Espiritualidade Xamanismo

Xamanismo: magia e filosofia

No mundo atual, onde o corpo físico vem se tornando cada vez mais priorizado e o espiritual vem sendo deixado de lado, seja pela correria cotidiana ou até mesmo pelo estilo de vida material que muitas pessoas buscam, o xamanismo surge como uma religião alternativa, que pode ajudar na reconexão com o ser espiritual de cada um.

A filosofia xamânica possui ligação direta com a natureza. Seus rituais são realizados em locais naturais, com elementos da natureza, “plantas de poder”, que podem ou não alterar o estado de consciência, influência dos animais de poder e muito mais. Quer saber mais sobre essa filosofia de vida, sua história de origem e como é praticada atualmente? Veja todos os detalhes nos próximos tópicos.

O que é xamanismo?

O xamanismo é uma filosofia espiritual que atua por meio de crenças ancestrais usando práticas de magia e evocações que permitem o contato direto com o universo espiritual. Ela ensina que o poder de autocura está presente em cada ser. Sendo assim, ninguém é capaz de curar ninguém além do próprio ser, que busca a sua própria cura.

A prática do ritual necessita de um xamã, palavra que vem de “saman”, um termo conhecido por meio dos tungues, povo do nordeste da Sibéria, que significa “aquele que conhece”. Ele é o sacerdote com capacidade desenvolvida a entrar em transe espiritual e dirigir os rituais xamânicos — nome que se dá ao encontro — orientando os praticantes sobre a autocura.

A natureza e os animais são muito respeitados na filosofia xamânica. O conhecido “animal de poder” atua como guardião de cada pessoa que pratica e vive a essência do xamanismo. Eles também são conhecidos como totem, espírito protetor ou nagual, e mudam de pessoa para pessoa. As características desses espíritos protetores são diferentes e ajudam o praticante a encontrar o melhor caminho para a reconexão consigo mesmo.

O xamanismo se tornou uma filosofia de vida que ajuda as pessoas a se reconectarem por meio dos ensinamentos milenares ancestrais, ligados diretamente à natureza e que se perpetuam ao longo de gerações.

A origem do xamanismo

Antes do surgimento da medicina, o formato de cura que as pessoas conheciam era a espiritualidade, por meio do contato com espíritos de cura. Os povos antigos acreditavam que esses espíritos tinham o controle sobre tudo que existe no planeta, inclusive de questões relacionadas à saúde física e emocional dos seres humanos.

A filosofia xamânica é datada com mais de 10 mil anos, segundo pesquisadores antropólogos. Os primeiros povos conhecidos a praticar foram da Sibéria e da Ásia Central, por onde a filosofia acabou se disseminando para outros povos e continentes. Hoje, o xamanismo se encontra muito presente na América, na Oceania e no Sudeste da Ásia.

Apesar de seu conhecido berço de nascimento, aqui no Brasil as aldeias indígenas sempre seguiram o xamanismo, sendo guiados pela figura pajé, que é o sacerdote (ou xamã). Suas manifestações espirituais possuem características muito parecidas com a filosofia original, indicando que as práticas são coligadas. Os grandes conhecidos por disseminar essa linha espiritual foram os índios americanos que formaram diversos xamãs e seguem levando os conhecimentos milenares ao longe de gerações.

Homem olhando suas ferramentas de xamã.
Pasha Chusovitin / Unsplash

Xamanismo atualmente

Na atualidade, o xamanismo ganhou duas novas nomenclaturas para praticantes fora das aldeias indígenas, que é o neo-xamanismo e o xamanismo urbano — ambos atuam com base nos saberes dos povos antigos. O foco é que as vertentes mantenham uma harmonia na filosofia, porém nas condições do mundo atual.

Suas práticas são dirigidas com instrumentos e mantras que levam à conexão ou ao transe, assim como acontece nas aldeias indígenas. A diferença está somente nos ambientes em que o ritual é realizado. No caso dos neo-xamânicos e os xamânicos urbanos, o momento de introspecção e da conexão ocorrem dentro da cidade, enquanto os indígenas ainda o praticam em meio à natureza.

Interessante, não é mesmo? Agora que você já conhece melhor sobre o xamanismo, entenda como funciona a prática original.

A prática

Para o xamanismo, é importantíssimo que o Xamã e os praticantes se mantenham equilibrados e saudáveis, prestando muita atenção na forma como pensam e se comunicam.

As energias negativas são vistas como as principais responsáveis pelas doenças do corpo físico e espiritual, portanto ser coerente com as próprias palavras e atitudes é essencial para a autocura do corpo, da mente, das emoções e dos espírito. A cura interna e externa é constantemente observada na forma de agir das pessoas que compõem os grupos xamânicos e o trabalho ritualístico — ritual xamânico —, que é quando as curas e comunicações acontecem com maior intensidade.

Ritual xamânico

Este é o momento do culto à natureza e a todos os seus seres, quando os praticantes buscam o contato mais íntimo com o “eu superior” ou “a força maior” que rege o planeta e o Universo. O encontro é dirigido por um xamã, o sacerdote encarregado de ser o intercessor das mensagens e dos ensinamentos ancestrais aos praticantes.

Em alguns grupos, o xamã toca a música xamânica com tambores e chocalhos, recebe e recita os cânticos sagrados, cria círculos de energia para a evocação dos espíritos amigos e também pode optar por mascar ou ingerir plantas de poder para se conectar. Tudo é dirigido com intuito de entrar em conexão com as forças superiores.

O xamanismo é uma filosofia muito interessante para a conduta humana atual. Enquanto sua prática existir, o mundo terá grandes chances de se tornar um lugar melhor para a natureza e para todos os seres. Buscar o autoconhecimento para trabalhar os medos e a autocura é uma escolha que somente cada um de nós pode fazer por si mesmo, e é isso que o xamanismo segue praticando e ensinando.

Mulher na floresta tocando tambor.
Petr Sidorov / Unsplash

O que é o tambor xamânico?

É um instrumento utilizado pelo xamã para entrar em conexão com seu animal de poder e seus espíritos de cura.

Como funciona o Reiki xamânico?

Por meio da capacidade de canalizar e curar energias externas e internas, a fim de libertar as pessoas de seus apegos, orientando-as à felicidade. A prática segue o conceito do Reiki tradicional e é intermediado por um terapeuta, que canaliza as energias e as repassa através das mãos ao paciente receptor.

Você também pode gostar

O que é tarot xamânico?

É uma ferramenta usada como guia para revelar percepções mais profundas sobre as situações de vida de cada um. Assim como no tarot tradicional, funciona por meio do cartas que são tiradas para uma pessoa com intuito de orientá-la sobre diversas áreas da sua vida.

Como funciona o horóscopo xamânico?

Para os xamânicos, os reinos animal, mineral, vegetal e humano são completamente interligados. A partir desse conceito, o horóscopo xamânico utiliza a simbologia dos animais, relacionando-os aos ciclos da natureza — desde as estações do ano até as fases da Lua. Por meio do horóscopo, é possível descobrir qual animal representa uma pessoa de acordo com a data de nascimento dela, assim como acontece com a astrologia tradicional.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br