Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

Dicas para incrementar a qualidade do seu relacionamento

Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud
Correria e múltiplas demandas é o que não costuma faltar no dia a dia cada vez mais frenético de nossas vidas. Se você é casado, ou se tem uma namorada, e constantemente vive absorvido por questões práticas da nossa atualidade, facilmente poderá esquecer da importância que pode significar estar se relacionando com um outro. Por conta disso, e em meio de toda essa correria, como consequência, também, pode acontecer de a sua situação afetiva repentinamente dar uma reviravolta com complicações inesperadas em pontos onde provavelmente você não deu a devida atenção.

Ocorre que a maioria de nós acaba por banalizar os momentos especiais passados com a parceria afetiva. Na verdade, esse tipo de “desleixo” não é culpa de ninguém, é apenas resultado de um vício que grande parte das pessoas tem no que diz respeito à falta de atenção e de presença na vida. O esquecimento corriqueiro que temos de nós mesmos, somados à falta de validação do que estamos experimentando nos levam a correr riscos desnecessários de ruptura no que vem seguindo de modo aparentemente tranquilo em nossas vidas. Por outro lado, mediante a qualidade da nossa presença, ao decidirmos abrir um pouco mais os olhos regando o que temos e onde estamos, pode servir de adubo para que tudo se transforme para melhor, ainda com a possibilidade de que inusitadas ramificações surjam para nos evidenciar um leque de possibilidades em novos e prazerosos caminhos criativos dentro do mesmo relacionamento.

Em toda parceria afetiva existem sementes que podem dar frutos e folhas que já estão secas, necessitando serem renovadas. Um grave engano acontece quando imaginamos que uma vida rotineira pode se oxigenar por si mesma.

A vida a dois, ou mesmo em família, tem o seu fluir em meio a determinados contratos que induzem a sensação de permanência. Essa situação por si só, pode ser um dos fatores que predominantemente geram ausência de presença efetiva de todos em nome de algo que aparentemente anda por si mesmo. Seria como se fosse uma empresa onde antigos funcionários já sabem o que tem que ser feito para que ela se mantenha ativa. Assim como nas industrias, as relações necessitam da presença de um eu desperto funcionando como um observador da qualidade das situações.

relacionamento

Agora que você foi devidamente despertado para este importante tema, vamos navegar sobre o que costuma ocorrer quando não estamos suficientemente presentes nas principais relações das nossas vidas e algumas dicas do que poderemos fazer para que estes cenários efetivamente possam ficar bem mais coloridos. Lembrando que muitas das queixas entre casais fazem parte da falta em se abrir espaço para um olhar mais apurado de presença que envolve amor, empatia e conexão. Lembrando ainda de que abrir mão do famoso ego em determinadas situações, efetivamente pode mudar tudo para muito melhor.

Saber como que o parceiro funciona e entender que muitas vezes o jeito dele não é em absoluto contra você ou mesmo desrespeitoso, e sim o modo com que a estrutura de personalidade dele capta a realidade, é um grande caminho para que a dupla afetiva possa se dar bem.

Vou citar um breve exemplo de uma dinâmica que aconteceu entre um casal que embora se amassem bastante, tinham se despertado para algo que estava ficando cada vez mais incômodo na relação.

Quando vieram em meu consultório, tinham a forte sensação de que se não dessem a devida atenção à situação, que correriam o risco de silenciosamente irem se afastando, algo que ambos não desejavam. Estavam juntos há alguns anos, sem filhos e trabalhavam bastante. O marido conseguia chegar em casa sempre por volta das 18 horas e ela às 19h:30. O que acontecia quando ambos se encontravam após um longo dia de trabalho era o disparador de um grande mal-estar que contaminava a negativamente a relação entre ambos, sendo que tudo de bom que aquele relacionamento tinha se apagava em fração de segundos.

Breno, vamos chamá-lo assim, vinha direto do trabalho, louco para ver e estar com a esposa que tanto amava. Ele é do tipo de pessoa que ama o contato pele a pele, adora abraçar e efetivamente preza por estar juntinho, na verdade, ele relaxa e descansa do dia de intenso trabalho na medida em que faz contato físico com a esposa e vai contando sobre o seu dia. Adora o olho no olho e ama saber de tudo sobre a vida de sua amada.

Marcia por sua vez, apesar de amar na mesma medida de Breno, tem um funcionamento bastante diferente do dele. Após um dia de bastante trabalho e de infinitas demandas, também segue para casa, mas antes de conseguir estar totalmente com o seu parceiro, mais que tudo, precisa estar com si mesma. E em uma espécie de ritual, segue logo ao chegar em casa, sentando-se no sofá e ligando a televisão. Por cerca de 20 minutos à meia hora, Marcia fica observando as imagens da tela passarem diante dos seus olhos, este é o modo como que ela distrai a sua mente e vai se recuperando do estresse do seu dia. Após esse tempo ela se encontra totalmente recuperada e pronta para estar próxima do marido. Por falta de informação, com essa atitude de Marcia, Breno sentia-se irremediavelmente rejeitado e acabava ressentido e recolhendo-se em seu mundo.

A partir daí o clima de distanciamento estava criado e sendo gradativamente alimentado pelas crenças e emoções ativadas. Com a terapia, eles puderam compreender o gatilho emocional que era ativado em ambos e puderam respeitar um ao outro nos modos importantes de como cada um funcionava dentro de sua estrutura de personalidade. Como solução, Breno comprou um cachorrinho bastante afetivo, podendo trocar afeto com ele até que Marcia efetivamente chegasse até ele. Marcia por sua vez, adquirindo consciência sobre si mesma e sobre Breno, algumas vezes veio do trabalho conscientemente espairecendo no caminho de volta e outras continuou se organizando olhando a televisão, porém mais em paz. 

Nas duplas sempre existem diferenças e para que uma boa convivência possa ser mantida viva, uma importante dica é buscar saber como que cada um funciona e a partir disso ambos se ajudarem sem crítica ou julgamento, sabendo que ninguém é melhor que ninguém. 

Outra dica preciosa, e que muitos se esquecem, é a de presentear sem que existam datas especificas para isso. Reconheça e verbalize olhando nos olhos o que há de bom em seu relacionamento e agradeça. Amplie a sua sensação de positividade e inunde o seu ambiente afetivo e familiar com um olhar e sentimentos de gratidão.

Crie surpresas que façam sentido para o seu parceiro, por exemplo, se ele está sem tempo de arrumar algo em casa e você pode e sente que ele ficaria grato, não hesite em fazer. Faça com amor e não como cobrança. Pratique a parceria.

Viver bem é uma arte que não é difícil, basta baixar a guarda e sempre conversar com amor quando algo estiver pegando, essa é uma preciosa dica que tem o poder infinito para mudar tudo para melhor.

Seja íntimo e pratique a cumplicidade.

Quanto mais despertos, melhor!

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]