Nutrição

Pare de tentar controlar o que você come!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Édifícil não tentar controlar o que comemos. Em meio a tantas dietas parece impossível não sucumbir a lavagem cerebral imposta pelas revistas e a moda. A loucura nisso tudo é saber que até as crianças já sofrem por não estarem satisfeitas com o corpo. Como é possível, já que elas estão em formação? Aos 8 anos elas começam a sinalizar o comportamento que pode desencadear distúrbios alimentares na adolescência, segundo estudo realizado na Universidade College London, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres e da Universidade Harvard (Estados Unidos).

Os pesquisadores analisaram 6 mil crianças até os 14 anos. Dessas, 5% das meninas e 3% dos meninos não gostavam dos seus corpos. Aos 14 anos, o percentual subiu para 32% nas meninas e 16% nos meninos. Com a mesma idade, 38,8% das meninas e 12,2% faziam dietas restritivas e tomavam laxantes. A pesquisa é a primeira sobre percepção corporal na infância e adolescência e foi publicada no British Journal of Psychiatry.

Transtornos alimentares

Quem controla a alimentação pode ter um transtorno alimentar. Quem sofre desse mal tem sua saúde física e psíquica comprometidas, porque comer vira um suplício, um pecado que contamina o corpo. Para livrar o corpo dessa sujeira é preciso tomar medidas drásticas. Conheça as diferenças entre bulimia a anorexia, os transtornos alimentares mais conhecidos.

Bulimia

A pessoa come exageradamente, depois provoca o vômito e toma laxantes após comer. O transtorno é mais comum em meninas e mulheres jovens. Além da pressão pelo corpo perfeito, acredita-se que a bulimia esteja relacionada à falta de serotonina, neurotransmissor ligado ao prazer. Parar de menstruar e dilacerações no esôfago são algumas consequências desse transtorno.

Anorexia

Perda de peso acima do normal provocada por dietas altamente restritivas, exercícios diários e jejuns. A anorexia atinge mais os adolescentes e mulheres, embora o número de homens anoréxicos tenha aumentado nos últimos anos. A ditadura do corpo perfeito e a deficiência de serotonina também estão relacionadas ao transtorno. Enfraquecimento dos ossos é apenas um dos problemas causados pela anorexia.

Cuide do que você come

Fiscalizar, vigiar, supervisionar. Quem controla a alimentação fiscalizando, vigiando, supervisionando tudo o que consome e quer saber até quantas calorias tem o ar. Exageros a parte, viver assim não é bom porque é uma escravidão. Quer coisa melhor que comer uma fatia daquele bolo gostoso ou um sanduíche sem culpa?

Não controle o que você come e sim cuide de sua alimentação. Que a fruta da estação, um prato de salada, queijos e carnes magras, cereais e iogurte sejam suas escolhas e que um bombom não seja sinônimo de fraqueza. Alimente-se de maneira saudável sem ser refém dessa ditadura natureba que também é tão prejudicial quanto às dietas radicais e os transtornos alimentares.

Pelo prazer de ser o que é

Já viu o filme “A pele que habito” do cineasta espanhol Pedro Almodóvar? Protagonizado por Antonio Banderas, conta o projeto do renomado cirurgião plástico Robert Ledgard de criar uma “pele perfeita”, resistente à dor e feita com DNA humano e suíno. O que isso tem a ver com tentar controlar o que comemos? Quando contamos as calorias da água e do ar que consumimos também queremos ter uma “pele perfeita”, sem celulites, estrias nem nada que denuncie excesso de peso.

Desafiar os padrões estéticos também é uma questão de empoderamento feminino. Esse rompimento com esses conceitos tortos é doloroso, entretanto, liberta nosso corpo e nossa existência para a verdadeira vida. Romper com tudo que é imposto e viver bem com a nossa pele é sair de um manicômio onde todos buscam padrões irreais tudo para ficarem bem diante do espelho na ilusão de conquistar um passaporte rumo á felicidade.

Cuide de sua alimentação, mas sem controlar, fiscalizar, vigiar e supervisionar. Tenha uma alimentação balanceada e não sinta culpa ao sucumbir a uma guloseima.

E você? Já foi bitolada em controlar a alimentação? O que fez você mudar de ideia? Fale sobre sua relação com a comida hoje em dia.


Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]