Autoconhecimento

O exercício da contemplação como prática meditativa

mulher praticando ioga perto do mar ao pôr do sol
Val Amores
Escrito por Val Amores
O mundo tecnológico, as telas e a rotina, pouco nos deixam espaço para um olhar além da persiana do escritório. Vivemos cada vez mais fechados entre paredes e divisórias e, ainda que muitas empresas estejam aderindo a um padrão sem paredes e com salas de jogos, a demanda do olhar e respirar trabalho, ainda existe e persiste. Só que amenizada pelo pufe colorido e pelos fones de ouvido com as músicas preferidas.

Mudamos o formato do espaço de trabalho, mas quase sempre mantemos a mente fechada. A sala ampla e luminosa, branca ou colorida, moderna, não tem a capacidade de derrubar as paredes do ritmo acelerado e dos moldes muitas vezes cansativos e sem tanto significado a que somos submetidos diariamente.

Ponto interessante: muitas vezes o espaço simples e com uma janela “comum” guarda mais mentes livres que os espaços livres e conceituados. Já pararam para perceber isso? 
Olhar pela janela, prestar atenção no trajeto que se faz até a empresa, se permitir caminhar ou usar um transporte público, se for possível, pode transformar a rotina diária e estressante em um caça tesouros interessante.
O exercício que transforma nossa rotina e nos abre a visão além dos olhos físicos, se chama contemplação. 

Significado real de contemplação 
Contemplar é mais que apenas observar algo. 
Quando procuramos o significado mais profundo e exato da palavra, logo nos deparamos com a explicação de que se trata de um estado meditativo. Uma espécie de comunhão espiritual, conexão com o divino, recolhimento interior e mesmo, benevolência. Envolve ainda o termo consideração. Consideramos que não estamos sós, inclusive.

contemplação

Fica bem evidente que contemplar o que está à nossa volta, é positivo e é uma forma de meditar sem que tenhamos que agendar uma data e um horário ou esperar uma oportunidade de férias.

Aprender a contemplar, envolve se recolocar na vida com um olhar de criança que se encanta e que senta para aprender, sem medo. Um baita exercício para nosso ego que por vezes decide “berrar”. 

Contemplar é entregar-se a uma experiência de entrega e certamente há o recebimento de algo neste processo, só que o que nos chega é sempre, sempre uma resposta, uma inspiração, um toque… um presente.

E como contemplar com entrega? 

Não é preciso se afastar da vida e subir aos montes mais altos, ainda que de cima a vista seja bem bonita. Antes, é preciso ter o autocuidado como uma disciplina. Cuidar de si é uma responsabilidade intransferível. Dar a mente experiências de relaxamento e descanso. Conceder pausas ao corpo, é uma questão de vida para que não percamos energia sem reposição e não entremos em colapsos.

Outro dia, li uma reportagem sobre os monges beneditinos que circulam pela cidade, frequentam teatros, exposições, almoços com os amigos e entendi o quanto essa vivência traz a eles elementos de inspiração e reposição ao espírito. Ninguém, afinal, é de fato uma ilha. 

Ainda que acordem às cinco da manhã, produzam seu próprio pão, cuidem do jardim, respeitem o silêncio e todas as normas, tais monges existem em vida e em um diálogo com o mundo. É esse diálogo que permite que um trabalho de transformação se realize com toda originalidade possível. 

Notei, ao ler a matéria, que tudo para eles é um bom exercício de contemplação. Contemplar permite que o divino seja então visto na prática e posto em prática. O que é bem importante! 

contemplação

Citei como inspiração, porque muitas vezes, os muros não são tangíveis, mas são mentais e nos causam uma certa cegueira.

Perdemos a capacidade de olhar para cima de um poste, por exemplo e notar que ali, em meio a cidade cinza, reside um casal de bem-te-vi. O ninho? Atrás da caixa de luz. Todo dia eles cantam no fio e só percebe quem olha um pouco para cima e deixa de olhar incessantemente para o celular.

A contemplação com entrega, nos pede uma reorganização de manias!
 Por exemplo: se sei que a cada 10 minutos envio áudios não muito significativos via aplicativo, passo então a usar as pausas que tenho para puxar a persiana e ver o que acontece no mundo, lá fora. Se existe a possibilidade de caminhar mais, para encher a garrafa de água e passar pelo jardim, é isso que farei. 

Em casa, olhar pela janela e menos para os filmes e séries, também pode nos promover uma contemplação com entrega. Uma liberação de beleza e um recebimento de lindas lições. 

Eu costumo ver o porto de onde moro. A cada dia, navios novos e à noite uma iluminação linda. Já aprendi muito sobre navios só de vê-los e acho incrível quando a garça passa ao amanhecer bem em frente à varanda, num movimento gracioso que me traz paz. Em seguida, ela desce ao canal e vai pescar. 

Contemplar com entrega é isso. É simples. É aprender a estar presente no seu cotidiano. Mas…presente de verdade! É um olhar sem intelectualizar. É um olhar que traz junto uma respiração profunda e um espreguiçar macio. Parece que tudo volta para o lugar e a energia se restaura.

contemplação

Uma prática meditativa é na verdade, uma prática em que a energia se torna ainda mais ensolarada.

Meditar é lembrar quem somos e nessa lembrança envolver as cenas que compõem nossos dias, através de um olhar amoroso. Precisamos aprender a enxergar a vida, como o mais verdadeiro e doce exercício de meditação. 

Contemplar é a prática meditativa que mais pode te transformar num autêntico “yogue”!

Desfrute e carpe diem.


Você também pode gostar de outros artigos da autora: Uma visão honesta do lado de dentro

Sobre o autor

Val Amores

Val Amores

Pedagoga, conteudista da área educacional, culinarista vegana e condutora do projeto Veganices da Val - Grupo no Facebook no qual receitas diárias são postadas, bem como reflexões sobre comportamento alimentar alinhado a uma vida mais orgânica, sustentabilidade e ecologia interna. Voluntaria na Organização Brahma Kumaris, mãe, filha. Uma alma apaixonada por nascer e por do sol, beija flores, autoconhecimento e ideias de transformação positiva do mundo!

Estou agora atuando no projeto OrganicaMente Criativa que atua com conceito de ecologia interior para o resgate do ser criativo e orgânico das pessoas para que ações sejam de fato, sustentáveis - O projeto propõe autoconhecimento, dinâmicas, vivências e expressão com arte sustentável.

E-mail: [email protected]
Facebook: amoresvalveg | grupo veganice da val
OrganicaMenteCriativa
Instagram: @veganicesdaval