Autoconhecimento

Aprenda a fazer terapia em si mesmo

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

S e eu pudesse dar um conselho único e comum para todas as pessoas, seria: faça terapia! Acredito ser uma forma de autoconhecimento incrível e de crescimento maior ainda. Ainda reluto em entender como passamos a vida toda indo em médicos e cuidando de cada parte do nosso corpo e acabamos deixando a nossa mente — uma das partes mais importantes do corpo, diga-se de passagem — completamente de lado. Infelizmente, ainda convivemos com muito preconceito sobre a importância do psicólogo e da terapia, mas sonho com o dia em que esta ciência seja acessível e até mesmo obrigatória para as pessoas.

Enquanto esse dia não chega e os psicólogos ainda não são pra todos, listamos abaixo algumas dicas que podem te ajudar com essa questão. Autoconhecimento, autocontrole, crescimento pessoal, identificação e resolução de problemas… Vamos a estes objetivos? Confira algumas formas:

Saiba que suas emoções são naturais

Vivemos numa sociedade que muito nos faz reprimir nossas emoções como se fossemos obrigados a sentir vergonha delas e isto por si só já é um problema. Mas, se você ainda não tem essa ideia enraizada na sua mente, a coisa é um pouco mais fácil. Encare suas emoções com naturalidade, saiba que o fato de você as ter só significa que é humano. Nada além disso. Raiva, mágoa, tristeza, ansiedade e inveja são sentimentos que todos temos e não indicam nada da nossa personalidade, além de humanidade.

Aprenda a lidar com suas emoções

Ainda falando de emoções: elas são naturais, mas precisam de um pouco de disciplina. Claro que esta é uma questão que deve ser cuidada desde criança quando formamos nossa personalidade e vamos torcer pra que seus pais tenham feito isso, mas, de qualquer forma, quando respondemos pelas nossas atitudes, também precisamos aprender a responder pelas nossas emoções. Se, durante um ataque de raiva, você acabou sendo estúpido com quem não merecia, deve se sentir responsável por isso e saber pedir perdão. Da mesma forma, se declarar amor a alguém num ímpeto de paixão, também precisa lidar com as consequências. Policie suas atitudes ou aprenda a remediá-las

Não se lamente tanto

Somando ao que disse sobre as emoções, não se lamente por muito tempo. Ter um dia ruim, um momento de fúria ou um ataque de choro são situações completamente normais, mas faça tudo que estiver ao seu alcance pra limitar isso. Ninguém vive bem com uma tristeza ou mágoa crônica. Se ame em primeiro lugar e tente sair da deprê o mais rápido que conseguir.

Seja positivo

Essa vale pra vida toda, em cada segundinho. Condicione sua mente a pensar coisas boas, a sentir coisas boas e a ter ações boas. A positividade é contagiosa e atrai muito mais disso pra você mesmo. É um ciclo vicioso da melhor qualidade!

Saia de seu casulo

Dedique sua atenção a outra pessoa ou a atividades que te distraiam. Quando sentir que está entrando em alguma sensação ruim, tente agir rapidamente a seu favor e busque em outras pessoas o ânimo que te falta. Nos dedicar a algum projeto ou a uma pessoa que gostamos geralmente resulta em felicidade para todos os lados.

Desabafe

Pode ser da forma como mais lhe for útil ou fácil. Com um amigo, na internet, numa expressão artística ou num papel. O importante aqui é que você faça com que seus sentimentos não fiquem trancafiados dentro do peito. Eles precisam ganhar o mundo pra você ganhar deles.

Permita-se

Um dos grandes problemas que arrumamos contra nós mesmos é o de não aceitar nossas falhas. Somos humanos temos defeitos, cometemos erros e infelizmente criamos expectativas diárias sobre o que deveríamos ter feito, falado ou até mesmo sentido. Por isso, meu conselho final é: permita-se. Permita-se ser um humano com falhas, mas também reconheça suas qualidades, sempre!


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br