Energia em Equilíbrio Reiki

Reiki: o que é, para que serve, benefícios e princípios

Imagem de uma mão refletida na luz do sol recebendo a energia que ele emada.
Daniel Reche / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Todos desejam ter uma vida feliz, com muita saúde para desfrutar das belezas que ela proporciona e conviver em tranquilidade. Entretanto, os muitos compromissos da rotina diária, o estresse e tantos outros fatores acabam por interferir nesse plano e causam doenças e desequilíbrios. Com o objetivo de promover a saúde plena, muitas terapias alternativas, associadas ou não à medicina convencional, vêm sendo adotadas. É o caso do Reiki.

O Reiki é uma técnica terapêutica integrativa, não convencional, redescoberta (antiga prática budista tibetana de canalizar a energia por meio das mãos) e desenvolvida no Japão pelo professor universitário Mikao Usui na década de 1920 e difundida no Ocidente pela mestra de Reiki Hawayo Takata nos anos 1930. Abrange o corpo, a mente, as emoções e o espírito.

A técnica consiste em canalizar a energia vital universal (cósmica) por meio da imposição suave das mãos do terapeuta nas partes do corpo do paciente onde ela é necessária, para alinhar os centros de energia, conhecidos como chakras, e proporcionar o reequilíbrio energético.

O nome Reiki se refere à energia vital universal ou macrocósmica (Rei) e à energia contida em cada ser (microcósmica), chamada de Ki. Conheça mais sobre essa técnica terapêutica e saiba seus benefícios e seus princípios. Entenda a importância dela como estratégia alternativa para a manutenção da saúde.

Imagem de uma mulher deitada em uma maca revistada com uma toalha branca. Ela está recebendo de um homem o reiki. Ele está com as mãos levemente impostas sobre os ouvidos da paciente.
Jürgen Rübig / Pixabay

Para que serve o Reiki?

A energia vital universal é inteira, única e está disponível para ser usada por qualquer pessoa. Contudo, sentimentos, pensamentos, atitudes e alimentação pouco natural (industrializada) provocam impurezas energéticas que obstruem os chakras, nossos canais de ligação com essa energia. A energia entra deficitária e limita a capacidade de autocura ou regeneração natural do organismo. O Reiki serve para desbloquear a energia individual, de forma que o fluxo seja ajustado e se resgate o equilíbrio necessário para ter saúde e bem-estar.

A energia vital universal é segura, base de tudo. Ela alimenta as células e regula as funções do organismo. Não pode ser modificada ou influenciada, mas pode ser canalizada pelo reikiano (pessoa que conhece e aplica a técnica) a qualquer momento e em qualquer situação, tanto em si quanto em outra pessoa, fazendo com que o corpo volte a funcionar de forma harmoniosa, com glândulas ativas, sistema nervoso revitalizado e sistema imunológico revigorado.

Na aplicação do Reiki não há perda de energia individual (Ki) nem desgaste por parte de quem aplica, que inclusive também se beneficia da energia vital universal que canaliza, obtendo equilíbrio.

O Reiki atua desintoxicando o corpo, gerando bem-estar, relaxamento para a mente, ampliação da consciência e conexão do indivíduo com a essência superior, sem uso de qualquer instrumento, sem procedimentos invasivos ou dolorosos, apenas com utilização da intenção e da mentalização para acessar e transmitir a energia vital universal.

Imagem de uma mulher com cabelo preso, deitada de bruços sobre uma maca. Em pé, temos um homem usando uma camisa branca e impondo levemente as mãos sobre as costas da paciente.
Jürgen Rübig / Pixabay

Benefícios do Reiki

Os Estados Unidos conheceram o Reiki na década de 1930, quando vivia a mestra reikiana Hawayo Takata, enquanto no Brasil ele foi introduzido nos anos 1980. Atualmente, muitos hospitais no mundo todo utilizam a técnica para complementar o tratamento de várias patologias, pois é uma intervenção não medicamentosa, sem efeitos colaterais, que pode ser importante para aliviar a dor quando medicamentos não resolvem ou não podem ser administrados ou quando há efeitos secundários de medicações que precisam ser evitados.

É importante reforçar que nenhum tratamento médico ou medicamentoso deve ser substituído pelo Reiki, e o terapeuta reikiano jamais elabora um diagnóstico ou conduz tratamentos, medicamentos e outras intervenções no lugar do médico. O Reiki pode ser usado como coadjuvante no tratamento de várias enfermidades, previnir doenças e promover a saúde, com vários benefícios, que variam para cada indivíduo. Listamos alguns a seguir:

  • É independente de qualquer religião, crença ou ideologia filosófica e não exige fé antecipada aos resultados;
  • Não é invasivo, doloroso ou constrangedor (a pessoa não precisa se despir ou ficar em trajes íntimos);
  • Pode ser aplicado em qualquer ambiente, a qualquer hora e por qualquer pessoa, desde que treinada;
  • Não há risco de superdosagem e não tem contraindicações, podendo ser usado concomitantemente a tratamentos médicos e outras terapias, integrativas ou não;
  • Promove o equilíbrio da energia natural, fortalecendo a capacidade de autocura do corpo e revigorando a mente e a alma, sendo um tratamento holístico;
  • Fortalece o sistema imunológico e ajuda o organismo a liberar toxinas;
  • Amplia a consciência, permitindo mudanças na rotina e na forma de enxergar a vida;
  • Promove a sensação de relaxamento, bem-estar, bom humor e melhora na autoestima;
  • Ajuda a reduzir náuseas;

Reduz os sintomas de estresse e de ansiedade e os efeitos da síndrome do pânico por proporcionar a sensação de relaxamento e de bem-estar e um sentimento de paz interior;

Imagem de uma mulher loira de cabelo curtos, deitada sobre uma maca. Em pé temos uma mulher que usa um camisão branco e está impondo levemente uma de suas mãos sobre a cabeça da paciente.
Graceie / Pixabay

É possível utilizar os princípios do Reiki no dia a dia, nos momentos de tensão;

Auxilia no tratamento da depressão, pois reduz a tristeza, o cansaço físico, a perda de interesse em realizar tarefas antes prazerosas e a perda de energia. É importante ressaltar que um psiquiatra deve ser previamente consultado, de forma a diagnosticar a gravidade da doença, recomendar e conduzir o tratamento medicamentoso;

Diminui dores crônicas já nas primeiras sessões, reduzindo tensões e a necessidade de analgésicos e relaxantes musculares. Porém, tratamentos médicos com ortopedistas e neurologistas não devem ser descartados;

Alivia os sintomas da insônia, pois a sensação de bem-estar que a terapia provoca libera serotonina e endorfina, hormônios excelentes para essa finalidade, o que também ajuda a melhorar o sono;

Melhora a saúde física e a saúde mental, pois promove o relaxamento interior e libera tensões emocionais, esvazia a mente, produz sentimentos de paz, de alegria e de autoconfiança, contribuindo para gerar ânimo;

Ajuda a ter uma gestação tranquila, pois provoca relaxamento, reduz a insegurança, o estresse do período e a produção de cortisol e de adrenalina, que podem provocar o aumento da pressão arterial, pré-eclâmpsia e a prematuridade do parto;

Ajuda a ter clareza mental, a eliminar bloqueios psicológicos, conflitos internos e a combater de modo saudável os conflitos externos, além de reverter sentimentos negativos.

Símbolos do Reiki

Há os sistemas de Reiki: Usui (considerado o tradicional), Karuna, Tibetano e Teramai, com muitos símbolos. Eles ajudam o terapeuta a concentrar as energias nos campos físico, mental, emocional e espiritual de quem vai receber a técnica. Ele mentaliza os símbolos específicos e os desenha com as mãos, de forma imaginária, repetindo o nome de cada um, que tem função e campo de atuação diferentes. Aquele que recebe o Reiki não precisa conhecer os símbolos. Os principais, do sistema tradicional, são:

Cho Ku Rei

Conhecido como “o símbolo do poder”, ele é mentalizado principalmente na cor dourada, significa Luz e potencializa os demais símbolos. O desenho desse símbolo representa a própria fonte de energia vital universal, sendo utilizado no início da sessão para aumentar as energias do reikiano. Ajuda a diminuir dores leves ou intensas, energizar relacionamentos e como proteção para impedir a perda energética do campo pessoal, permitindo conexão com a energia vital.

Sei He Ki

Com o significado “quando Deus e o homem se tornam um”, esse símbolo é usado principalmente quando se deseja purificação e equilíbrio mental. Também pode ser aplicado para equilibrar os lados direito e esquerdo do cérebro. Conhecido como “o símbolo da harmonia”, ele permite elevar a positividade, harmonizar emoções, fortalecer a retenção de informações na memória durante os estudos, eliminar um vício, como fumar, e afastar vibrações negativas, limpando o campo energético.

Imagem de uma mulher de cabelo preso, sentada de costas. Em pé um homem que está colocando suas mãos sobre um lado do ombro da paciente.
Angelo Esslinger / Pixabay

Hon Sha Ze Sho Nen

É o preferido para usar a distância, sendo utilizado para enviar energia por meio do tempo e do espaço. Atua de forma diferente dos demais, sendo mais efetivo no corpo sutil do que no corpo físico, e por isso é usado para o Reiki a distância, canalizado por reikianos avançados, pois deve ser usado corretamente. Auxilia na cura de traumas antigos, reformulando as memórias e transformando-as em aprendizados. Também se aplica às dores emocionais presentes. O símbolo significa “o Buda em mim alcança o Buda em você para promover luz e paz”. É conhecido como o “símbolo da distância”.

Dai Koo Myo

Conhecido como o “símbolo dos mestres”, ele é o mais sagrado de todos os símbolos do Reiki, utilizado apenas pelos mestres reikianos, pois possui uma vibração muito elevada, com poderes de cura muito abrangentes, capazes de atuar nos chakras superiores, na alma e na aura como um todo. Com o significado de “grande iluminação”, “luz brilhante” ou “Deus, brilhe sobre mim e seja meu amigo”, ele é um símbolo de empoderamento. Por meio dele, nos aproximamos do sagrado para obter resultados visíveis que fortalecem os processos naturais, por exemplo, os relativos ao sistema imunológico. É usado para autoconhecimento, autopercepção e para o fortalecimento da espiritualidade e das práticas religiosas.

Raku

Conhecido como o “símbolo da serpente de fogo”, ele é usado pelos mestres reikianos para “aterramento” ao fim da sessão de Reiki. O desenho da serpente (parecido com um raio) é feito verticalmente (da cabeça ao chão) para que se receba as energias sagradas do Reiki, podendo também ser usado no início da sessão, abrindo caminho para as energias celestiais. Ao final do trabalho, o símbolo permite absorver os benefícios da energia vital. Ele representa o término do processo ou o alcance do nirvana, na prática do Yoga.

Os cinco princípios do Reiki

Os cinco princípios do Reiki são a base da terapia e funcionam como modelos favoráveis de boa utilização da energia vital universal. São utilizados por mestres do zen budismo para ensinar aos discípulos a delimitar a racionalidade e enxergar a vida no momento presente. A ideia de que o passado já passou, o futuro não chegou e o presente é o “aqui e agora”, a parte concreta da vida, é a base dos cinco princípios do Reiki. Assim:

Kyo Dake Wa (só por hoje)

A frase inicia os cinco princípios, reforçando a importância de viver no “aqui e agora”, no momento presente, quando realmente a pessoa pode ser feliz, amar, sentir a vida, desenvolver as habilidades e agir para o bem de si e dos demais.

No Reiki a mensagem “Permanece com tua consciência no aqui e agora. Somente assim alcançará a Grande Luz! Só assim poderá conduzir sua vida para melhor e de forma espiritualmente mais adequada!” representa manter a mente limpa e se dispor a estar plenamente consciente de si, dos outros e do Universo como um todo na parte concreta da vida, onde o “agir” é possível.

O “aqui e agora” nos conecta à essência divina e à energia cósmica. Ele motiva as nossas escolhas e as nossas ações. Os cinco princípios podem ser adotados de forma independente, por qualquer pessoa, durante o banho, no trânsito, nas refeições, na meditação e nas orações. No Reiki, o terapeuta os adota e os realiza diariamente, podendo ensiná-los a quem recebe a terapia. Veja quais são:

Kyo Dake Wa, Ikaru Na (só por hoje, não sinta raiva)

É um convite à pessoa para se manter calma, se desfazer da raiva e da agressividade, desfrutando do momento presente para apreciar a vida, e não para alimentar pensamentos de ansiedade e de medo. Esse princípio deve ser um exercício para pessoas que sofrem descontrole emocional, crises de ansiedade, irritabilidade e depressão.

Kyo Dake Wa, Shinpai Suna (só por hoje, não se preocupe)

O Reiki nos diz: “Reconhece a tua força, levanta e segue o seu próprio caminho!”. Significa confiar em si para manter a mente saudável, ter a consciência da força divina e exercer o autocontrole e o equilíbrio. Representa não se preocupar (ocupar-se antecipadamente), pois tal comportamento representa não viver o “aqui e agora”. Auxilia no tratamento da baixa autoestima, das inseguranças, dos medos, das indecisões, para energizar a estrutura emocional de quem recebe a terapia.

Imagem de uma mulher deitada de barriga para cima. Ela está com os olhos fechados e sobre ela uma luz. Atrás dela, um homem posiciona suas mãos sobre a testa e o rosto dela.
Kai Miano / Pixabay

Kyo Dake Wa, Kansha Shite (só por hoje, seja grato)

Esse princípio trata da humildade para reconhecer as bênçãos divinas que recebemos e significa uma conexão com a amplitude e unidade da vida, com a Força Criadora e com a Centelha Divina que está dentro de nós e dos outros. É a consciência de que não estamos sós. O sentimento de gratidão desperta a prosperidade em todos os aspectos, a compreensão de que tudo vem no tempo certo, nos coloca em estado alfa e nos permite acessar a energia vital. É um exercício para ampliar a consciência de que toda experiência é uma oportunidade de aprendizado e para expandir a percepção do todo, gerando sentimento de plenitude e de pertencimento.

Kyo Dake Wa, Gyo-o Hage Me (só por hoje, faça suas obrigações)

Esse princípio trata do nosso comprometimento com o trabalho ou com uma tarefa a ser realizada. Ele nos predispõe a agir com seriedade e nos permite conhecer os nossos talentos, as nossas habilidades e a desenvolver os nossos pontos fortes e ajustar o que precisa de fortalecimento. Ele nos confere o senso de utilidade, dos benefícios que podemos gerar a nós, aos nossos semelhantes e ao ambiente, nos conectando à energia vital. Pode ser um exercício rotineiro de desenvolvimento da espiritualidade e da ligação ao Eu Divino e representa o esforço direcionado para se manter no “aqui e agora”, da ampliação da consciência e da busca de significado ou sentido na vida. Está associado à honestidade com que tratamos as relações de interdependência dos seres vivos no planeta.

Kyo Dake Wa, Hito Ni Shinsetsu Ni (só por hoje, seja gentil com todos)

Esse princípio trata do amor espiritual, da afetividade, da empatia, da compreensão do outro com bondade, respeito e compaixão, com um olhar de fraternidade. Potencializa atuar para reconstruir hábitos e práticas para evoluir, obter e manter a saúde e o bem-estar de todos, para gerar alegria e reciprocidade. Envolve doação incondicional de amor, de forma consciente e com o coração. Significa honrar o divino em todos e a existência. Por meio dele expressamos a nossa compreensão sobre a perfeição da Criação.

Curso de Reiki

É fundamental conhecer os fundamentos do Reiki para fazer a aplicação da técnica, principalmente se profissionalmente, não importando a formação acadêmica, a idade, características físicas ou talento. No curso de Reiki se aprende a desbloquear os centros de energias vitais, os chakras, focando no tempo presente.

Apresentado normalmente em três módulos, e um último para quem deseja se tornar mestre reikiano, o conteúdo é apresentado com carga horária breve, mas o intervalo entre os módulos varia de acordo com o participante, pois inclui a assimilação na prática.

Fundamentos, símbolos, chakras e outros assuntos são abordados no curso de Reiki, assim como exercícios práticos e supervisão compõem a formação. Primeiramente o participante aprende a canalizar a energia vital para si, sendo o seu próprio mestre. Posteriormente é que avança para usar a técnica em benefício de outras pessoas.

No caso do Reiki tradicional, em linhas gerais, temos:

Nível 1 – Shoden (Básico), o participante aprende a aplicar a técnica em si mesmo, em animais e plantas.

Nível 2 – Okuden (Avançado), o participante aprende a entender as energias humanas, a influência de questões passadas no momento presente, como aplicar o Reiki na terapia para dores físicas, a relação da técnica com o processo de cura e os símbolos do Reiki.

Imagem de uma mulher loira deitada sobre uma maca. Ela está recebendo reiki de um homem que está posicionando suas mãos sobre a cabeça dela. Ele usa camiseta na cor laranja.
Kai Miano / Pixabay

Nível 3 – Shinpiden (Especial), o participante se torna um agente de mudança, pois passa por uma especialização de tudo o que aprendeu nos níveis anteriores, pode produzir ambientes mais calmos, tomar e gerar decisões mais sensatas e viabilizar a solução de conflitos de forma racional, entre outros aspectos.

Nível 4 – Gokukaiden (Formação de mestre), o participante aprende a aprender, a transmitir o que aprendeu e, já tendo passado pelos níveis anteriores e os praticado, se torna mestre de Reiki.

A recomendação é que haja um intervalo de três a seis meses do segundo nível em diante, e o curso deve ser realizado com mestres reikianos credenciados.

Para ser terapeuta reikiano profissional, é necessário ter curso certificado, ser filiado a uma entidade de classe e de terapeutas de Reiki e ter registro profissional expedido por ela.

A formação em Reiki ajuda a melhorar a intuição, ligada à natureza interior, importante na tomada de decisões. Nela se aprende a ter mais comprometimento com as decisões e escolhas pessoais, percebendo-se parte da Criação, em que todas as coisas estão conectadas.

Reiki a distância funciona?

Em algum momento você ouviu alguém dizer que vai recuperar as energias passando alguns dias no campo ou na praia, em contato com a natureza. Há energia em diferentes frequências e intensidades presentes em todos os lugares. Partindo desse entendimento, é possível que o Reiki seja aplicado a distância, sintonizando a energia vital universal, para a qual não há barreiras de espaço ou tempo.

O Reiki a distância deve ser aplicado por um reikiano que tenha concluído o nível de iniciante e com o consentimento de quem vai recebê-lo.

É possível, por exemplo, enviar energia a um grupo de pessoas que tenha passado por uma catástrofe ou por uma tragédia, ainda que algumas delas não estejam abertas a recebê-la, pois ainda assim haverá o benefício de aliviar a dor e o sofrimento do momento.

Com benefícios cada vez mais visíveis, o Reiki (técnica terapêutica integrativa de canalização de energia, que abrange corpo, mente, emoções e espírito) é aplicado em clínicas e hospitais no mundo todo, coadjuvante em tratamentos alopáticos ou outras terapias e faz parte do programa de terapias alternativas oferecidas pelo SUS, principalmente por não ter contraindicações ou efeitos colaterais.

Você também pode gostar

Cinco princípios são a base do Reiki, que também possui símbolos, usados como recursos para captar e canalizar a energia vital. Acredita-se terem sido criados por Mestres da Luz, muito evoluídos, para promover a cura da humanidade e do planeta.

O Reiki é uma alternativa abrangente e ao mesmo tempo simples, com a qual cada pessoa deveria entrar em contato, para obter relaxamento, bem-estar ou manter a saúde em ordem. Pense sobre isso e se descubra com essa terapia amorosa, pois ela também permite a ampliação da consciência e o benefício do autoconhecimento!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]