Autoconhecimento

Terapia do Espelho: o que é e como funciona

Mulher sorrindo enquanto seu reflexo no espelho está triste
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

“Resta-lhe um argumento: qualquer pessoa pode, a um tempo, ver o rosto de outra e sua reflexão no espelho. Sem sofisma, refuto-o. O experimento, por sinal ainda não realizado com rigor, careceria de valor científico, em vista das irredutíveis deformações de ordem psicológica. Tente, aliás, fazê-lo, e terá notáveis surpresas.”

Em “O espelho”, conto do escritor brasileiro Guimarães Rosa, o eu-lírico sugere que o interlocutor olhe para si mesmo em um espelho. De antemão, afirma que o resultado será surpreendente, porque tendemos a deformar a nossa imagem de acordo com nossos sentimentos e emoções. O que isso significa?

A única forma com a qual uma pessoa pode ver o próprio rosto no tempo presente é por meio de um reflexo. As fotografias, mesmo as mais recentes, sempre irão captar o passado, mas os espelhos nos permitem olhar a nossa imagem exatamente como ela é e está. No entanto a aparência que temos pode parecer diferente de acordo com determinados pensamentos que nutrimos sobre quem somos.

Mulher olhando seu reflexo no espelho triste

Se uma pessoa sofre de um transtorno de imagem, por exemplo, a figura que ela verá em uma superfície reflexiva não será condizente com a realidade. Ou então uma pessoa que detesta as próprias orelhas pode direcionar o olhar para essa parte do corpo específica e se esquecer do restante, como se esse único defeito fosse o que chamasse atenção de todas as outras pessoas.

Colocar-se diante de um espelho pode ser um desafio para as pessoas que não gostam da própria aparência, mas essa também é a forma de olhar-se com uma nova perspectiva. Nesse sentido, a terapia do espelho é capaz de promover uma revolução no jeito como lidamos com a nossa aparência e com o que está por baixo dela: quem realmente somos.

Os problemas com o espelho

Antes de conhecer os benefícios da terapia do espelho, bem como a melhor forma de praticá-la, é preciso entender quanto esse instrumento reflexivo influencia a autoestima de uma pessoa.

O primeiro aspecto que um desconhecido irá observar sobre quem somos é a nossa aparência, principalmente se for um encontro ao vivo e a cores. Antes mesmo de pronunciarmos uma palavra, nosso interlocutor saberá a cor da nossa pele, dos nossos olhos e dos nossos cabelos, o formato dos nossos corpos e as roupas que escolhemos usar.

A aparência de uma pessoa é um aspecto determinante na forma como ela será tratada pela sociedade. Pessoas com deficiência, negras, asiáticas, indígenas ou gordas não serão tratadas da mesma forma que as pessoas que atendem ao padrão de beleza construído como ideal pela mídia e pelos povos europeus.

Mulher na praia segurando um espelho com seu reflexo

O preconceito contra as mais diferentes parcelas da população, dessa forma, também é responsável por alterar a forma como uma pessoa pode se enxergar diante de um espelho. Se uma mulher ouve durante toda a vida que ela deve ser magra e branca, aos poucos ela irá acreditar que ser gorda e negra não é aceitável, por exemplo.

A existência e a imposição de um padrão de beleza ainda é responsável por outros tipos de efeitos sobre a autoestima. O Transtorno Dismórfico Corporal (TDC), que afeta cerca de 2% da população mundial, é uma doença que impede um indivíduo de se enxergar como ele realmente é. Uma pessoa magra pode se enxergar como gorda, caso tenha TDC, e desenvolver outras doenças, como transtornos alimentares, depressão, ansiedade e baixa autoestima.

Para as pessoas que sofrem com alguma das doenças citadas, olhar-se no espelho pode ser uma ação exaustiva e desgastante. É por isso que, se você se encaixa nesse grupo, deve procurar auxílio psicológico antes de colocar em prática a terapia do espelho. Embora seja um método que não demanda o uso de medicamentos, é melhor garantir que você não irá piorar ao praticá-lo.

O que é e para que serve a terapia do espelho?

A terapia do espelho é um exercício que pode ser realizado diariamente. O objetivo dessa forma de olhar para si é avaliar as próprias características físicas, mentais e emocionais, refletindo sobre qualidades, defeitos e decisões.

Mulher encostando no espelho vendo seu reflexo

A partir dessa observação e da consequente análise das questões que compõem quem você é, existem algumas vantagens que poderão ser percebidas no seu cotidiano e que serão melhor exploradas nos tópicos a seguir.

Em resumo, a terapia do espelho é um exercício que aumenta a autoestima, favorece o autoconhecimento, auxilia na tomada de decisões e na construção de imagens mais positivas sobre nossas principais características.

Sinais de que você precisa da terapia do espelho

Agora que você já entendeu do que se trata a terapia do espelho, está na hora de descobrir se você deveria fazê-la, a partir dos cinco indícios que separamos. Se você não se identificar com os sinais que listamos abaixo e mesmo assim quiser colocar em prática esse exercício, sem problemas! Desenvolver o próprio autoconhecimento sempre será permitido.

1) Dificuldade para fazer uma apresentação

Quando estamos em uma situação que irá nos colocar em evidência perante as outras pessoas, o nervosismo e a ansiedade podem atrapalhar a nossa confiança. Muitas pessoas sentem que não são capazes de fazer uma apresentação ou de manter uma conversa porque temem que alguma coisa dê errado.

Esse é um sinal de que você sofre de baixa autoestima, então precisa olhar para si mesma(o) de uma forma diferente. Será que você é uma pessoa que não consegue falar em público? Será que todo o seu conhecimento deve ser mantido dentro de você? Guarde essas perguntas para mais tarde.

2) Sensação de que nenhuma roupa valoriza você

Homem se olhando no espelho sério

Outro indício de uma baixa autoestima é a sensação de que nenhuma roupa valoriza o seu corpo. Em muitos casos, é possível que uma pessoa tenha dito para você que o seu peso te impedia de usar o look que você queria usar e que parecia perfeito até ouvir essa opinião.

É difícil olhar-se no espelho sem ouvir as críticas das outras pessoas. Se isso está acontecendo frequentemente com você, reflita sobre as seguintes perguntas: quem deve gostar das roupas que eu uso? O que eu quero dizer sobre mim com as roupas que eu escolho?

3) Desejo de resolver um problema

Às vezes, você é a melhor pessoa que pode se aconselhar sobre um problema. O que normalmente é chamado de “ouvir o coração” não é só uma necessidade, mas também uma solução simples para questões que podem parecer muito complexas.

Se você sente que não consegue levar em conta as suas vontades e os seus desejos na hora de tomar uma decisão, talvez precise olhar mais para si mesmo. Mentalize as seguintes questões: como eu me sinto sobre isso? Essa é a opção que mais me agrada nessa situação?

4) Vontade de saber mais sobre suas características

Se você já deparou com uma pergunta do tipo: “Quais são seus defeitos e suas qualidades?” e não soube responder, talvez você precise se conhecer mais. No processo de autoconhecimento, você saberá não só as características que marcam a sua personalidade, mas também o que você gosta de fazer e quais são seus projetos e planos.

Mulher olhando para o espelho apoiando na parede

Embora esse seja um processo longo, existem algumas perguntas que podem te nortear, como: o que eu mais amo fazer? O que eu mais gosto em mim? O que eu não gosto em mim? Eu gosto de ficar comigo mesma(o) quando estou só?

5) Sensação de não se encaixar nos padrões impostos

O quinto sinal de que você deveria fazer a terapia do espelho diz respeito a muitas pessoas em todo o mundo. Encaixar-se nos padrões impostos sempre parece ser a melhor forma de viver livre de qualquer tipo de problema. Como as estéticas de comportamento e de beleza são quase inatingíveis, porém, o melhor que podemos fazer é conhecer e amar quem somos.

Se você quer se libertar das imagens negativas que outras pessoas construíram sobre você e que sempre te perturbam, a terapia do espelho é um caminho seguro. Para essa questão, faça reflexões como: por que as outras pessoas acreditam que eu sou inferior? Por que eu considero tanto a opinião de outras pessoas sobre mim? O que eu posso fazer para valorizar a minha existência?

Coloque em prática a terapia do espelho

Sabendo as vantagens que você pode obter com a terapia do espelho e quando você deve praticá-la, está na hora de colocar os olhos e a mente para trabalharem! Acompanhe cinco passos simples, mas com resultados profundos, para aplicar a terapia do espelho com perfeição!

1) Escolha um lugar adequado

Sala com espelho redondo e uma planta ao lado

Escolha um cômodo com espelho que seja silencioso e limpo, com poucas distrações na parede. Um lugar cheio de imagens, por exemplo, ou com uma iluminação precária pode prejudicar a sua visão e a sua concentração durante o exercício. Você pode ficar em pé ou sentada(o) diante do espelho, como achar mais confortável.

2) Contemple o seu corpo

Reserve os minutos iniciais da terapia do espelho para olhar para você. Com carinho no olhar, analise o seu rosto, o seu corpo ou as roupas que você está usando. Pense em tudo o que você mais adora na sua aparência. Se achar melhor, imagine que o corpo que você está vendo é o de outra pessoa. Você se sente feliz? O que você gostaria de mudar? Será que a mudança é necessária?

3) Organize seus pensamentos

Para que a terapia do espelho funcione de forma eficiente, você deve organizar em setores os temas que você deseja trabalhar enquanto estiver se olhando. Você pode fazer uma separação parecida com essa: eu, família, amizade, trabalho, projetos. Dedique um tempo para pensar sobre cada uma dessas seções. Faça perguntas para si mesmo, em voz alta, e responda também em voz alta. A relação que você nutre com cada um desses setores é a melhor possível? Existe algum comportamento ou algum ponto que deve ser repensado ou discutido?

Você também pode gostar

4) Converse consigo

Para essa etapa, tudo o que você precisa fazer é conversar em voz alta consigo mesmo. Está na hora de deixar seus sentimentos mais profundos fluírem por meio das palavras. Coloque para fora tudo aquilo que está te magoando ou te preocupando e questione de onde vem tudo isso. Se você se sente culpada por alguma coisa, diga. Olhe para o seu reflexo com o mesmo cuidado que olharia para uma pessoa querida e liberte-se desses pensamentos e dessas sensações ruins.

5) Permaneça em silêncio

Para finalizar a terapia do espelho, você deve permanecer em silêncio. Pense sobre a sua aparência e sobre o seu interior. Reflita sobre quanto você se conhece melhor depois desse exercício. Passe as mãos pelo seu corpo e valorize tudo o que existe em você. Olhe para o espelho com a certeza de que você está evoluindo cada vez mais.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]