Incensos

Como acender um incenso? Dicas para aproveitar as energias!

De origem oriental, os incensos são utensílios utilizados há muitos séculos, principalmente por terem ligação direta com a espiritualidade e com rituais de várias religiões. Tamanha é a adesão de povos diversos ao incenso que até mesmo o Menino Jesus recebeu um de presente em seu histórico nascimento, durante a visita dos Três Reis Magos.

Diante dessa importância histórica e ritualística dessas aromatizadas varetas, muitas pessoas se perguntam qual é a maneira ideal de se acender um incenso. Será que simplesmente colocá-lo em contato com o fogo basta? Para sanar essas dúvidas e entender como acender um incenso aproveitando todas as energias desse objeto, continue lendo e aprofunde-se no assunto.

Tipos de incenso

Antes de aprender como acender um incenso, é importante que você escolha qual tipo de incenso é o ideal para você — seja porque te agrada mais ou porque te parece mais prático, e por aí vai. Além das essências e aromas diversos, esses utensílios também variam em tamanho e forma. Entenda um por um!

Incenso vareta:

Vários incensos em formato de vareta sendo queimados.
Thank you for your assistant de Getty Images / Canva

Além de serem os de uso mais popular, os incensos de vareta são de fácil acesso (você encontra em vários tipos de lojas, inclusive papelarias e bazares), de fácil utilização (são os mais fáceis de acender) e também apresentam preços bastante acessíveis. De uso prático, o incenso de vareta pode ser apoiado em qualquer tipo de superfície e não requer atenção nem aparatos específicos para ser aceso.

Esse tipo de incenso é classificado como um combustível de queima direta. Os incensos de vareta são produzidos a partir de uma mistura de ervas, resina aromática e madeira. Esses ingredientes são moídos sem qualquer tipo de aquecimento, até que se forme um pó. O diferencial desse tipo de incenso é que a vareta pode mesclar ervas, flores, plantas e óleos de diferentes naturezas para compor um aroma único e especial, o que não é possível no incenso in natura, por exemplo.

Um ponto negativo do incenso de vareta é que, dependendo da marca ou do aroma que você escolher, ele pode não ser um incenso puro — isto é, pode estar misturado com carvão ou outros ingredientes que foram utilizados em sua fabricação para fazer o produto “render” mais. Por isso, apesar de eles apresentarem alternativas bem baratas no mercado, é recomendado investir um pouco mais na compra desse tipo de incenso.

Incenso cone (cascata):

Incenso em cone. Ao fundo, varetas e plantas pequenas de coloração azul.
matka_Wariatka de Getty Images / Canva

Muito conhecidos pelo maravilhoso efeito cascata, os incensos de cone são menos utilizados por requererem uma estrutura específica para que sejam apoiados e acesos. Além disso, também não são encontrados em qualquer loja, devendo ser procurados em comércios especializados, inclusive têm um valor mais alto do que os incensos de vareta.

Quem opta pelo incenso de cone opta por uma experiência mais imersiva. Ao contrário do incenso de vareta, cuja fumaça vai para cima, o incenso de cone tem um formato que faz com que sua fumaça vá para baixo, então, para serem utilizados, esses incensos são colocados no topo de artefatos decorativos e, quando acesos, fazem com que uma fumaça densa e branca desça pela estrutura na qual foram colocados, formando a imagem de uma cascata.

Incenso in natura:

Incenso natural.
elifaksut de Getty Images / Canva

Diferentemente da vareta e do cone, os incensos in natura são, como o próprio nome já diz, de origem completamente natural, ou seja, não passam por nenhum tipo de processamento. O incenso in natura é, portanto, o vegetal queimado em sua forma bruta. Em virtude disso, o cheiro desse tipo de objeto é bem mais forte que o dos outros tipos de incenso, e é por esse motivo que ele desagrada a algumas pessoas.

O ponto positivo é que o incenso in natura rende muito mais do que o em formato de vareta ou cone. Apenas um desses pode ser utilizado mais de duas vezes, podendo ser apagado e aceso em diferentes ocasiões, com a capacidade de manter o mesmo forte aroma.

Como escolher o incenso certo?

Depois de escolher o formato mais adequado de incenso para você, é hora de se atentar ao aroma e à energia do utensílio. É necessário lembrar que existe uma variedade muito grande de incensos, e na hora de obter um para acendê-lo, precisamos conhecer bem o que estamos acendendo para que as nossas reais intenções se potencializem junto com ele.

Para limpar-se energeticamente e purificar a casa, são recomendados os incensos de canela, alecrim, arruda, sálvia e capim santo. Para atrair boas energias, recomendam-se os incensos de benjoim, cânfora, cravo, eucalipto, lavanda, lírio e mirra. Para aprofundar-se no assunto e descobrir qual é o mais ideal aroma de incenso para você e suas especificidades, confira o nosso artigo completo sobre o assunto.

Passo a passo para acender um incenso

Agora que você tanto já sabe sobre os tipos e formatos de incenso, quanto já viu que existem aromas e essências indicados para cada desejo e intenção, está na hora de aprender a acendê-los com maestria.

Primeiramente, escolha um local adequado de sua casa para realizar o ato; de preferência, um cômodo limpo e livre de bagunças ou excesso de informação visual. Crie uma ambientação dentro desse local, colocando uma música de boa vibração e conectando-se a isso. Quando se sentir integrado no clima e no local, comece a mentalizar suas intenções e desejos que pretende atrair com o incenso. Prosperidade? Amor? Novas oportunidades de trabalho? Pense no que você quer chamar e mantenha em mente como um mantra.

Um incenso em cone sendo queimado.
istockphotoluis de Getty Images Pro / Canva

Na hora de acender o incenso, dê preferência ao fogo de uma vela. Você pode, sim, acender diretamente com um isqueiro ou com fósforos, mas utilizar o fogo de uma vela acesa torna o momento mais especial e ritualístico. Para acender o incenso, é necessário deixar o fogo por, no mínimo, 5 segundos em contato direto com o objeto aromatizado.

Se você tiver optado por um incenso de vareta, o processo é mais rápido. Se você tiver optado pelo formato de cone ou pelo incenso in natura, será necessário esperar mais tempo durante o contato direto entre o fogo e o objeto.

Quando perceber que o utensílio já acendeu, deixe o fogo de lado e faça pequenos círculos no ar com o objeto que acabou de acender. Durante esse ato circular, fale em voz alta tudo aquilo que mentalizou para a atração. Apoie o incenso em um local seguro e, para potencializar tudo o que você pediu, faça uma meditação de frente para ele.

Você também pode gostar

Além de perfumarem a casa, os incensos podem purificar ambientes, atrair boas energias para nós mesmos e revitalizar ciclos e desejos de nossas vidas. Aposte num incenso que te agrada e inclua o hábito de acendê-lo ritualisticamente no seu cotidiano. Aos poucos, você vai notar que está rodeado de calma, clareza e, acima de tudo, munido de paz interior diante do mundo. Aproveite!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br