Saúde Integral

O perigo das doenças silenciosas

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Algumas doenças são totalmente silenciosas e, até o momento da descoberta, passam-se dias, meses e até mesmo anos. As chamadas doenças silenciosas são extremamente perigosas, porque os sintomas tardam em aparecer. A grande maioria tem ligação direta com os hábitos de vida de cada indivíduo. Manter uma dieta balanceada e a prática regular de exercícios e atividades são algumas das dicas para afastar o perigo de doenças.

Alguns casos de hipertensão e diabetes, por exemplo, quando descobertos no início, podem ser controlados com perda de peso, dieta e exercícios físicos, dispensando por completo o uso de medicação. No entanto, como os sintomas não são claros, é muito importante visitar frequentemente um médico para um check-up completo pelo menos uma vez ao ano.

Em suma, o nosso corpo apresenta alguns sintomas bem específicos e conhecidos quando algo não anda bem, como dores, febres e frequentes infecções.

Para te ajudar nessa tarefa, elaboramos aqui uma lista com as doenças consideradas silenciosas e perigosas.

1. Hepatite C

Podemos dizer que a Hepatite C é hoje a doença mais ardilosa que existe, porque os sintomas podem ficar escondidos por mais de 20 anos e, dessa maneira, passar despercebidos.

Os sintomas não apresentam um diagnóstico fácil e incluem inchaço e dores no abdômen, urina mais escura, sangramento no estômago ou no esôfago etc. Por isso, deve- se tomar muito cuidado, porque, de forma lenta, a doença vai comprometendo o fígado e leva ao aparecimento da cirrose (mesmo que o indivíduo nunca tenha consumido bebidas alcoólicas) e ao comprometimento das funções hepáticas.

2. Depressão

De acorda com a OMS, a Organização Mundial de Saúde, apenas cerca de 30% dos casos de depressão conseguem ser identificados precocemente e, assim, receber o tratamento adequado.

A depressão não apresenta nenhum sintoma palpável. Por isso, é também considerada uma doença silenciosa. Os sintomas iniciais incluem falta de ânimo e extremo cansaço que podem desencadear abuso de alimentos e álcool e, ainda, sedentarismo.

3. Diabetes do tipo 2

Vontade constante de ir ao banheiro, muita sede e boca seca são provavelmente sinais de diabetes do tipo 2. Em geral, essa doença é só descoberta depois de anos, quando problemas e sintomas mais graves começam a se manifestar.

4. Osteoporose

Este é um problema que se agrava principalmente em mulheres.

A osteoporose é uma doença silenciosa, já que a grande maioria das pessoas só a descobrem no momento em que sofrem alguma fratura. Isso porque o organismo humano tem um sistema com a capacidade de regenerar frequentemente os nossos ossos. No entanto, após os 30 anos, essa capacidade diminui com o passar do tempo, levando a uma perda de densidade óssea, deixando os ossos bem mais frágeis.

No caso de mulheres, essa perda óssea se dá de forma mais rápida por inúmeros fatores, e um deles é a menopausa.

5. Hipertensão

Além de ser totalmente silenciosa, a hipertensão pode ser fatal. Dores de cabeça, fraqueza e tonturas são alguns dos sintomas comuns da doença, mas que na maioria dos casos não são associados a ela.

Quando estes sintomas são causados por um aumento da pressão arterial, podem indicar doenças mais sérias cardíacas, como AVCs ou infartos. Mas elas só são descobertas quando realmente acontecem.

6. AIDS/HIV

O vírus do HIV é transmitido pelo sangue, assim como a Hepatite C e pode aparecer também por transfusões sanguíneas, relações sexuais sem proteção ou uso de drogas injetáveis.

A Aids demora alguns meses até que seja identificada, mas anos para se manifestar. Por isso, ao menor descuido, é essencial procurar um médico e manter sempre em dia uma rotina de exames, principalmente se tiver uma vida ativa sexual.

7. Ovário policístico

O ovário policístico é um dos principais causadores da infertilidade em mulheres. Nada mais é do que um desequilíbrio nos hormônios que impede a ovulação e faz com que surjam cistos pequenos na superfície dos ovários.

Entre os sintomas principais, podemos citar o ganho de peso, aparecimento de pelos no rosto e irregularidade menstrual.

8. Colesterol alto

Indivíduos acima do peso, sedentários e que mantenham um hábito de vida desregrado têm maiores chances de ter colesterol alto.

Esta é uma doença que surge lentamente, mas que vai aumentando aos poucos com o passar do tempo e colocando partículas pequenas de gordura nas paredes de artérias e de veias.

Quando essas entopem, o organismo e seu funcionamento se comprometem, principalmente o coração, resultando em problemas que se assemelham aos da hipertensão.

9. Problemas na tireoide

Na tireoide, encontramos dois tipos de doença silenciosa, o hipertireoidismo e o hipotireoidismo. Em suma, cerca de 15% de toda a população do Brasil tem a doença, sendo mais comum o acontecimento em mulheres.

No hipertireoidismo, há uma produção em excesso dos hormônios na tireoide, causando a aceleração do metabolismo e causando sintomas como sudorese, nervosismo, perda elevada de peso e aumento dos batimentos cardíacos.

No hipotireoidismo, acontece o contrário. Há uma produção baixa de hormônios na tireoide, causando uma desaceleração do nosso metabolismo, gerando dores musculares, aumento do peso, alterações de humor e cardíacas.

10. Endometriose

Nos últimos anos, temos ouvido falar muito em endometriose. E ela também é uma doença silenciosa e perigosa.

O útero é revestido por um endométrio que, quando não recebe nenhum óvulo, acaba sofrendo uma descamação e, em seguida, é eliminado com a menstruação. O problema está quando essas células deixam o útero e se hospedam em outros lugares, como, por exemplo, bexiga, ovários e trompas, fazendo assim com que a endometriose aconteça.

Dores pélvicas, cólicas menstruais e problemas para engravidar são alguns dos sintomas. Mas é bom ficar atento. Porque nem todas as mulheres têm sintomas, o que acaba tornando o diagnóstico bem mais difícil.


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]