Autoconhecimento

Por que o toque é tão importante?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Talvez este não seja um assunto muito falado no dia a dia, com nossos familiares e amigos. Mas, mesmo que seja pouco falado, é sentido intensamente, de forma muito expressiva, por nós seres humanos. O contato físico é muito mais importante do que você provavelmente imagina.

O contato físico entre humanos pode ajudar a aliviar o estresse, curar doenças, diminuir os níveis de ansiedade, agressividade e impulsividade, entre muitas outras coisas. E não pense que essa é uma teoria nova. Ao contrário, o toque usado como forma terapêutica e de relaxamento é um costume milenar.

“O contato físico entre humanos pode ajudar a aliviar o estresse, curar doenças, diminuir os níveis de ansiedade, agressividade e impulsividade, entre muitas outras coisas”

A massagem sueca (massoterapia), por exemplo, é conhecida por aliviar a tensão muscular, eliminar células mortas da pele e trazer sensação de relaxamento e bem-estar. Essa técnica, normalmente, é aplicada com óleo ou cremes, enquanto os pacientes estão deitados em uma mesa de massagem, ou em uma cadeira própria para este trabalho.

A osteopatia também busca, por meio da massagem (porém aplicada com outros métodos) beneficiar o corpo humano, com foco em ajustar as articulações do corpo. Outra técnica também conhecida é a quiroprática, que visa alinhar todas as vértebras da coluna por meio da massagem.

Há muitas outras técnicas de massagem que também auxiliam o corpo a alcançar bem-estar e qualidade física e mental, porém, há outros estilos de toques humanos que podem ser ainda mais benéficos para todas as pessoas. 

Elas não só precisam estar em sintonia para funcionarmos, como também cada uma delas precisa estar bem para que o equilíbrio seja alcançado dentro de nós. Se alguma delas estiver “infeliz”, também nos sentiremos incompletos.

“O nosso corpo é uma junção de partes diferentes, mas que estão totalmente conectadas – corpo, mente, sentimentos”

Uma ótima forma de alinhar esses três pilares que sustentam nossa existência é com o toque humano. Mas, não o toque de massagens ou outras técnicas. Neste caso, precisamos do toque que gera carinho, como os abraços, por exemplo.

O cérebro humano responde efetivamente ao contato físico. Por exemplo: se você está em uma situação que considera perigosa, seu cérebro libera reações nervosas que farão com que você sinta medo.

Entretanto, se você logo em seguida sentir o contato de alguém que ama – se alguém a abraçar ou segurar sua mão, por exemplo – seu medo diminuirá, e isso já é um fato provado cientificamente por diversos estudos. Um dos primeiros foi realizado na Universidade de Virgínia, nos Estados Unidos, pela equipe de neurocientistas e psicólogos do local.

De acordo com este estudo, o contato físico diminui os níveis de cortisol, hormônio responsável pelo estresse, medo, dor física e, inclusive, ajuda a melhorar a saúde do sistema imunológico. Também aumenta a produção de dopamina e serotonina, neurotransmissores responsáveis pela liberação de hormônios que influenciam na felicidade. Além de aumentar os níveis de oxitocina, o famoso hormônio do amor.

Um toque de carinho, como o abraço, um cafuné, beijos e tantos outros, fazem apenas bem para o ser humano. Aliás, muito bem! Tanto é verdade que pessoas que sofreram da ausência de afeto na infância, ou durante outros momentos da vida, podem sofrer de patologias psicológicas sérias, que podem se transformar ou já virem em conjunto de outras doenças físicas.

Por isso, hoje, a classe científica reconhece o toque como algo benéfico, importante e indispensável para a manutenção e melhora constante da saúde humana – saúde física, mental e emocional.

Logo, é possível concluir que o toque faz com que as pessoas sejam mais saudáveis e felizes, o que pode, inclusive, influenciar no futuro da sociedade. Por isso, não tenha medo, toque! Abrace as pessoas que ama, cumprimente os outros, seja educado e veja o mundo melhorar.


Escrito por Giovanna Frugis da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]