Autoconhecimento

Expansão da Consciência e Cura: Ayuaska, plantas do poder x tarja preta!

Raquel Koury
Escrito por Raquel Koury

Estados alterados de consciência. Eis um tema polêmico!

Desde a nossa infância buscamos outros estados de consciência. Um exemplo disso são as crianças que, intuitivamente brincam de rodar em torno de si mesmas para ter aquela sensação de “ver o mundo girando”.

Também intuitivamente os animais buscam alterar a consciência ingerindo folhas de determinadas plantas de nossa rica natureza. Os elefantes costumam derrubar as frutinhas de amarula e só comê-las depois de certo tempo no chão, quando elas já fermentaram e estão alcoólicas, simplesmente para experimentarem essa alteração. “Ter um barato”.

Infelizmente, muitas pessoas caem no vício do alcoolismo e outras drogas pesadas, para fugirem daquilo que as incomoda, como a depressão, a raiva, o inconformismo, a solidão, dentre outros fatores. Será que essas pessoas tornam-se viciadas por maldade? Bem, segundo alguns especialistas a resposta é não!

Faz parte da natureza humana e animal querer conhecer outras realidades e, até por isso, a própria natureza nos fornece plantas e frutas que podem alterar nosso estado de consciência. Muitos dizem que Deus nos deixou alguns presentes naturais, para que intuitivamente, pudéssemos encontrá-los na natureza, consumí-los e nos reconectar a Ele, caso nos perdêssemos no “caminho”. Será que isso aconteceu? Bem meus amados, eu piamente acredito nisso tanto pela sensitividade, quanto pela minha fé, intuição e meus estudos.

ayahuasca-pleasant-visionVoltando aos viciados em drogas lícitas ou ilícitas. Estas pessoas quiseram em algum momento experimentar um estado alterado de consciência, mas qual seria o MOTIVO delas buscarem este estado? – Queriam se conectar a DEUS? Queriam ser melhores e evoluírem? Ou será que estavam cansadas de viver na depressão, solidão e acabaram experimentando e depois se tornando viciadas, para fugir de sua própria “realidade” terrena? Sabia que a maioria destas pessoas não se sente deste mundo? Sabia que isso dói profundamente na alma?

Pois bem, existem muitas formas de buscarmos outros estados de consciência que nos permitem uma conexão maior com o Divino, com o conhecimento e com o Self, uma delas é a prática da meditação. Mas será que está na moda dizer que é praticante de Yôga, que medita, que participa de rituais espiritualistas com plantas do poder? Ou está mais na moda o Êxtase, o Craque e o Álcool? – Soube num congresso esta semana que agora estão fazendo um chá com aquela fita antiga de vídeo cassete e misturando em bebidas de crianças na escola, como no suco ou em refrigerantes, ainda não pesquisei a respeito, mas diz que a criança se torna viciada em poucos dias e aí eles (os traficantes) entram em cena. Que absurdo! E infelizmente, outros acabam experimentando simplesmente para se enturmar diante de seus colegas. Afinal, para que ficar de fora deste “barato”, não é mesmo?

Meu objetivo neste texto não é falar sobre as drogas, ao contrário, posso indicar vários vídeos de médicos e PhDs que utilizam os estados alterados da consciência visando a cura de drogados, deprimidos, suicidas, paranoicos, etc. Assim, vou defender algumas filosofias sérias adeptas às meditações e ao uso de plantas do poder (naturais), que levam rapidamente a outros estados de consciência e que permitem o autoconhecimento profundo e contato com o divino, mas que, por falta de informação, divulgação (e interesse de alguns), pouco se é divulgado sobre estas outras formas de cura, de curar a alma a partir de uma compreensão em que nosso estado (Beta) de consciência é mais difícil de alcançar. Curando a alma e espírito, curamos a mente e o corpo também. Salvo casos que não compete a nós, seres humanos, julgar ou se inconformar com os chamados “destinos” ou “carmas”, palavras as quais evito usar, mas que estão além da nossa compreensão.

Acredito em estágios e ciclos e não sabemos como ou porque alguns encerram antes nesta jornada terrena. Porém, até estes, devem se conectar com o “desconhecido” ou com o “lado de lá”, para perderem este medo, para perceberem que aqui, este plano é somente uma passagem rápida para algo muito maior de onde já viemos e para onde iremos. Eu creio nisso, e vocês?

A tensão vivida por pessoas com doenças graves é tamanha, que mesmo que elas neguem ou não verbalizem isso, somente o medo, aquele mais interno e profundo, faz por si só o caso se agravar. Conhecemos casos de cura chamadas de “cura pela fé”, os quais a ciência não consegue explicar, onde as pessoas gratificadas com a cura de seus corpos passaram antes por um longo processo de entendimento, perda do medo da morte, desprendimento e só depois alcançaram a cura. Não sei explicar exatamente, assim como os grandes cientistas também não sabem, mas os que menos temem, os que enfrentam seus medos e o desconhecido, tem suas vidas alongadas, sua saúde equilibrada e desfrutam dessa experiência terrena que vivemos com mais paz e felicidade, voltando-se principalmente para algo que nos esquecemos: a caridade, o amor ao outro, o ajudar por gratidão e reconhecimento de que SOMOS TODOS UM e é ajudando o outro que estamos nos ajudando também. (Pesquise sobre a técnica de cura milenar havaiana do “ho’oponopono“).

Algumas religiões e filosofias praticam rituais normalmente chamados de Xamânicos, como os povos antigos faziam, consumindo as chamadas “plantas do poder” em forma de chás, outros usam técnicas como a yôga, respiração e meditação para chegar a estes estados mais profundos de consciência. Mas, no caso do chá que vou falar, a mídia coloca seus usuários normalmente como fanáticos, ao que se parece, justamente para evitar que mais e mais pessoas conheçam o poder que lhes foi dado por Deus de conseguirem a autocura. Isto vem gerando muito preconceito em relação à muitas doutrinas e filosofias adeptas à meditação através da expansão da consciência.

O mais curioso disso é que ninguém tem preconceito em consumir derivados das plantas do poder, quando produzidos em laboratórios e vendidos em cápsulas, como é o caso de muitos antidepressivos, ansiolíticos e seus “familiares”. Ninguém mais tem vergonha de dizer quais medicamentos está tomando, muito pelo contrário, trocam informações para pedir novas receitas ao psiquiatra, como se fossem receitas culinárias.

Espiritu_Ayahuasca

Normalmente, estas mesmas pessoas, já viciadas em seus “medicamentos” ou ainda, viciadas em seus paradigmas, criticam aquelas que buscam na natureza ou em técnicas alternativas, outros estados de consciência que lhes tragam a cura da alma e ainda, muitas vezes, a física também. Estas, não percebem que estão consumindo cápsulas de drogas receitadas que simplesmente inibem ou mascaram o problema enquanto consumidas, mas nunca curam de fato.

A Medicina Convencional já admitiu “sua culpa”, os médicos não curam ninguém, o que fazem é controlar a doença com drogas. Já a Medicina Tradicional, aquela praticada pelos nossos antepassados, pelos orientais, pelos índios e Xamãs não visa o “controle da doença” e sim OLHAM para o “doente”. Ou seja, através de suas técnicas, meditações e chás naturais, curam pessoas a partir de sua alma, olhando-as como seres espirituais tendo uma experiência humana e não como seres humanos tendo experiências espirituais. Ledo engano!

Bem, não quero me alongar e nem ao menos mudar os conceitos de ninguém, minha função neste texto é divulgar um pouco sobre este assunto que muitos vêm me perguntando. Para isso, me coloco a disposição dos leitores a indicar vídeos muito interessantes, alguns deles são palestras de médicos e cientistas que estudam as plantas do poder, a espiritualidade e os estados alterados de consciência com a finalidade de CURAR PESSOAS, assumindo que a Medicina Convencional não deu conta disso. Vejam no final do texto estão meus contatos, solicitem que envio links com todo o prazer do mundo. Porém serão vídeos de profissionais da medicina, de cientistas e religiosos que não tem finalidade nenhuma em mudar seus paradigmas, sua religião ou até lhe viciar em “drogas” legítimas que algumas religiões dizem fazer parte dos rituais de cura. Me perdoem, mas tenho que dizer que muitas doutrinas ligadas aos chás, que muitos chamam de Santo Daime, costumam em seus rituais “comungar” o Santo Daime, como os católicos comungam o corpo de Cristo e em diversas doutrinas adeptas destes chás, nomeiam muitas drogas com nomes de Santo. Me desculpe, mas como colunista e cientista tenho um compromisso com a verdade. Assim, chamam comumente a maconha de “Santa Maria”, a cocaína de “Santa Clara” e o craque de “São Pedro”. Isto é antigo, não estou atualizada para falar outros nomes dados às drogas e relacionando-as como se divinas fossem.

Amados, sou escritora e cientista, conheço e aceito de tudo, mas minha missão é desmistificar como um bom parapsicólogo faz. Assim, quando ouvirem estes “termos” que se referem aos santos, saiam correndo! Desde quando uma cocaína industrializada que em sua maioria contém açúcar, pó de mármore e farinha, pra enganar os viciados, pode ser comparada a Nossa Senhora ou a Santa Maria? Me perdoem, mas para mim e todo meu grupos de estudos que, trabalhamos sim com o chá, que chamados de Ayuaska, isso é um sacrilégio!

Sobre os Rituais Xamânicos ou Trabalhos de Cura com a Ayuaska (chamada de Daime também): 
  • Os chás tem um gosto horrível;

  • Quase sempre há uma limpeza natural do organismo (isso mesmo, vômito ou diarreia);

  • Dependendo de como estiver o seu mundo interior, nem sempre verá coisas boas, mas verá a realidade;

  • Se for participar, deixe o preconceito, o EGO e todas as suas perguntas em casa. Caso contrário, possivelmente os chás de plantas do poder não lhe renderão nada além do que uma boa limpeza física;

  • Plantas do Poder, não dão “barato”, se consumi-las com esta intenção terá uma grande decepção na hora ou no futuro;

  • Conforme as decisões judiciais de nosso país, aceite as regras e instruções que lhe serão dadas na hora da utilização, pois são necessárias e obrigatórias, o que prova o PODER REAL das plantas, após anos e anos de estudos a respeito pelo CONAD (Conselho Nacional Antidrogas);

  • A duração do estado alterado da consciência pelo consumo dos chás NATURAIS, varia em torno de 4 horas e não é bom ter outros compromissos neste dia.

Moral da história, você tem que saber bem o que quer antes de participar de trabalhos de cura e libertação com plantas do poder.

Porém, mostro aqui o lado bom, segundo as pesquisas: 95% das pessoas que participam de ao menos de 3 rituais relataram que nunca tiveram uma experiência tão reveladora em suas vidas. Dentre esse grupo, 50% relataram que suas vidas modificaram para melhor, 30% obtiveram a cura desejada e 20% sentem uma melhora, mas por algum motivo a compreensão vem aos poucos, e dizem que a cada ritual sentem estarem chegando “lá”.
Bem, e os outros 5%? – Ah sim, estes são aqueles que foram fazer a experiência com outras finalidades, ou com grupos de linhas religiosas fanáticas, ou tiveram medos e bloqueios ou porque simplesmente não estavam em um bom dia. Por não terem conseguido o resultado esperado, muitos acabam falando mal, dando relatos distorcidos e acabam optando por aquilo que lhes parece mais comum: A TARJA PRETA e outras drogas vendidas em DROGArias.

11391693_10203324162138487_3502875354841315584_nAmados, vocês bem sabem que já participei um pouco de tudo ao longo destes 25 anos de pesquisa. Aprendi uma lição nesta jornada e humildemente gostaria de lhes pedir: Solicitem nos contatos abaixo saber os vídeos que indico, os trabalhos de expansão da consciência que fazemos em grupos de estudos. Enfim, mas aqueles que não quiserem, simplesmente feche esta  página, mas por favor: NÃO JULGUEM! – A Ayuaska já salvou muitas vidas, da mesma forma que já levou outras. Procure saber os reais motivos e as outras substâncias que foram usadas concomitantemente junto com este chá do poder. Pesquise e entre em grupos sérios, isso é tudo!

Minha formação é católica apostólica romana, mas hoje me considero espiritualista ecumênica. Já atendi no consultório evangélicos, católicos, pais de santo, daimistas, pastores e padres. Respeito a diversidade e da mesma forma peço que meus leitores assim o façam! Vamos aprender a respeitar o próximo, suas crenças e religiões. Vamos aprender a NÃO JULGAR. Afinal, “Quem não tem telhado de vidro que atire a primeira pedra!” E que antes de “atirar” se identifique, pois como anônimo é muito fácil julgar e não se expor ao julgamento, certo?

Para finalizar, em busca da evolução o homem regrediu muito e agora sua única salvação está sendo voltar ao passado. O que hoje chamamos de medicina alternativa, nada mais é do que a Medicina Tradicional, a sabedoria dos nossos ancestrais, sua intuição e ligação com o Divino.

Apesar de não divulgarem isso, a matéria mais estudada e pesquisada pelas universidades atualmente é “Medicina e Espiritualidade”, eles negaram por muitos anos, mas agora viram que não há outra explicação a não ser que somos seres espirituais e que os remédios que vem nos dando, não resolvem e só empurram o problema mais pra frente. Agora sim, vamos evoluir de verdade, regredindo a época em que tudo era diferente.

Que cada um encontre a melhor forma de “curar a alma” e a partir de então, VIVER de VERDADE!

Quem quiser indicações ou saber de rituais de expansão da consciência SEGUROS,  envie um e-mail para [email protected]

Beijos na alma e com Deus, sempre!

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Raquel Koury

Raquel Koury

É escritora, parapsicoterapeuta e professora de Filosofia, parapsicologia, Constelações Familiares e diversos cursos de formação e especialização de terapeutas. Possui mais de 50 cursos de formação em seu currículo em diversos segmentos Terapêuticos, dentre eles: Parapsicologia, Reiki Xamânico, Cromoterapia, Psicoterapias, Terapia Sistêmica Individual e em Grupos, Constelações Familiares, Terapia de Casais, Psicanálise Sistêmica, Psicopedagogia Infantil Sistêmica, dentre outros. Escritora da série “SENSITIVOS” (Pensamento Cultrix), prefaciado pelo cineasta e Diretor da Rede Globo, Roberto Farias e “Mãe é Mãe - Contos e Crônicas”, doado a creche especial Maria Claro.

Raquel Koury e sua equipe fazem avaliações e atendimentos virtuais VIA SKYPE e telefone. Pessoalmente atendem em Sorocaba e Itu.

Site pessoal: www.raquelkoury.com

Facebook: Raquel.Koury.Parapsicologa

E-mail: [email protected]