Energia em Equilíbrio

A experiência de sonhar fora do corpo: EFC e sonho lúcido

Mulher deiatda na cama dormindo ao lado de uma cadeira com planta
cottonbro / Pexels
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você já ouviu falar de sonho lúcido? Neste tipo de sonho, a pessoa sabe que está sonhando, mas ele não é interrompido ou ela acorda por ter essa percepção, como ocorre comumente com a maioria de nós. Ao contrário, ela permanece alerta enquanto ele acontece, inclusive sendo capaz de fazer, conscientemente, tudo o que faria se estivesse acordada, chegando até a controlar o rumo de suas histórias oníricas. Aliás, alguns conseguem tê-lo com bastante frequência. Então continue a leitura do artigo e descubra mais sobre o assunto e como é possível ter essa experiência.

O que significa ter sonhos lúcidos?

Os sonhos lúcidos acontecem na fase mais profunda do sono, chamada de sono REM (sigla em inglês para “movimento rápido dos olhos”) e que se manifesta momentos antes de uma pessoa acordar.

Então a experiência de estar consciente do próprio sonho significa que você está entre o seu sono mais profundo e o seu momento de acordar, e que seu cérebro está passando por um processo diferente do convencional.

Durante os sonhos lúcidos, a parte do cérebro que é responsável pelo processamento de informações visuais trabalha a todo vapor. É por isso que, durante um sonho lúcido, é possível visualizar o que está acontecendo com precisão e até acrescentar mais imagens ao seu sonho.

Outra região do órgão que apresenta um funcionamento diferente daquele das pessoas que não estão passando por essa experiência é a parte frontal. Nela ocorrem a tomada de decisões, o desenvolvimento da linguagem e a autoconsciência.

O que significa sonhar que está fora do corpo?

Homem aparentando estar levitando no meio de uma rua.
Gladson Xavier/ Pexels

Quando estão dormindo e sonhando, muitas pessoas podem ter a sensação de que, em um determinado momento, saíram de seus corpos. Algumas podem interpretar que essa experiência é apenas um sonho, mas nem sempre é assim.

Na verdade, sentir que você está fora do seu corpo enquanto está dormindo pode não ser um sonho. Há um fenômeno chamado experiência fora do corpo (EFC), que pode acontecer enquanto uma pessoa está dormindo. Por meio desse fenômeno, um indivíduo consegue se dissociar do corpo físico, atingindo um plano astral. Isso pode acontecer de forma consciente ou não.

Quando a EFC é inconsciente, ou seja, quando uma pessoa não sabe que está dissociada do corpo físico, ela pode ter sonhos e pesadelos enquanto dorme, o que acontece para qualquer um.

Se a EFC é semiconsciente, no entanto, ocorre o sonho lúcido, no qual uma pessoa tem consciência de que está sonhando e não tem controle sobre o próprio corpo físico, porque ainda está dormindo.

Em um último caso, a EFC ocorre de forma consciente, no caso de uma pessoa que tem estudo e preparação para atingir outros planos astrais e separar-se do corpo físico, mesmo estando viva e acordada.

Diferenças entre o sonho lúcido e sonhar que está fora do corpo

Como vimos anteriormente, ter um sonho lúcido pode ser uma experiência fora do corpo semiconsciente. Aprendemos também que o que chamamos de sonhar que está fora do corpo não é exatamente um sonho, mas uma dissociação de quem somos dos nossos corpos físicos.

Tendo isso em mente, observa-se que as diferenças entre um sonho lúcido e sonhar que está fora do corpo são poucas. A primeira delas é que a EFC pode ocorrer mesmo se uma pessoa não estiver dormindo (EFC consciente), desde que ela já tenha treinamento para isso, estando plenamente consciente da dissociação que promoveu.

Outra diferença é que a EFC pode ocorrer sem que uma pessoa se dê conta disso (EFC inconsciente), ao passo que o sonho lúcido parte do pressuposto de que esse indivíduo está consciente do fenômeno que aconteceu.

Sonho lúcido: como chegar lá

Mulher negra caindo numa piscina roxa.
Bruce Christianson / Unsplash

Você deve estar se perguntando sobre por que ter um sonho lúcido. Então saiba que ele traz benefícios variados para a vida desperta daqueles que conseguem tê-lo, não só pela experiência prazerosa de poder ter um sonho desejado e agradável, mas porque ele modifica a maneira de lidar com várias questões cotidianas. Veja:

Amplia a percepção

Pessoas que têm sonhos lúcidos melhoram a capacidade de perceber detalhes que podem fazer a diferença no dia a dia, em suas carreiras profissionais e, por exemplo, a detecção de tumores num aparelho de radiografia. Isso ocorre porque se aprende a estar focado no momento presente, tal qual na meditação mindfulness.

Melhora a capacidade de solucionar problemas

Enquanto se está acordado, a solução de problemas é desencadeada pelo funcionamento lógico e sistemático do cérebro. Já durante um sonho lúcido, é possível experimentar outras maneiras e possibilidades de resolvê-los, inclusive testando alternativas e probabilidades. Aliás, a criatividade se torna ativa e uma fonte de ideias e proposições.

Auxilia na aprendizagem de novas habilidades

Durante os sonhos lúcidos é possível aprender novas habilidades e treinar aquelas que se está adquirindo, principalmente se elas apresentam situações perigosas ou risco na vida desperta, como nadar, dirigir, cavalgar, escalar e outras. Como resultado, o que se deseja adquirir ou melhorar será obtido de forma mais rápida e consistente com o conhecimento assimilado. É como estar num simulador ou num ambiente virtual.

Melhora a autoconfiança

Nos sonhos lúcidos é possível criar um cenário e ensaiar uma situação, por exemplo: realizar uma apresentação para um público exigente. Assim, obtém-se a redução do nervosismo e da ansiedade e um aumento na autoconfiança. Isso ocorre porque os mesmos neurônios que foram ativados durante o sonho são mobilizados quando se realiza a atividade na vida desperta. Sem contar que há inúmeras circunstâncias que podem ser praticadas para melhorar a performance.

Você também pode gostar

Apoia tratamentos psíquicos

Os sonhos lúcidos são um recurso a mais no tratamento de ansiedades, sentimentos de menos valia, depressões reativas, fobias, síndrome do pânico, estresse pós-traumático e sentimentos negativos. Neles, é possível ter uma nova perspectiva, uma forma diferente de superação e, na vida desperta, adotar um novo olhar para processar o enfrentamento.

Considerando os muitos benefícios dos sonhos lúcidos, vale desenvolver essa técnica! Entretanto um neurocientista e pesquisador do Instituto do Cérebro da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Sérgio Arthuro Mota Rolim, em sua tese de doutorado “Aspectos epidemiológicos, cognitivo-comportamentais e neurofisiológicos do sonho lúcido”, publicada em 2012, constatou que dos 3.427 brasileiros voluntários do estudo, 77,2% tiveram pelo menos um sonho lúcido, logo ele é comum. Contudo, do universo pesquisado, 44,9% experimentaram até 10 episódios ao longo da vida, o que significa que ele é relativamente pouco frequente.

Além disso, ter um sonho lúcido, de maneira planejada ou desejada e não aleatória, requer treinamento. Também exige persistência, caso não se obtenha sucesso nas primeiras vezes, de modo que o cérebro se habitue à técnica. Inclusive, há alguns passos que podem ser adotados para que ele ocorra. Descubra quais são eles:

Faça um diário de sonhos

Ao acordar, anote imediatamente o que sonhou e as sensações e emoções que teve logo que despertou. Por isso é importante que esse diário esteja em local acessível, próximo da cama. Caso prefira, grave. O importante é treinar a memória para lembrar do sonho. Inclusive, parar alguns minutos logo ao acordar e se concentrar nele facilita o processo.

Realize testes de realidade com frequência

Mulher branca de olhos fechados no topo de um prédio.
Joshua Rawson-Harris / Pexels

Pergunte várias vezes durante o dia: “Eu estou sonhando?”. Concentre-se em um objeto ou algo que conecte você à realidade. Por exemplo: escolha um texto e leia. Sob vigília, ele será compreendido. No entanto durante o sonho não será possível entendê-lo, porque ele aparecerá borrado, sem sentido, diferente a cada vez que você tentar fazer a leitura.

Fixe a ideia de que terá um sonho lúcido

Sempre que for dormir, repita para si: “Eu saberei que estou sonhando” ou algo similar até pegar no sono. É uma forma de indução mnemônica aos sonhos lúcidos (MILD), criada por Stephen Laberge. Ela pretende que a consciência do sonho seja um hábito automático. Pode ser combinada com um teste de realidade, por exemplo, como olhar para as mãos antes de dormir. Durante um sonho, as mãos e os pés surgem distorcidos. Logo, ao percebê-los distorcidos, se saberá que é um sonho.

Identifique os sinais dos sonhos pessoais

Há alguns sonhos que são recorrentes para cada pessoa, com situações e sinais bizarros bastante fáceis de identificar. Por exemplo: estar sem roupa em público, perder os dentes e outros, que na realidade não ocorreriam. Lembrar deles é importante para identificar os sonhos lúcidos, porque, ao percebê-los, você terá consciência de que está sonhando.

Volte a dormir depois de acordar de um sonho

Ao acordar, lembre-se do sonho que estava tendo, anote-o no diário ou grave. Na sequência, feche os olhos e concentre-se nele. Imagine que você acordou porque teve a consciência de que era um sonho ou porque fez um teste de realidade. Pense que você pode retomá-lo e volte a dormir. Você, desta forma, poderá ter um sonho lúcido induzido, diferente da maioria que acontece enquanto a pessoa está totalmente adormecida e percebe que está num sonho porque presencia um evento estranho.

Prefira um alarme de luz

Pessoa branca deitada numa grama com capa amarela.
Ihor Malytskyi / Unsplash

Em vez de um alarme sonoro para despertar, prefira um alarme de luz. Inclusive, existe um específico para induzir sonhos lúcidos. Prepare-o para despertar 4, 5, 6 ou 7 horas depois de você adormecer ou, se possível, de hora em hora. Estímulos sonoros, luminosos, de toque ou outros durante o sono REM podem trazer consciência de que se está sonhando. Contudo o estudo “Validity established of DreamLight cues for eliciting lucid dreaming”, publicado em 1995, conduzido por Stephen LaBerge e Lynne Levitan, mostrou que os sinais de luzes são mais eficazes. Mas lembre-se: você não vai acordar de fato, portanto mantenha o alarme longe do seu alcance e, se for de luz, cubra-o para diminuir a intensidade luminosa.

Além dos passos anteriores, você também pode chegar a um sonho lúcido usando as seguintes estratégias:

Medite ou realize uma técnica de relaxamento

Meditar ou realizar uma técnica de relaxamento antes de dormir, num ambiente tranquilo, promove melhores resultados para chegar ao sonho lúcido. E se concentrar na respiração ou imaginar que está subindo e descendo escadas pode levar a um estado silencioso e de conforto, para, então, entrar neste tipo de sonho.

Ouça sons binaurais

É chamada de binaural beat a onda gerada quando a pessoa escuta dois sons com frequências muito próximas, diferentes e inferiores a 1.000 Hz. O cérebro percebe, então, uma terceira onda, que na verdade não existe e é a diferença entre os sons mencionados. Ela induz ao sono e muda a atividade elétrica do cérebro.

Contudo os cientistas não têm certeza se isso realmente provoca sonhos lúcidos. De qualquer forma, esse tipo de som aumenta a concentração e estimula a memória. A internet disponibiliza essas batidas gratuitamente. Para adotar essa estratégia, basta sintonizar e dormir com fones de ouvido.

Ter um sonho lúcido pode ser difícil para uma pessoa que nunca passou por uma experiência como essa, mas não é impossível. Com as nossas dicas e muito treino, você vai entender que controlar os seus sonhos é uma maneira positiva de viver a vida, imaginar e desenvolver soluções para os seus problemas. Pratique mais a cada dia e abra-se para esse novo e incrível universo dos sonhos lúcidos!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br