Ervas e Chás Saúde Integral

Mulungu: Chá natural para diminuir ansiedade e auxiliar no relaxamento

Mãos segurando xícara.
Ivan Kruk / 123RF
Lucas Zappia
Escrito por Lucas Zappia

Ver uma árvore de Mulungu florida é uma cena impressionante. Com tronco ereto, podendo chegar a até 25 metros de altura, seus galhos ficam cobertos de flores alaranjadas lembrando uma formação de coral. Beija-flores, periquitos e papagaios adoram o néctar das flores e são comumente vistos ao redor dessas árvores.

Mulungu é nativo da mata atlântica do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. A árvore é muito usada no paisagismo pela sua beleza natural, sombra e por atrair pássaros e abelhas. O mulungu, porém, não é apenas uma árvore bonita.

Há centenas de anos, herbalistas e curandeiros tradicionais usam o tronco e flores do mulungu na medicina popular. Populações que se desenvolveram onde essa árvore é nativa conhecem os benefícios do mulungu e usam a árvore como sedativo natural, calmante e para aliviar dores de cabeça e outros sintomas de estresse e ansiedade.

Recentemente pesquisadores brasileiros têm estudado as propriedades do mulungu por uma ótica científica. Essas pesquisas identificaram que os principais compostos ativos da planta são os alcaloides erythravina e 11-hydroxyerythravina.

Os estudos usaram extrações desses alcaloides provenientes do mulungu e testaram seus efeitos em tubos de ensaios, ratos e até humanos mais recentemente. Os resultados até então demonstram que os usos tradicionais do mulungu podem se justificar cientificamente. Segundo essa coletânea de estudos, o consumo de mulungu pode reduzir ansiedade, diminuir sensações de dor e até amenizar crises epilépticas.

Redução de Ansiedade:

Testes em ratos mostraram que extratos de mulungu são tão efetivos na redução de ansiedade quanto remédios como Valium (Diazepam), que são vendidos especificamente para produzir um efeito calmante. A vantagem é que o mulungu não tem efeitos colaterais vistos até agora, enquanto o Valium e outras drogas têm efeitos colaterais potencialmente nocivos e são compostos que causam dependência química a alguns usuários.

Mãos seguram xícara.
Dominika Roseclay / Pexels

Um pequeno teste humano com 30 participantes demonstrou que o extrato de mulungu funciona melhor que um placebo para reduzir a ansiedade. Os participantes estavam prestes a passar por um procedimento de remoção do terceiro molar (dente do siso) e tomaram um extrato de mulungu ou placebo uma hora antes do procedimento. Os participantes que receberam mulungu demonstraram níveis mais baixos de ansiedade.

Alívio de Dor e Crises Epilépticas:

Estudos controlados com ratos testaram o efeito de mulungu na reação de dor com contrações abdominais e testes de calor. Após a medição de controle (sem intervenção) ratos de dois grupos receberam duas dosagens de extrato de mulungu e passaram pelos mesmos testes. Comparando suas reações e níveis de stress, quanto mais mulungu os ratos receberam, menos reativos eram aos testes e menos sinais de stress demonstravam.

Você também pode gostar

Os estudos demonstraram que o mulungu pode ter propriedades antinociceptivas, uma redução na capacidade de sentir dor. Outros estudos são necessários para entender os mecanismos por trás dessa propriedade, mas os pesquisadores observam que essa redução de dor é independente do sistema de opioides. Esse é o mecanismo mais comumente ativado por medicamentos para alívio dar e que causam tolerância e dependência nos pacientes.

Como usar o mulungu:

Mulungu pode ser encontrado à venda na internet ou em lojas de produtos naturais regionais. Você encontra a casca do mulungu seca e desfiada, parecendo uma palha ou serragem. O seu consumo mais comum é como infusão ou chá.

Xícara de chá envolta em cobertores.
Olga Mironova / Pexels

Basta ferver a casca do mulungu em água por 10 minutos e você tem seu chá de mulungu pronto. A proporção de mulungu para água pode variar, quanto menos água mais concentrado. Lembrando que as pesquisas descritas acima foram feitas usando extratos concentrados de mulungu, ou seja, uma alta dosagem, e nenhum efeito colateral danoso foi encontrado. Mesmo assim, evite situações perigosas e não dirija ou opere equipamentos pesados depois de tomar. Experimente com diferentes concentrações e veja o que funciona para você. Tome à noite, antes de dormir, para aproveitar os seus efeitos calmantes.

Como o mulungu, existem muitas outras plantas, ervas e temperos, que você talvez já conheça, que trazem benefícios para memória, atenção, humor e disposição. Descubra mais com o e-Book gratuito 6 Temperos para a Mente.

Referências:

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24349349/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11960198/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15025865/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3862643/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24880443/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31751584/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17070003/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21277832/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12843615/

https://www.healthline.com/nutrition/mulungu#benefits

https://www.astralnutrition.com/blogs/information/mulungu-bark-benefits

https://www.be-serene.com/blog/mulungu-everything-you-need-to-know/

https://www.verywellhealth.com/what-you-need-to-know-about-mulungu-89483

Sobre o autor

Lucas Zappia

Lucas Zappia

Empreendedor, montanhista e apaixonado por desenvolver as incríveis capacidades do corpo e da mente. Sou formado em administração de empresas, trabalhei em uma das áreas mais exigentes do mercado financeiro, fundei duas empresas no ramo de nutrição e já escalei algumas das maiores montanhas na Europa e nas Américas.

Criador do Neuro Food, meu programa sobre nutrição cerebral que ensina tudo sobre como usar o poder dos neuronutrientes de comidas comuns para elevar o nível de performance mental.

Minha missão é ajudar profissionais e estudantes ambiciosos a alcançarem níveis diferenciados de performance e bem-estar da maneira mais simples e mais fácil possível.

O foco de todo o conteúdo do Neuro Food é ajudar pessoas como você a ter melhoras significativas no funcionamento cognitivo em aspectos como memória, função executiva, aprendizado, concentração, relaxamento, e muitos outros.

Depois de anos estudando os hábitos e rotinas dos meus ídolos, empreendedores, atletas, investidores, artistas e escritores, eu percebi que todos eles, sem exceção, tinham uma compreensão de como a alimentação podia afetar a produtividade e felicidade. A partir disso, busquei os fundamentos por trás das práticas e descobri toda uma literatura científica sobre como certos compostos presentes em alimentos comuns podem oferecer ganhos na nossa saúde e desempenho mental.

Eu chamo esses compostos de neuronutrientes. Me dediquei a estudar e testar em mim mesmo e em pessoas próximas o que eu descobria. Os resultados são impressionantes.

Não sou médico, cientista ou nutricionista. Vivo uma vida corrida equilibrando trabalho e estudos, mas passei a me dedicar à missão de ajudar pessoas como você a chegarem mais longe nos seus objetivos e contribuírem cada dia mais no seu projeto de vida. Minha contribuição com o Neuro Food é trazer todo esse conhecimento científico ao dia a dia de pessoas como eu e você e aplicar isso da maneira mais simples possível: com os alimentos que você já come.

Além de comer de maneira saudável para longevidade, estética e performance atlética, nosso objetivo nem sempre é de adicionar mais anos à nossa vida. Às vezes queremos ter mais vida nos nossos anos. Isso quer dizer mais tempo livre com nossa família e amigos, nos projetos pessoais que nos dão propósito, na evolução de nossa carreira, para aprender coisas novas e ter energia e tempo para aproveitar nossa vida. É com esse foco em mente que desenvolvi o programa compreensivo do Neuro Food.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: programaneurofood.com
Ebook: programaneurofood.com/ebooktemperos/