Nutrição

Receitas e benefícios dos leites vegetais

Leite
Luciana Pessutti
Escrito por Luciana Pessutti


Alpiste

Auxílio à diminuição dos níveis de colesterol;
Redução da hipertensão;
Ajuda no controle do diabetes, ao colaborar com a regulação dos níveis de açúcar no sangue;
Melhoria de gastrite ou úlceras de estômago;
Combate a inflamação dos rins e do fígado;
Regeneração do pâncreas;
Possui propriedades anti-inflamatórias;
É dotado de ação antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres causadores de doenças como o câncer e que promovem o envelhecimento;
Ajuda no tratamento da cirrose porque aumenta a contagem de hepatócitos no fígado. Também chamados de células hepáticas, os hepatócitos são as principais células do fígado e atuam na síntese de proteínas do sangue, no acúmulo de vitaminas e na secreção da bile, por exemplo;
Auxilia no tratamento de hiperuricemia, doença caracterizada pela elevação dos níveis de ácido úrico no sangue;
Contribui com o tratamento da gota;
Faz bem para pessoas que sofrem com infecções urinárias ou pedra nos rins;
Não contém glúten ou lactose, ou seja, pode ser consumido por pessoas que têm intolerância a esses componentes.

Como fazer

Ingredientes do leite de alpiste:

  • 5 (cinco) colheres de sopa de alpiste
  • 1 (um) copo de água

Modo de preparo

1- Coloque o alpiste no copo de água e deixe-o descansar por cerca de 8 horas, de preferência à noite.

2- Após o repouso, jogue a água utilizada fora (mantendo o alpiste).

3 – Coloque o alpiste em um liquidificador e adicione um copo de água novo (250ml) e bata por cerca de 1 minuto.

Após bater o alpiste com água no liquidificador por um minuto, o leite de alpiste estará pronto para beber e deverá ser consumido imediatamente. É recomendado tomar dois copos por dia, desta forma você pode tanto deixar duas quantidades de alpiste prontas para serem batidas como também deixar uma nova quantidade de molho (por 8 horas) após beber o primeiro copo, podendo então beber o segundo antes de deitar.

Contraindicações do leite de alpiste

O leite de alpiste é contraindicado para pessoas que tenham predisposição à inflamação intestinal e também síndrome de cólon irritável. Isso significa que caso faça parte de algum desses cenários, a ingestão de leite de alpiste não é recomendada sem antes consultar um médico. O mesmo vale caso você note algum desses sintomas após ingerir o leite de alpiste.

 

Amêndoas

Excelente fonte de vitaminas B1, B2 e E; rico em proteínas, ácidos graxos Ômega-3 e sais minerais; ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue; recomendado para quem sofre de prisão de ventre; sua baixa quantidade de gorduras auxilia na perda de peso; os flavonóides e a vitamina E ajudam a prevenir o câncer e a retardar os sinais de envelhecimento. Não contém glúten.

O leite de amêndoas, além de poder ser consumido puro, é ideal para ser utilizado em receitas, já que seu sabor é um dos mais neutros dentre os leites vegetais.

Modo de fazer

Deixar as amêndoas de molho por pelo menos 12 horas, bater no liquidificador utilizando 4 xícaras de água para cada xícara de amêndoas. Se desejar, adicione essência de baunilha. Se preferir, pode coar com tecido de voal ou mesmo um guardanapo bem limpo. Os resíduos podem ser utilizados em várias receitas como brownie.

 

Amendoim

Rico em antioxidantes, protege o organismo da ação dos radicais livres (agentes do envelhecimento); acelera o metabolismo e promove a sensação de saciedade; contém nutrientes fundamentais para a redução do colesterol ruim (LDL), protegendo o coração e mantendo as artérias saudáveis. Não contém glúten.

O leite de amendoim tem sabor similar ao leite de amêndoas, com a vantagem de ser mais econômico. Existem diversas formas de obter esse leite, a depender do gosto de quem irá prepará-lo. Ele pode ser apenas deixado de molho, batido e coado ou pode ser cozido. Outra opção também é torrar o amendoim antes de deixá-lo de molho. O resíduo do leite é ideal para o preparo de quitutes doces como bolos, bolachas e cookies.

Leite

 

Arroz integral ou branco

Regula a flora intestinal e é um poderoso desintoxicante do organismo. Suas proteínas, vitamina B1 e Niacina, transformam as proteínas e carboidratos em energia para o organismo; mais saudável para o coração que o leite de vaca. Não contém glúten.

O leite de arroz é um dos leites vegetais com textura mais fina. Não é preciso deixar o arroz de molho, mas é preciso cozinhar. Para o preparo utilize 1 litro de água para cada xícara de arroz, que pode ser branco ou integral. Cozinhe por 15 minutos, bata no liquidificador e coe. O resíduo pode ser utilizado em pratos salgados como sopas, caldos e tortas.

 

Aveia

Rico em fibra, reduz o colesterol e os triglicérides no sangue; tem alto teor de beta-glucana (fibra solúvel), que melhora a flora intestinal; aumenta a saciedade; melhora o funcionamento digestivo e o peristaltismo intestinal; é importante para diabéticos porque possui fibras solúveis que atuam no controle da glicemia; protege o coração e a circulação contra arterosclerose; também é excelente fonte de cálcio, ferro, magnésio e vitaminas do complexo B.

ATENÇÃO: Pode conter glúten por contaminação cruzada no plantio e/ou industrialização da aveia. A maior vantagem desse leite é o tempo de preparo. Diferente dos demais leites vegetais, a aveia não precisa ser deixada de molho, o leite não é cozido e o preparo é finalizado em poucos minutos.

Como fazer

Para cada 2 xícaras de aveia em pó ou em flocos, utilize 4 xícaras de água. Bata no liquidificador e coe. O leite dura aproximadamente 3 dias na geladeira.

 

Castanha do Pará

Excelente fonte de selênio, poderoso antioxidante que elimina as impurezas do organismo; alto teor de vitamina E e B1, importantes para o fornecimento de energia e o metabolismo das proteínas. Não contém glúten.

O leite de castanhas do Pará é um ótimo substituto para o leite de vaca em pratos salgados. Pode ser usado no molho branco e pode substituir o creme de leite. Para fazê-lo, utilize 500ml de água para cada 8 castanhas, bata as castanhas no liquidificador, adicione a água e coe.

 

Castanha de Caju

Fornece proteínas e fortalece a circulação sanguínea, protegendo os vasos; rica em gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, atua na redução do colesterol ruim (LDL) e aumenta o bom (HDL); a presença de magnésio, zinco e fósforo auxilia no fortalecimento de ossos, músculos e do sistema imunológico. Não contém glúten.

Para fazer esse leite utilize 1 litro de água para cada 100g de castanha de caju. Deixe de molho por ao menos 8 horas, bata no liquidificador as castanhas com 300ml de água durante 1 minuto, adicione as demais 700ml de água e bata bem. Coe em um pano bem fino para que não passe nenhum resíduo. Se desejar, adicione essência de baunilha.

 

LeiteCoco

Riquíssimo em ácido láurico e monolauril, duas gorduras termogênicas de rápida digestão, que promovem a queima de calorias e a perda de peso; também tem papel no funcionamento da tireóide e fortalece o sistema imunológico com suas propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais; acredita-se que combate o vírus da herpes, além de manter as bactérias H. Pylori e a Candida albicans, que moram em nossos intestinos, num equilíbrio saudável. Não contém glúten.

Como fazer

  • 1 polpa de coco seco cortada em pedaços
  • 700 ml de água morna

Ao retirar a polpa do coco, parta em pedaços e coloque no liquidificador com 700ml de água morna. Em seguida, bata por aproximadamente 3 minutos. Após bater, coe a mistura do liquidificador em uma jarra, reservando o leite. Você pode utilizar uma peneira fina ou um pano de algodão. Está pronto o seu delicioso leite de coco!

 

Gergelim

Fonte de proteína e cálcio; rico em ácido fólico que atua na formação das células do sangue; excelente para o funcionamento dos músculos e do cérebro. Não contém glúten. É um ótimo alimento para diminuir o colesterol ruim e, além disso, o seu leite apresenta mais cálcio que o leite de vaca.

Para preparar o leite de gergelim você pode utilizar o gergelim preto ou bege. Deixe-o de molho de 8 à 12 horas, bata no liquidificador com 3 ou 4 xícaras de água e coe. Com o resíduo do leite é possível fazer uma ricota de gergelim.

 

Inhame

Excelente fonte nutricional de função depurativa; limpa o sangue e purifica o organismo potencializando a capacidade imunológica. Não contém glúten.

Como fazer

Cozinhe 1 inhame em bastante água e com a panela destampada, assim os anti-nutrientes se perdem no vapor e na cocção. Escorra e dispense a água do cozimento. Bata o inhame cozido com 2 copos de água no liquidificador.

Não precisa coar e ele dura 2 dias na geladeira.

 

Linhaça

Fortalece a imunidade; é anti-inflamatório; promove o bom funcionamento intestinal e ajuda na redução dos níveis de gordura sanguínea (triglicerídeos e colesterol). Não contém glúten. A linhaça tem a função adstringente, ou seja, é uma ótima aliada na perda de gordura. O uso dessa semente também está associado ao tratamento de problemas na pele como ressecamento, psoríase, acnes e alergias.

Para fazer o leite de linhaça, deixe as sementes hidratando em água durante 8 horas. Depois, bata bem no liquidificador a linhaça com água, utilizando 1 copo de água para cada 2 colheres de linhaça. Finalize coando. Pode substituir a água por água de coco ou ainda por um chá de sua preferência ao fazer o leite de linhaça.

 

Nozes

Atua na proteção do sistema respiratório; tonifica o sistema nervoso; sua gordura é facilmente metabolizada pelo organismo. Não contém glúten. As propriedades medicinais das nozes são muitas. Entre elas estão a redução do risco de diabetes e o aumento nos níveis de serotonina, responsáveis pelo bom humor.

Para fazer o leite de nozes basta bater 2 copos de água para cada copo de nozes e coar até obter a textura desejada.

 

Macadâmia

A macadâmia é uma oleaginosa rica em gorduras monoinsaturadas, também conhecidas como gorduras boas, pois oferecem benefícios para saúde, como auxiliar na manutenção do colesterol sanguíneo. O leite de macadâmia é naturalmente livre de lactose e também pode ser consumido por pessoas com alergias alimentares. Também é indicado para a preparação de receitas, como tortas e bolos.

Como fazer

  • 1 xícara (chá) de macadâmia
  • 4 xícaras (chá) de água filtrada

Modo de preparo

Em uma tigela, coloque as macadâmias de molho cobertas com água por 8 horas. Escorra e enxague. Em seguida, bata a macadâmia no liquidificador com a água filtrada. Coe em uma peneira fina, voal ou mesmo um guardanapo bem limpo.

 

Semente de abóbora

 

Leite

Excelente fonte de ferro, fósforo e cálcio, combate a anemia auxiliando na formação dos glóbulos vermelhos, oxigenação dos órgãos e na formação de músculos, ossos e cérebro. Auxilia no funcionamento do intestino, combate vermes e atua na colonização de bactérias benéficas. As sementes frescas são indicadas para náuseas e enjoos das gestantes. Não contém glúten.

As sementes de abóbora, muitas vezes, são descartadas para apenas a polpa da abóbora ser consumida. É possível fazer um leite vegetal super nutritivo com essa semente, que geralmente vai para o lixo.

Para fazer esse leite basta deixar as sementes de molho por 12 horas. Para cada xícara de sementes use 4 xícaras de água, bata no liquidificador e coe.

 

 

Semente de girassol

Poderoso antioxidante, combate os radicais livres (agentes do envelhecimento); fonte de proteínas, fósforo, cobre, ferro, zinco e vitaminas B6, K e E. Não contém glúten.

Ingredientes

  • 1 xícara (de chá) de sementes de girassol (110g)
  • 5 xícaras (de chá) de água filtrada (mais ou menos, se preferir, 1.200ml)
  • Uma pitada de sal
  • Açúcar a gosto (Opcional)
  • Extrato de baunilha (Opcional)

Modo de preparo

Coloque as sementes de girassol em uma peneira e lave bem. Coloque-as em uma vasilha, cubra com água e deixe de molho por 8 horas. Escorra, lave e coloque em um liquidificador, juntamente com a água filtrada. Bata por cerca de 1 minuto ou até as sementes ficarem bem trituradas. Se quiser, é opcional, adicione uma pitada de sal e açúcar a gosto. Coe em uma peneira bem fina ou em um pano limpo. Está pronto!

 

Soja

Ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue; atua na redução de plaquetas diminuindo a possibilidade de entupimento das artérias; ajuda a evitar e a tratar a osteoporose; presença de isoflavonas inibe o processo de desmineralização óssea; regula e estimula o peristaltismo intestinal, proporciona regeneração celular. Algumas pessoas apresentam intolerância à soja – mas as que não tem, digerem facilmente o leite de soja. Possui fósforo, magnésio, ferro, cálcio, cobre, diversos aminoácidos essenciais e doze vezes mais proteínas do que o leite de vaca. Não contém glúten. Infelizmente, a maioria da soja disponível hoje no mercado é transgênica. Fique atento! Dentre os leites vegetais, o leite de soja é o mais conhecido.

Para fazê-lo basta deixar a soja de molho durante 12 horas, bater no liquidificador com 3 xícaras de água para cada xícara de soja, coar e cozinhar o líquido até a espuma sumir. Com o resíduo do leite, chamado okara, é possível fazer bolos, bolachas e até mesmo adicionar ao suco verde.

 

Quinoa

Rico em fibras e proteínas, é um dos alimentos mais ricos em aminoácidos e vitaminas, principalmente do complexo B. Possui alto teor de cálcio, ferro, zinco e ácidos graxos Ômega 3 e 6. Ajuda no fortalecimento muscular e ósseo, prevenção de doenças cardiovasculares e redução do colesterol, auxilia no bom funcionamento do sistema nervoso e promove a sensação de saciedade; atua positivamente no sistema imunológico e nos processos de cicatrização. Não contém glúten.

O leite de quinoa é rápido e fácil de ser preparado. Utilize 2 xícaras de água para 4 colheres de quinoa. Coloque tudo dentro do liquidificador e deixe de molho durante 15 minutos. Depois bata durante 1 minuto e está pronto. Não é necessário coar.

 

* Os alimentos acima citados não são indicados para quem possui alergia a eles.

 

Leite

 

 


Você também pode gostar de outros textos da autora: Veganismo no Natal

Sobre o autor

Luciana Pessutti

Luciana Pessutti

Oi meu nome é Luciana Pessutti, sou vegana há mais de seis anos e vegetariana desde os 12 anos.

Desde criança não achava correto ter os "bichinhos" no meu prato, porém somente depois de adulta fui conhecer o veganismo e, desde então, divulgo por meio da internet informações dos bastidores da indústria de laticínios, ovos, mel e demais explorações que acontecem com nossos irmãos não-humanos, conscientizando para o fato de podermos ter uma vida saudável sem precisar explorar ou matar um ser inocente.

Sou ativista pelos direitos animais e uma das minhas frases preferidas é "Viva e deixe Viver!"

Contato: [email protected]