Budismo Espiritualidade

Karma segundo o budismo

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O budismo é a filosofia e a religião que segue os ensinamentos de Buda. Um dos conceitos desta religião diz que, por intermédio de ações praticadas nesta vida, podemos atingir o estado máximo de iluminação espiritual, o Nirvana. Além disso, se praticarmos ações boas, teremos um carma bom – ou o contrário.

O carma (ou karma, como é grafado em outros idiomas e também é aceito no Brasil) é a lei que faz com que vivamos todas as consequências do que plantamos anteriormente. Logo, se fizermos coisas boas, viveremos coisas boas, seja nessa ou na próxima vida.

Por isso, o budismo ensina a não nos apegarmos ao que estamos vivendo, uma vez que é consequência do que fizemos antes. Ensina, no entanto, a nos apegarmos ao que fazemos, para colhermos coisas boas nessa ou nas próximas vidas. 

Nosso carma são as nossas ações do passado que influenciam em nosso futuro.

No antigo idioma sagrado da Índia, o sânscrito, karma significa ação. Por isso que, hoje, sua aplicação é como a de uma lei, na qual toda ação origina uma reação. Ou seja, você colhe o que você planta. Nada acontece por acaso. Você não tem sorte ou azar. Você possui o seu carma, e ele é inevitável. 

Portanto, é muito importante que o ser humano pratique boas ações, para que sua alma viva situações boas no futuro. O carma é uma lei da natureza, do universo – como a lei da gravidade, por exemplo. Afinal, o budismo não acredita em nenhum tipo de deus. O carma é regido por doze leis, são elas:

  • A grande lei

A máxima do carma mora nessa lei, que é a de causa e efeito, ou seja, façamos o bem para receber o bem, ou façamos o mal para receber o mal. A escolha é nossa. Mas é importante lembrar que precisaremos viver as consequências de cada uma de nossas escolhas.  

Nesta lei também é dito que, se praticarmos ações boas, o universo nos devolve coisas boas da mesma maneira e no mesmo nível. Porém, se cometemos atos negativos, isso nos é devolvido de forma dez vezes mais forte.

  • Lei da criação

Nós somos criação do universo, portanto, precisamos criar algo também. Crie coisas boas.

  • Lei da humildade

Nós somos seres com pedaços bons e ruins. É preciso aceitar o que temos de ruim, nossos defeitos e nossa negatividade. Se aceitarmos, podemos tentar modificar tais aspectos para crescermos e evoluirmos. Se não aceitarmos, tudo de ruim continuará acontecendo e seremos pessoas estagnadas na própria negatividade.

  • Lei do crescimento

O nosso crescimento depende exclusivamente de nós e da nossa sabedoria interior. Onde estamos, com quem estamos e com o que estamos não importa, neste caso. Nosso crescimento espiritual depende de nós.

  • Lei da responsabilidade

Coisas ruins acontecem conosco? Coisas ruins nós fizemos no passado. Coisas ruins continuam acontecendo? Continuamos tendo negatividade dentro de nós e praticando coisas ruins. Nossas ações dizem quem nós somos. O que acontece conosco mostra o que já fizemos.

  • Lei da ligação

Quando temos um objetivo, cada detalhe na trajetória conta. Não importa o tamanho do passo, ele te fará ficar mais próximo de seu objetivo final. Se nosso objetivo final é estarmos em contato com o Nirvana, qualquer ação, por menor que seja, tem ligação com a nossa meta.

  • Lei do foco

Não perca o foco de seus objetivos finais, porque momentos de dispersão nos atrasam em nossa caminhada. Fazem com que sentimentos ruins se manifestem em nós, como preguiça, raiva, depressão, insegurança e tantos outros. Então, tenha foco.

  • Lei da expansão

O universo é feito de energia, e todas as energias estão sempre em expansão. Se você acredita que algo é verdade, sua energia demonstrará isso e você receberá, uma hora ou outra, a oportunidade de provar o que você acredita e, dessa forma, expandir.

  • Lei do aqui e do agora

Ficar preso ao passado te impede de viver integralmente o presente, o que, consequentemente, gera um futuro com possibilidades limitadas. Por isso, aproveite o presente, sempre com pensamentos positivos e atitudes boas.

  • Lei da mudança

Mudanças são importantes na vida, porém, elas só acontecem quando já aprendemos o necessário a respeito do que estávamos vivendo até então. Enquanto não entendermos todas as lições, viveremos em repetições.

  • Lei da paciência e da recompensa

Tudo que lhe é recompensado é proveniente de seu esforço. Quanto mais dedicado for, melhor será a recompensa. Mas é preciso ter paciência, pois nosso esforço será recompensado no tempo certo, e isso nem sempre é o mesmo momento que achamos conveniente.

  • Lei da importância e da inspiração

O quanto vale cada ação? Isso depende diretamente da energia, da intenção e da dedicação que você disponibilizou para cada uma delas. O valor de alguma coisa é determinado de acordo com o quanto nos dedicamos verdadeiramente para aquilo. Se você colocar muita paixão em algo, a chance do resultado ser grandioso é muito maior do que algo feito com absoluto desdém.

Gostou no artigo? Leia mais no site: Você acredita em Carma?


Escrito por Giovanna Frugis Da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]