Maternidade Consciente Nutrição Nutrição Infantil

8 erros que fazem o bebê demorar para comer sozinho

comer sozinho
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Cada fase da infância é uma descoberta. Por volta dos oito ou nove meses, começa aquele período em que o bebê leva tudo que pega até a boca. É nessa hora que, provavelmente, você deve estimular seu filho a comer sozinho. Alguns demoram mais e outros menos, mas os pais têm papel fundamental nessa etapa.

Apenas com dois ou três anos é que a coordenação motora melhora e o uso de talheres fica mais fácil. A faca sem ponta deve ser introduzida ainda mais tarde, lá para os quatro anos de idade.

Abaixo nós listamos algumas atitudes que, mesmo sem querer, atrapalham o desenvolvimento da criança na hora de se alimentar sozinha. Confira:

1 – Impedir que o bebê se alimente com as mãos 

A criança começa a se alimentar de acordo com as possibilidades que ela encontrar. Como ela ainda não sabe manusear talheres, as mãos serão bastante utilizadas. Comer com as mãos é o início do desenvolvimento da autonomia e independência. Portanto, ofereça alimentos que ele pode manusear e sentir a textura, como pequenos pedaços de frutas, biscoitos, etc.

comer sozinho

2 – Proibir que ele brinque com a comida 

A bagunça será grande, mas é preciso permitir que a criança brinque e manuseie a comida. Ela ficará curiosa ao manusear o alimento e o levará até a boca. A sujeira faz parte do processo.

3 – Dar a comida na boca sem deixá-lo usar talheres 

Como já falamos, geralmente a coordenação para usar talheres é aprimorada a partir dos dois anos de idade. Mas, antes disso, você pode deixar que a criança fique com uma colher – daquelas mais grossas, com cabo ergonômico e ponta macia – para estimular o movimento de colocar a comida na boca. Com o tempo, você ficará encarregado de ensiná-lo a não comer mais com as mãos e encorajá-lo a usar talheres.

4 – Dar comida fora de hora 

A rotina influencia também no desenvolvimento. Se você não impõe horário certo para as refeições, será mais difícil fazer com que o bebê se adapte a essa nova fase. A rotina é primordial para que as refeições se tornem algo sagrado e agradável.

5 – Líquido no próprio copo 

As crianças costumam tomar sucos, leite e vários outros líquidos na mamadeira, mas com o passar do tempo é preciso incentivar a troca da mamadeira pelo copinho, para os casos de água e sucos. Para ensiná-lo, opte por um copo com bico rígido, suporte macio para os lábios e alças antiderrapantes.

comer sozinho

6 – Ambiente convidativo 

A parte mais difícil é fazer com que a criança esteja interessada na comida. Por isso, vale tudo, inclusive apostar em talheres e pratos coloridos e atrativos. Os próprios alimentos também podem entrar nessa, se a criança tem dificuldade para comer salada, por exemplo, você pode usar cenoura ralada para fazer um cabelinho e tomates-cereja para os olhos. Deixe a criatividade rolar!

7 – Insistir na sopa e na papinha 

É extremamente importante oferecer alimentos de consistência adequada à idade. Quando a criança tiver um ano de idade, ela já pode ter uma alimentação mais diversificada. Estimule o bebê para que ele mastigue os alimentos. Para facilitar, aposte naquelas que dissolvam facilmente na boca, como macarrão e legumes.

8 – Filmes e desenhos durante a refeição 

Filmes e desenhos podem fazer com que a criança perca o foco e deixe a alimentação de lado. Então, tente trazer o foco para o prato.


Escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]