento mais adequado para a doença será indicado. Ele pode incluir remédios, terapia, prática de exercícios físicos, uma boa alimentação, a organização de uma rotina diária e a dedicação a um hobby. Somente uma pessoa capacitada, portanto, poderá fornecer essa orientação.

Se você já está seguindo as recomendações médicas para tratar a depressão ansiosa e se sentir melhor, há algumas outras práticas que você pode incorporar no seu cotidiano para ter mais certeza de que você vai ficar bem.

Mulher praticando yoga
Li Sun / Pexels

Aproxime-se, portanto, dos seus amigos e dos seus familiares, converse sobre o seu dia com quem você ama, dedique uma parte da sua rotina para horas de lazer e busque terapias integrativas.

As terapias integrativas podem ajudar

Terapias integrativas são uma maneira reconhecida pela Organização Mundial da Saúde, OMS, de complementar os tratamentos utilizados pela medicina tradicional. Além disso, são oferecidas pelo Sistema Único de Saúde, SUS, e têm como objetivo promover o equilíbrio entre o corpo e a mente.

Considerando a proposta das terapias integrativas, é possível compreender como elas podem ajudar no tratamento da depressão ansiosa. Se os sentimentos e as emoções de uma pessoa estão resultando em sintomas físicos, basta tratar esses sentimentos e essas emoções para que ela resgate o próprio bem-estar, entrando em equilíbrio novamente.

Algumas dessas terapias integrativas são a aromaterapia, a cromoterapia, o uso de florais, a acupuntura, a homeopatia, o yoga e até mesmo o reiki. Quando praticadas por profissionais que sabem qual é a maneira correta de aplicá-las, portanto, essas diferentes terapias podem trazer ótimos resultados.

Lembre-se de que as terapias integrativas devem ser realizadas com outros tratamentos e devem ser indicadas por profissionais da saúde. Caso você esteja se sentindo mal ou apresentando algum sintoma que foi apontado anteriormente, busque auxílio médico e saiba o que é melhor para você.

A partir de tudo o que foi apresentado, compreendemos que a depressão ansiosa é uma doença que se manifesta na saúde mental e na saúde física, mas que pode ser tratada e amenizada. Com acompanhamento médico qualificado, uma pessoa que está sentindo medo intenso, tristeza profunda e preocupação excessiva com o futuro pode se curar!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br