Comportamento Espiritualidade

Equinócio de Outono – Quando a Natureza ensina o desapego

Parque natural com árvores de outono e folhas caídas pelo chão, ao pôr do sol.
16052415 - autumnal park autumn trees and leaves fall
Anna Maria Oliveira

“Espírito das grandes águas, da chuva, dos rios, dos lagos e dos degelos. Matriz profunda, útero da vida, poder de dissolver fronteiras, de desatar as amarras, poder de provar e de sentir, de limpar e de curar. Oramos para que possamos estar alinhados contigo, para que, assim, tuas forças possam fluir através de nós e ser expressas por nós, para o bem desse planeta e de todos os seres que nele vivem.” Ralph Metzner

E as águas de março anunciam o final do verão e a chegada do Outono.

A oração das quatro direções, descrita acima, nos convida a honrar o elemento água e seu poder sagrado de sabedoria. É hora de acompanhar o ciclo da natureza e acolher o aquietamento da estação.

Pequena queda d'água em um rio que cruza uma floresta, durante o outono, com muitas folhas secas caídas.
Unsplash/Dawid Zawiła

A Natureza está entrando no ritmo da renovação. Depois da extroversão do verão, caminha suavemente para dentro de si até chegar a introversão do inverno.

Neste ano, o verão foi mais chuvoso, o Sol já mudou sua direção, as nuvens estão “correndo” mais rápidas, o vento está mais fresco, a temperatura amena, as cores da estação chegaram mais cedo, as folhas de algumas árvores já caíram.

É momento de mudar nossos hábitos alimentares, redobrar os cuidados com a nossa saúde física, mental, emocional e espiritual.

Interessante notar que os novos vírus de resfriado parecem não estar mais associados às estações do ano, às baixas ou altas temperaturas; eles se alastram rapidamente em todos os cantos do planeta.

Somos orientados pelos órgãos de saúde a cuidar de nossa higiene e alimentação, a reduzir a circulação em ambientes fechados, permanecer em isolamento… parar atividades cotidianas a fim de mais contágios serem evitados.

Precisamos de vírus novos para mudar nosso comportamento social, econômico e político?

Ilustração de um vírus semelhante ao COVID-19 (coronavirus) visto de um microscópio.
Unsplash/Fusion Medical Animation

Será que em pleno século XXI a humanidade precisa ser “parada” por um vírus para compreender que a energia vital do planeta e dos seres humanos, que forma a atmosfera da Terra, pede socorro desesperado?

As comunidades ancestrais, conectadas aos ritmos da Natureza, nos orientam com sua sabedoria sobre a importância de nos reconectarmos com a energia da vida, em que menos é mais.

É necessário que cada um de nós reveja os próprios pensamentos, sentimentos, as próprias palavras, escolhas e atitudes, para elevar a vibração pessoal e coletiva.

Você também pode gostar

É hora de silenciar como a Natureza no Outono e morrer aos poucos para tudo o que não serve mais, para tudo o que não nos representa mais e para estar, atuar e ser no mundo.

Vamos ouvir a nossa sabedoria interior ancestral, sentar em estado meditativo todos os dias, por alguns minutos pela manhã e de noite, buscando orientação para lidar com as situações pessoais e coletivas.

Nutrindo o nosso espaço sagrado com respiração de qualidade, ativando o prana, energia vital, para a saúde dos nossos pensamentos e para a saúde física.

Mulher de costas, em pé, na frente de um lago cercado por árvores de outono, cujas folhas já estão quase todas caídas. Ao fundo, uma pequena casa é vista à beira do lago.
Unsplash/Cristina Gottardi

Sinta como é ficar com você, todos os dias, cultivando o território do silêncio interno, mergulhando na sua “água pessoal”, essa água pode ser fortalecida pelos sentimentos e pensamentos de amor e cuidado por si mesmo.

Quanto mais você aproveitar o Outono para sentir a força do elemento água, mais forte você se tornará, o seu corpo emocional será acolhido em suas necessidades, a intuição ficará mais refinada e profunda.

Você estará em sintonia com seus ideais, suas sensações, seus sentimentos, fazendo ajustes na “bússola de vida” para os próximos meses. Esse é o convite da Natureza durante três meses.

Imagem de um rio junto a um parque natural, cercado por árvores de outono com folhas um pouco secas, em um dia ensolarado.
Unsplash/Ludovic Charlet

Compartilho algumas práticas para que você possa fluir no Outono, assim como o elemento água.

Sono: respeite sua necessidade de dormir, quantas horas de sono são necessárias para boa disposição geral? Considere o ritmo do seu corpo.

Alimentação: faça a transição para alimentos mornos ou quentes, de acordo com seu tipo físico e emocional, ajude o agni (fogo) digestivo, atenção aos alimentos gordurosos, curta os caldos e as sopas.

Água: beba água, sucos e chás, sempre considerando o que é bom para você. É ideal buscar ajuda profissional especializada.

Banho: aproveite o momento do banho para limpar o corpo e seu campo energético, prepare banhos com flores, sal grosso, ervas, canela. Você não precisa ter uma banheira, faça um ramo com lavanda e alecrim, pendure no chuveiro e sinta a delícia desse carinho; apague a luz, acenda velas, coloque uma música relaxante e curta seu banho, poucos minutos farão muita diferença.

Casa: mantenha sempre arejada, deixe a luz do Sol entrar, evite ambientes cheios de coisas, organize os espaços, doe o que não usa mais, deixe os ambientes aconchegantes, com o que você já tem. Lembre-se de fazer mais com menos.

Homem visto de perfil, usando um suéter e óculos, sorrindo na frente de uma árvore de outono, com folhas secas.
Unsplash/Ludovic Charlet

Roupas: customize, doe, troque, costure e economize… você não precisa renovar seu guarda-roupa a cada estação, elegante é ser sustentável.

Leitura, filmes, séries: escolha temas agradáveis que trarão inspiração e incentivo, tudo o que vemos e ouvimos afeta todo o nosso ser consciente e inconsciente.

Atividades físicas: práticas que tragam motivação, considere seu perfil, sua orientação profissional, pois movimentar o corpo libera substâncias químicas que trazem bem-estar.

Meditação: escolha momentos do dia para pausar suas atividades, por uns minutos, entre no suave território do silêncio, ouça a voz da sabedoria ancestral que pulsa em você.

Apreciação ou contemplação: observe o ritmo da Natureza, sinta seu ritmo, veja as manhãs, tardes e noites, o céu… as cores do Sol, saboreie os frutos da estação, curta os dias ensolarados, nublados, chuvosos.

Higiene: corpo, emoções e espírito – sempre!

Seja feliz, seja grata.

Feliz Outono 2020!!!

Abraço super carinhoso!!!!

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: [email protected]
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira