Autoconhecimento Comportamento Psicologia

Manual prático para ter mais controle emocional

Bolinhas amarelas com bocas e olhos representando emoções
Gino Crescoli / Pixabay
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Nos momentos de estresse e de tensão, qual é a sua primeira reação? Algumas pessoas tentam respirar fundo, beber água e resolver o problema. Outras, no entanto, acabam descontando esses sentimentos negativos em outros indivíduos, que nem sempre estão relacionados com o problema em si.

Ou então, em um momento de tristeza e de raiva, há quem imagine que é melhor guardar esses sentimentos. E como em um efeito contrário, eles acabam se transformando em ressentimento e inseguranças, difíceis de superar e de traduzir para os outros. A intenção era boa, mas o resultado não compensou.

Além disso, alguns sentimentos positivos também podem resultar em consequências negativas. O excesso de expectativas sobre algo costuma gerar uma frustração duradoura, que nos impede de aproveitar verdadeiramente cada situação. Em todos os casos apresentados, tudo poderia se resolver com controle emocional.

A seguir, você terá a oportunidade de compreender como o controle emocional deve se manifestar na sua vida e por que é tão importante que você o pratique. Inclusive você pode contar com a ajuda de profissionais da saúde para estimular essa habilidade, por meio da terapia.

Afinal, o que é controle emocional?

Controle emocional é o nome de uma habilidade que permite que uma pessoa saiba como expressar os próprios sentimentos de uma maneira adequada. Ou seja, ela não irá deixar de ter sentimentos, mas saberá qual é a melhor forma de traduzi-los, em diversos momentos.

Caixa com duas pelúcias de emojis sorridentes
Pixabay / Pexels

Nas situações mais intensas, o controle emocional permite que uma pessoa domine o que está sentindo, sem se deixar levar pelas emoções, que podem ser excessivamente negativas ou excessivamente positivas. Assim ela será capaz de agir de forma racional e lógica.

É importante ressaltar que o controle emocional não se trata de armazenar todos os seus sentimentos dentro de você. Isso resultaria em uma série de problemas futuros. Na verdade, o objetivo dessa habilidade é justamente a demonstração correta de emoções. Continue lendo e saiba por que é tão importante ter controle emocional!

E por que é importante ter controle emocional?

Imagine que você está em um restaurante, e a pessoa ao seu lado acabou de se engasgar com a comida. A vida dela está em jogo, mas só você percebeu que isso aconteceu. O que você precisa fazer? Entrar em desespero e ficar com um medo paralisante não vai ajudar muito. Então é melhor que você controle suas emoções e tome uma atitude consciente.

Em outro cenário, pense que uma decisão que você tomou no seu trabalho resultou em um prejuízo acentuado para a empresa. Você pode se estressar, pedir demissão e acreditar que nunca conseguirá se sair bem em um emprego. Mas também pode controlar a decepção e a frustração, assumir seu erro e consertá-lo.

Um último exemplo: uma pessoa da sua família fez algo que te irritou muito. Ela não sabia que você poderia se sentir mal com a atitude dela, embora esse tenha sido o resultado. Agindo de acordo com os seus impulsos, você começaria uma briga e deixaria a raiva tomar conta das suas palavras. Porém, com controle emocional, você explicaria o que te incomodou, e isso não tornaria a acontecer.

Moça tentando resolver um desafio de separar jogo de metais
Gabby K / Pexels

A partir das situações apresentadas, pudemos observar como o controle emocional é importante nas nossas vidas. Ainda que todos nós tenhamos emoções e sentimentos, é nosso dever evitar que eles se manifestem de forma exagerada, comprometendo a nossa capacidade de agir, de trabalhar e de se comunicar.

Também é graças ao controle emocional que somos capazes de tomar decisões da forma mais racional possível. Uma vez ou outra, podemos ceder à emoção, entretanto nem sempre essa estratégia irá nos ajudar, como vimos nos exemplos anteriores.

Então é importante reconhecer que as nossas emoções podem ser nossas inimigas em momentos decisivos. Isso não significa que nunca devamos basear as nossas decisões em nossas emoções. Pelo contrário, deve haver um equilíbrio entre o que estamos sentindo e o que estamos pensando. Para fazer isso, basta exercitar o controle emocional!

Como ter controle emocional?

Tendo em vista que o controle emocional é fundamental na sua vida pessoal, no seu trabalho e em situações de emergência, chegou o momento de aprender a desenvolvê-lo. Desvende como você pode fazer isso com eficiência!

1) Segure seus impulsos

É difícil resistir aos nossos impulsos quando a emoção está à flor da pele. No começo, você pode acabar deslizando um pouco no processo de se controlar; porém, quanto mais você se esforçar para fazer isso, maior será o seu sucesso. Então respire fundo antes de tomar uma atitude.

2) Trabalhe seu autoconhecimento

O processo de autoconhecimento é fundamental para compreender as nossas emoções e a maneira como lidamos com elas. Logo é importante que você faça terapia, meditação, ioga ou qualquer outra prática que o auxilie a se conhecer melhor. Dessa forma, você saberá o que esperar de si em momentos difíceis.

3) Analise suas emoções

Para evitar que as suas atitudes estejam em desacordo com o que você realmente está sentindo, analise suas emoções. Dê nomes para o que está se passando dentro de você e reconheça qual é a origem desses sentimentos. Assim você terá mais facilidade para controlar o que está sentindo.

O conceito de pensamento racional de duas pessoas.
Serhii Radachynskyi / 123RF

4) Comunique o que está sentindo

Ao represar as suas emoções, elas podem tomar uma proporção muito maior do que normalmente teriam. Se você está em uma situação que envolve outra pessoa, diga a ela o que você está sentindo, antes de tomar uma atitude. Desse jeito, ela terá a oportunidade de te entender e construir um diálogo, sem precisar lidar com seus impulsos.

5) Siga o PROR

Pare. Respire. Observe. Responda. Esse é o PROR, um manual de como agir em situações que podem ocorrer na sua vida. Normalmente, o que fazemos é “sentir” e “responder” em seguida. Com isso, não temos a oportunidade de analisar o que está acontecendo e tomamos decisões precipitadas. É preciso dar um tempo para a mente pensar, e só então produzir uma reação.

Controle emocional e as soft skills

As softs skills são o traquejo social que uma pessoa adquire com o tempo. Elas não podem ser ensinadas nas escolas e nas faculdades, como as hard skills (conhecimentos técnicos sobre algo), porque dizem respeito à nossa maneira de lidar com as outras pessoas.

Algumas das soft skills mais importantes são a empatia, o respeito e a gentileza. Não há um manual de como praticar essas virtudes; no entanto, ao longo da vida, depararemo-nos com situações nas quais elas serão fundamentais.

A partir de um processo de tentativa e erro, portanto, adquirimos soft skills que irão nos ajudar em momentos determinantes de nossas existências. E assim também acontece com o controle emocional, uma soft skill fundamental e que só pode ser desenvolvida com o tempo.

Tanto no ambiente corporativo quanto na vida, as soft skills são cada vez mais requisitadas e procuradas em uma pessoa. Isso significa que, quanto melhor você souber interagir com outros indivíduos, praticando o controle emocional, por exemplo, maiores serão as suas chances de obter um bom emprego e construir relações duradouras.

A partir de todas as informações que foram apresentadas, compreendemos a importância do controle emocional na vida de uma pessoa. Com ele, não deixaremos de experimentar uma série de sentimentos, mas seremos capazes de controlar essas emoções que nem sempre se manifestam da melhor forma possível. Comece a praticar!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br