Autoconhecimento Meditação

Como a meditação pode auxiliar na hora de estudar em casa?

Mulher sentada no chão de casa em posição de lótus
mimagephotography / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Novos hábitos foram inseridos em nossa rotina nos últimos tempos. Muitas pessoas tiveram que se adaptar a uma nova realidade e começaram a trabalhar no modelo de home office, enquanto as aulas de escolas e universidades passaram a ser remotas. Para alguns, se deslocar menos e passar mais tempo dentro de casa foi sinônimo de maior qualidade de vida, mas certamente essa não é uma realidade que agrada todos.

Não são todas as pessoas que possuem facilidade para se concentrar em certos tipos de atividade estando em casa. Longe de ambientes como salas de estudo ou bibliotecas, onde o silêncio impera e não há muito espaço para distrações, encontramos alguns obstáculos.

Barulho, notificações nas redes sociais ou a própria rotina familiar podem acabar atrapalhando a concentração na hora de estudar, tornando o aprendizado mais difícil. Porém, nem tudo está perdido! Podemos, por exemplo, lançar mão de estratégias como a meditação para nos auxiliar nos estudos.

A meditação ajuda na concentração e na absorção da matéria estudada, e o melhor, ela pode ser realizada a qualquer hora e em qualquer lugar! Quer saber mais? Confira alguns benefícios da meditação para estudantes e algumas dicas de como incorporar a prática em sua vida!

Por que meditar?

A rotina estudantil por si só já costuma ser bastante angustiante, pois é comum que os estudantes se sintam pressionados em relação ao futuro profissional e convivam com o medo de não alcançarem seus objetivos.

E é aqui que a meditação se torna uma excelente opção! A meditação traz diversos benefícios que auxiliam na concentração e tornam o aprendizado mais produtivo. Pessoas que praticam meditação são mais focadas e conseguem enfrentar melhor situações adversas que, consequentemente, atrapalham o aprendizado e prejudicam a qualidade de vida.

Ao contrário do que muitos pensam, a meditação não está associada a alguma religião específica, ainda que faça parte de determinadas crenças. Na verdade, a meditação é uma técnica que une respiração, concentração e esvaziamento da mente.

Mulher meditando em seu cama
Andrea Piacquadio / Pexels

Como resultado, temos um maior controle do estresse e das emoções, além de exercitar áreas do nosso cérebro ligadas à consciência, à disciplina, ao aprendizado e à memória.

Confira abaixo sete benefícios que a meditação pode proporcionar aos estudantes!

1 – Controle da ansiedade

A ansiedade é um sentimento inerente às pessoas, e pode ser sentida em maior ou menor grau, dependendo da fase que estamos passando. Ela pode ser a inimiga número um dos estudantes, não apenas atrapalhando a concentração ao ler ou prestar atenção na aula, como também causando dificuldades para dormir, e sabemos como uma boa noite de sono é fundamental para o aprendizado. Ao meditar, nos conectamos ao momento presente e conseguimos raciocinar melhor! Por isso, manter a mente calma é super importante para os estudantes, e desenvolver essa habilidade não é tão difícil como você pode estar imaginando. Mesmo pessoas inquietas e que nunca meditaram podem iniciar a prática sozinhas, por meio de exercícios simples. Bastam dez minutos de meditação por dia para observar uma melhora nos níveis de estresse e o aumento da capacidade de relaxamento em momentos de nervosismo, e isso vale não somente durante os estudos, mas também ao realizar provas e exames importantes.

2- Melhora na concentração

Outro benefício da meditação é uma melhora expressiva da atenção. Durante a meditação conseguimos perceber melhor nossos sentidos e evidenciamos aqueles que realmente importam. A concentração é o ponto-chave do aprendizado, já que não há nada mais desanimador do que se distrair e perder o foco, precisando retomar a atividade a todo momento. Quando meditamos, reduzimos a atividade do lobo parietal, parte do cérebro que processa os estímulos sensoriais. Dessa forma, somos capazes de ignorar os estímulos externos temporariamente. Em resumo, a meditação funciona como um treino da mente, onde conseguimos desligar tudo aquilo que possa nos distrair e focar no que é relevante de fato. Quanto mais o estudante praticar a meditação, mais ele conseguirá melhorar sua concentração, seja ao ler um livro ou ao resolver uma questão de física.

3- Maior disciplina

A meditação está estritamente ligada à superação de limites e domínio do corpo e da mente. Pode parecer mais difícil no começo, mas tudo é questão de treino. O ideal é que a meditação faça parte da sua rotina, assim como tomar café e escovar os dentes. Com o passar do tempo, a meditação trará benefícios não somente pontuais, mas também na sua vida de forma geral. Em outras palavras, com a prática nos tornamos indivíduos mais organizados, deixaremos menos coisas para resolver depois, e estudar será uma atividade mais prazerosa e eficiente.

Imagem de uma mão segurando uma agenda
congerdesign / Pixabay

4- Maior autoconhecimento

Meditar é olhar para dentro de si, é se conhecer plenamente. A meditação auxilia no processo de autoconhecimento, e cabe a cada um de nós fazermos as reflexões certas e entender o que realmente nos motiva. A meditação é uma ferramenta importante para que você reveja suas metas, defina suas prioridades e consiga focar naquilo que realmente importa. Entender aonde você quer chegar será essencial para compreender o caminho que você está seguindo e continuar, dando um passo de cada vez, rumo aos seus objetivos!

O autoconhecimento traz, ainda, vários outros benefícios. A partir do momento que aprendemos a administrar melhor o estresse, entendemos que estamos fazendo o nosso melhor na medida do possível, então passamos a ser mais gentis com nós mesmos e entender que o tempo de cada pessoa é único.

5- Consciência corporal

A meditação é uma prática que une bem-estar físico e emocional. Não apenas isso, ela também defende que corpo e mente devem estar em perfeito equilíbrio, pois um afeta diretamente o outro. Já é de conhecimento que a meditação tem o poder de aliviar dores crônicas e sintomas como a ansiedade, muito comuns na vida de estudantes em diversas fases da vida. Claro que dores nas costas ou enxaquecas frequentes, por exemplo, devem ser tratadas com acompanhamento profissional. Mas pesquisas mostram uma melhora significativa da intensidade dessas manifestações em grupos que praticam meditação regularmente. E nada pior do que estudar sentindo qualquer tipo de dor, não é mesmo?

6- Aumento da criatividade

Engana-se quem ainda pensa que estudar é sinônimo de decorar! Para o aprendizado ser real, a capacidade de criar é muito importante. Conseguir realizar conexões e pensar além do óbvio são essenciais para qualquer área do conhecimento. A criatividade está relacionada em como conseguimos articular e organizar nossos conhecimentos. Ela pode ser uma excelente aliada tanto na hora de resolver um enigma matemático como ao executar uma redação no vestibular, por exemplo. É claro que a criatividade é desenvolvida a partir de diversos fatores ao longo da vida, entretanto a meditação colabora para aprimorar a criatividade, além de ajudar os estudantes a serem mais otimistas e confiantes.

Uma lâmpada no centro de uma lousa com circulos desenhados ao seu redor
Pexels/ Pixabay

7- Maior sensação de bem-estar

Estudar nos faz sonhar, nos impulsiona para longe! Os estudos fazem parte da nossa vida quando estamos planejando o nosso futuro, mas eles não devem ser a única coisa importante na rotina de uma pessoa. Tão importante quanto as horas dedicadas aos estudos, estão os momentos de autocuidado. Sendo assim, é importante alternar a rotina de estudos com momentos de lazer, atividades físicas e relaxamento. A meditação, portanto, também possui papel fundamental no alívio da tensão que essa fase traz, contribui para o fortalecimento da autoconfiança e melhora a rotina dos estudantes como um todo.

Como fazer uma meditação para estudar melhor?

O aprendizado deve ser algo prazeroso e não causar ainda mais ansiedade aos estudantes. A prática recorrente de meditação contribui para uma melhora do bem-estar físico e emocional. Quanto mais cedo você começar, maiores serão os benefícios!

Além do mais, é muito difícil que alguém realmente não goste de meditar, já que são muitos os estilos e técnicas de meditação existentes. Hoje podemos encontrar essas informações pela internet e experimentar alguns tipos até identificar aquele com o qual nos adaptamos melhor.

Vídeos de meditação guiada ou aplicativos que auxiliam nesse processo são apenas alguns exemplos de como você pode aprender a meditar para conseguir estudar melhor. Veja essas e outras dicas a seguir:

Inspire, expire

Se você nunca meditou e não sabe muito bem como começar a praticar, inicie pelos exercícios de respiração. Primeiro reserve um local adequado e defina um momento do seu dia que seja mais tranquilo. O ideal é que seja no período da manhã, antes de iniciar suas atividades diárias. Então, acomode-se confortavelmente, de preferência no chão e de pernas cruzadas. Depois feche os olhos e perceba sua respiração, lembrando de respirar apenas pelo nariz. Inspire e sinta o ar preenchendo os pulmões, e, então, expire lentamente. Repita esses movimentos até que sua mente esteja livre de pensamentos. Não se cobre tanto no início! Caso não consiga ficar muito tempo parado, vá até seu limite e aumente aos poucos o tempo do exercício. Uma boa dica para ajudar a se concentrar é colocar um som que te agrade ao fundo.

Use a tecnologia ao seu favor

Há diversos aplicativos de meditação disponíveis em versões gratuitas ou pagas, além de playlists do Spotify ou vídeos do YouTube com meditações guiadas. Aplicativos como Sattva, Zen, Medite.se e Aura são bastante populares e estão disponíveis para Android e iOS. Quanto às playlists, pesquise por “meditação guiada” e encontre aquela que mais se adequa à sua personalidade! Essas opções são interessantes para quem ainda não tem muita disciplina para meditar diariamente e para guiar os iniciantes, tornando a meditação mais simples e agradável.

Encontre a prática ideal para você

Existem diferentes práticas e você deve escolher aquela mais adequada ao seu estilo de vida. De modo geral, há duas grandes categorias de meditação: a meditação ativa e a meditação passiva. A primeira é realizada durante as atividades diárias, enquanto a pessoa se exercita ou se desloca entre um local e outro. Já a meditação passiva é mais tradicional, deve ser realizada durante um momento específico do dia com a pessoa sentada e de olhos fechados, exigindo mais foco e tranquilidade. Quanto às técnicas, as principais são: mindfulness, que mantém a consciência no momento presente sem espaço para pensar em passado ou futuro; transcendental, que trabalha os níveis de consciência, culminando no relaxamento profundo do corpo e da mente; e zazen, derivação do zen-budismo onde o foco é a consciência corporal e emocional. O ideal é pesquisar mais sobre cada tipo de meditação, testar alguns deles e seguir aquele que mais te agrada!

Incorpore a meditação em sua rotina

Para que todos os benefícios sejam percebidos, a meditação deve fazer parte da rotina. São necessários vinte e um dias de uma nova prática para que o cérebro entenda esse hábito como um novo comportamento e aceite como algo permanente. Em suma, ainda que a meditação pontual antes dos estudos proporcione uma paz momentânea, somente a prática contínua e consistente vai trazer todos os benefícios da meditação na vida dos estudantes e, assim, facilitar o aprendizado!

Quando começar a sentir os pensamentos dispersos ou quando não conseguir se concentrar no conteúdo, faça uma pausa. Reserve alguns minutos para meditar e acalmar a mente. A meditação contribuirá para um maior rendimento e você conseguirá compreender melhor aquilo que está estudando.

Agora que você já sabe como a meditação pode auxiliar no seu aprendizado, coloque essas dicas em prática e bons estudos!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]