Autoconhecimento Coaching

Escolha não sofrer

Ricardo Ricchini
Escrito por Ricardo Ricchini
Cada pessoa pensa de uma forma e vê o mundo de uma maneira diferente. Por um lado, isso leva a conflitos e guerras, por outro, é o que dá graça à nossa jornada. Um dos motivos que explica a diversidade entre os seres humanos, são os níveis de consciência.

Os níveis de consciência são como um gradiente, que vai da resistência à aceitação. Muita consciência significa aceitar o presente da maneira como ele se revela, enquanto pouca consciência significa resistir a esse mesmo presente.

consciência

Tabela resumida dos níveis de consciência, um dos pilares do Processo Pandora de Alta Performance.

A maioria da população mundial ainda se identifica com os níveis de consciência de sofrimento. Essas pessoas têm medo, sofrem com ansiedade, insegurança, irritação, preguiça, indignação, raiva, intolerância, culpa, vergonha, tristeza, arrogância e inveja.

A medida que passamos a aceitar o momento presente como ele é, começamos a elevar nosso nível de consciência, começando a deixar ir essa gama de sentimentos negativos.

Os níveis de consciência positivos são basicamente antídotos dos níveis baixos de consciência: coragem, disposição, aceitação, desapego de resultados, perdão, entusiasmo… Amor.

Para subir seu nível de consciência, basta deixar de resistir às coisas da vida como elas se apresentam. É necessário entender que simplesmente não temos controle sobre como a vida funciona.

Nas minhas aulas de meditação, na Pandora Treinamentos, sempre digo que toda a experiência humana acontece dentro do nosso corpo e da nossa mente. Todas as sensações podem ser experimentadas, se nos dermos a oportunidade do autoconhecimento. Portanto, é fácil de entender a resistência e a aceitação a partir dessa premissa. Acompanhe o exemplo.

sofrimento

Nós conseguimos, pelo menos por um tempo, parar nossa respiração. Mas prolongar isso apenas mostra que nosso controle é parcial. Nosso sistema biológico toma as rédeas e voltamos a respirar. Você consegue, por um tempo, não piscar os olhos ou privar-se do sono, mas não pode parar seu coração, fígado ou rim a partir de um comando mental. Você não resiste, apenas aceita (o que é ótimo).

Quando aceita que o corpo funciona de forma autônoma, você não está sendo condescendente, negligente ou submisso. Você aceita porque é assim que a natureza atua.

Tudo isso é óbvio. Em um estado mental saudável, você quer mais é que seu coração funcione perfeitamente. Entenda que a mesma lógica se aplica aos pensamentos, emoções e sentimentos.

Você aceita porque é assim que a natureza atua.

Se algo não saiu como eu planejei dentro da minha expectativa mental perfeita, o que também é óbvio, eu posso aceitar a obviedade sem sofrer. É uma escolha. E essa escolha eleva nosso nível de consciência.

A expectativa é diferente da realidade. Todo mundo sabe disso. Então, por que não aceitar essa verdade?

Tendo a corajosa e libertadora opção de aceitar uma situação adversa, o passo seguinte e imediato é: “O que eu farei agora?”. Esse pensamento é planejador e está ligado diretamente ao presente para construir um futuro mais próximo de uma expectativa flexível. A não resistência atrai um futuro mais promissor e o passado serve apenas como aprendizado adquirido.

Aceitação do momento presente e elevação dos níveis de consciência estão diretamente ligados ao aumento da felicidade. Resista menos e vivencie felicidade. Será que não vale a pena experimentar?

Quando eu deixo de resistir ao que acontece ao meu redor, automaticamente sou mais feliz. É aqui que a “mágica” acontece, porque a felicidade começa a independer dos resultados externos e ela passa a estar sempre presente dentro de mim.

Boas escolhas!

Sobre o autor

Ricardo Ricchini

Ricardo Ricchini

Treinador de Alta Performance, palestrante e professor de meditação na Pandora Treinamentos

www.pandoratreinamentos.com.br