Autoconhecimento Convivendo

Percepções sobre o texto “Isto também passará” de Sufi de Nasrudin

Euclydes Zanon Filho

Houve uma vez em que um rei que disse aos sábios da corte:

– Estou fazendo um lindo anel. Eu tenho um dos melhores diamantes possíveis. Quero manter escondida, dentro do anel, alguma mensagem que possa me ajudar em momentos de total desespero, e ajudar meus herdeiros e os herdeiros de meus herdeiros para sempre. Tem que ser uma pequena mensagem, para que ela caiba sob o anel de diamante.

Todos os que ouviram eram sábios, grandes eruditos. Eles poderiam ter escrito grandes tratados, mas dar-lhe uma mensagem de não mais do que duas ou três palavras que poderiam ajudá-lo em momentos de desespero total… Eles pensaram, procuraram em seus livros, mas não conseguiram encontrar nada.

Dois anéis de prata, cravados em diamante, colocados em uma mesa branca brilhosa.

O rei tinha um servo idoso que também fora servo de seu pai. A mãe do rei morreu em seu parto e este servo cuidou dele, portanto, ele o tratou como se ele pertencesse à família. O rei nutria um imenso respeito pelo velho, então ele também o consultou. E ele disse:

– Não sou um sábio, nem erudito, nem acadêmico, mas conheço a mensagem. Durante a minha longa vida no palácio, conheci todo o tipo de pessoas e uma vez conheci um místico. Era um convidado de seu pai e eu estava a seu serviço. Quando ele saiu, como um gesto de gratidão, ele me deu esta mensagem – o velho escreveu em um pedacinho de papel, dobrou e deu para o rei. – Mas não leia, ele disse, mantenha escondida no anel. Abra somente quando tudo o mais falhar, quando você não conseguir encontrar uma saída para a situação.

Esse momento não demorou muito para chegar. O país foi invadido e o rei perdeu o reino. Ele estava fugindo em seu cavalo para salvar sua vida e seus inimigos estavam perseguindo-o. Estava sozinho e os perseguidores eram numerosos. Chegou a um lugar onde a estrada terminava, não havia saída: na frente havia um precipício e um vale profundo; cair por ele seria o fim. E ele não podia voltar porque o inimigo estava bloqueando seu caminho. Já podia ouvir os cavalos trotando. Não podia seguir em frente e não havia outro jeito…

Corrente de prata com anel de ouro pendurado, com um fundo preto.

De repente, ele se lembrou do anel. Abriu-o, tirou o papel e lá encontrou uma pequena mensagem tremendamente valiosa, que dizia simplesmente: “ISTO TAMBÉM PASSARÁ”. Enquanto lia, ele sentiu um grande silêncio pairando sobre ele. Os inimigos que o perseguiam deviam ter se perdido na floresta, ou deviam estar errados, mas a verdade é que pouco a pouco ele parou de ouvir o trote dos cavalos.

O rei era profundamente grato ao servo e ao desconhecido místico. Essas palavras foram milagrosas. Ele então dobrou o papel, colocou de volta no anel, reuniu seus exércitos e reconquistou o reino. E no dia em que entrou novamente vitorioso na capital, houve uma grande festa com música e danças, e ele estava muito orgulhoso de si mesmo. O velho estava ao seu lado e disse:

– Este momento também é apropriado: olhe novamente para a mensagem.

– Que queres dizer? – o rei perguntou. Agora sou vitorioso, as pessoas celebram meu retorno, não estou desesperado, não estou em situação sem saída.

– Ouça, disse o velho, esta mensagem não é apenas para situações desesperadas, é também para situações agradáveis. Não é só quando você é derrotado, é também para quando você se sente vitorioso. Não é só para quando você é o último, é também para quando você é o primeiro.

O rei abriu o anel e leu a mensagem: “Isto também passará”, e novamente sentiu a mesma paz, o mesmo silêncio, em meio à multidão comemorando e dançando, mas o orgulho, o ego, tinham desaparecido. O rei pôde terminar de entender a mensagem. Acendeu. Então, o velho disse-lhe:

– Lembre-se que tudo acontece. Nada ou nenhuma emoção é permanente. Como dia e noite, há momentos de alegria e momentos de tristeza. Aceite-os como parte da dualidade da natureza porque eles são a própria natureza das coisas.

Minha percepção sobre os ensinamentos da fábula “Isto também passará”, do sábio Nasrudin:

Os sábios da corte são os aprendizados que temos durante a vida, são conexões que damos ouvidos ou não, que nem sempre estão certas , e muitas vezes estão erradas, ou apenas não existe entendimento sobre algo.

O lindo anel é o sentimento.

Guardar dentro do anel uma mensagem, é guardar dentro do sentimento nossa alma.

Anel de ouro, com escrito Isto também passará na parte interior, colocado em cima de mesa preta

A mensagem é a resposta para quando as coisas parecerem não ser possíveis, quando nos sentirmos sem saída, quando estivermos no mais profundo desespero, ao lermos, surgirá um poder transformador, mudando essas situações adversas.

A mensagem é a luz que mostra o caminho para se ter paz interior.

Esta mensagem não se encontra em lugar nenhum, pois todos temos ela dentro de si.

O servo idoso é a experiência de vida que todos temos.

As experiências vividas, crenças passadas de geração para geração, as informações aprendidas por si só, enfim, tudo o que, enquanto estamos aqui neste mundo, neste planeta vivendo, serve para que possamos SER não quem querem que sejamos, mas SER quem nós decidimos SER.
O místico é o Deus do universo, que num gesto muito simples e natural resume todo o sentido de viver numa frase: “ISTO TAMBÉM PASSARÁ”.

Quando devemos nos lembrar dessa mensagem?

Quando tudo o mais falhou, quando você não consegue encontrar uma saída para a situação.

O país é o momento em que nos encontramos hoje, como cuidamos de nós.

Permitir que nosso SER seja invadido por sentimentos bloqueadores, conflitos e crenças negativas, é destruir o que nós temos de melhor: nossa vida.

O cavalo pode ser conexões prontas para ajudar a “fuga”, para dar um alívio, para amizades ou conexões que surgem para dar uma esperança.

Perder o reino é chegar no fundo do poço.

Ilustração do rei andando por uma praia com castelo de fantasia no fundo

Os inimigos que perseguem são tudo o que sabemos que não é bom para nós, e vamos procrastinando, adiando, pensando que está tudo bem quando não está.

Os inimigos têm nome, e alguns desses nomes são: rotina, fadiga física, comodismo, ingratidão, raiva, desconcentração, etc.

Acompanham os inimigos querer que as coisas sejam do jeito que queremos, em vez de compreender quando o universo apenas envia o que precisamos.

Um exemplo é ser um escravo(a) do lar vivendo em função de, e para quem quer que seja, deixando sua individualidade para viver a vida dos outros.

O lugar onde a estrada termina se chama hoje.

Hoje é quando decidimos e agimos ou não o que fazer de nossas vidas.

O precipício e o vale profundo é o estado de morte, mesmo vivos podemos estar morrendo a cada dia.

Quando decidimos fazer algo que para nós é importante, pode ser uma missão de vida ou outra coisa, somos abençoados com o dom da vida.

Por isso, tudo o que não nos faz sentir bem, começa a deixar de existir.

Porque viver é a aventura mais linda e incrível que alguém poderia querer viver!

A mensagem valiosa: “ISTO TAMBÉM PASSARÁ” é real.

Tudo o que vivenciamos, nossos aprendizados e experiências irão passar. Nós também iremos passar.

Lembrar tudo o que acontece poderia ser uma contradição quando aprendemos a fazer a limpeza de memórias.

Porém, é certa a afirmação de que nada ou nenhuma emoção é permanente.

A emoção e o sentir têm variações e podem aumentar, diminuir ou deixar de ser.

Aceitar essa realidade é uma forma de expressar amor próprio e demonstrar ao mundo e ao universo o que temos de melhor.
“ISTO TAMBÉM PASSARÁ” provoca dor.

Sei o quanto dói, e o custo dessa dor é a perda.

Vivi, e tenho vivido o “ISTO TAMBÉM PASSARÁ”.

O que eu sou e como estou hoje: ISTO TAMBÉM PASSARÁ.

O que quero é importante para mim.

Enfrento tudo e faço tudo para realizar o que tanto quero.

Minhas ações e atitudes são prova disso.

Silhueta de pessoa levantando os braço, quebrando uma corrente que prendia suas mãos, com pôr do sol ao fundo.

Medo transformei em desafio,

Amor transformei em vida,

Sentir transformei em alma,

Meu ser transformei em energia,

Meu sentimento transformei em realidade,

Eu me transformei e tenho me transformado.

Transforme-Se!

Gratidão! Namastê! Omituofo!


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Descobertas no caminho

Sobre o autor

Euclydes Zanon Filho

Euclydes Zanon Filho

Eu sou Euclydes Zanon Filho, formado no curso superior em Gestão de Serviços. Participo de treinamentos de desenvolvimento pessoal e comportamentos. E escrever é uma forma de dividir a luz interior, o meu resgate é contínuo, o meu despertar é diário, e é incrível!

Contatos:
https://www.facebook.com/DespertarRenovarSeguir
Contato: (11) 99394-0100
E-mail: [email protected]