Autoconhecimento Convivendo

Você quer sempre agradar as pessoas?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Para responder essa pergunta, eu faço outra a você: quanto tempo do seu dia você vive pra você mesmo e quanto tempo vive para os outros? Pode pensar, analisar, refletir e entrar nos mais loucos devaneios, o que importa é responder com convicção.

Se você chegar à conclusão de que o tempo que vive para os outros é maior, fique alerta! Vale dizer que o que quero dizer aqui com “viver para os outros” não se resume a viver para ajudar os outros ou servir a filhos e parceiros, por exemplo. O que quero dizer é se você se importa mais do que deveria com a opinião dos outros, se quer agradar as outras pessoas o tempo todo ou mesmo se você se anula para que os outros possam querer você por perto. 

É só dar uma chance de ser feliz consigo mesmo, do jeitinho que você é.

Uma atitude dessas, vista como benéfica a curto prazo ou altruísta dependendo do ponto de vista, pode ser um verdadeiro tiro no pé de quem a desempenha seguidamente. Afinal, viver para agradar aos outros significa ser quem você não é e anular suas próprias vontades.

Note que tudo que é feito em demasia não é benéfico para ninguém, e mesmo as pessoas que se beneficiam com este seu jeito de querer sempre agradar, uma hora invariavelmente irão se cansar. Pois ninguém consegue usar máscaras por muito tempo e quando a sua descolar um pouquinho, muitas pessoas enxergarão a sua falta de autenticidade pelo lado negativo da coisa. Dificilmente alguém irá ver que você fazia tudo isso porque queria ser aceita.

Sim, se você não se deu conta ainda, essa necessidade de agradar outras pessoas o tempo todo indica autoestima baixa, necessidade de ser aceita e insegurança extrema. Quando o objetivo não é alcançado, então pode gerar depressão, crises de ansiedade, síndrome do pânico, entre outras doenças psíquicas.

Tenha em mente que você deve em primeiro lugar agradar a si mesmo sempre, e que as pessoas se aproximarão de você pelo que você realmente é e tem a oferecer. Não perca tempo tentando se adequar ao mundo, afinal existem pessoas dos mais diferentes tipos por aí e sem dúvida, algumas delas irão se identificar com você. Relaxe, a vida pode ser muito menos dura do que você imagina.


Escrito por Roberta Lopes da equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]