Espiritualidade

Cure a sua família quebrando padrões hereditários

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Ospadrões físicos, sentimentos, valores, crenças, questões mentais, espirituais são características transmitidas de geração para geração. Entretanto, algumas famílias são assoladas por comportamentos e situações destrutivas, inveja, vícios, suicídios, doenças mentais, doenças graves e práticas sexuais inaceitáveis como incesto. Esses problemas são consequências das más condutas dos nossos antepassados e são registros celulares que se transformam em egrégoras familiares. As egrégoras representam a força espiritual criada a partir da somatória das energias coletivas (mentais, emocionais) fruto da congregação de duas ou mais pessoas. As famílias que geração após geração são acometidas por comportamentos e situações destrutivas sofrem a influência de um Carma familiar, também conhecido por “maldição de família”, “maldições hereditárias” ou “pecado de geração”.

O Carma familiar não é algo tão distante de nossa realidade, muito pelo contrário.
Observando sua família de forma mais atenta, você verá alguns sintomas que deixam a vida longe da prosperidade, como por exemplo, falta de amor ao próximo, falta de amor próprio estão presentes não apenas nessa geração, mas, também foram responsáveis por conflitos como divórcios, briga por bens e separação total da família. Mas, o leitor pode pensar que tais atitudes estão presentes apenas em lares onde não há a presença de Jesus, contudo, isso não é verdade. Muitas vezes mesmo aceitando os princípios e aplicando os ensinamentos de Cristo, sofremos as consequências das atitudes dos nossos antepassados. Quem já esteve envolvido em rituais macabros e deseja mudar de vida, por intermédio da espiritualidade tem como punição, ver-se condenado, bem como seus descendentes mais longínquos por maldiçoes que se apresentam de uma forma que mais parecem “falta de sorte” ou “coincidência”.

Na realidade, o obsessor espiritual é movido por um profundo desejo de vingança e quer a todo custo se vingar de quem “ousou” buscar um caminho diferente da escuridão. Daí, surgem as doenças físicas, mentais, inveja, ódio, rancor, divórcio, brigas entre irmãos, disputas por poder e dinheiro que muitas vezes acabam em morte.

 shutterstock_223714426A espiritualidade é uma das chaves para quebrar essas maldições familiares e afastar as emoções que impedem o desenvolvimento psíquico, amoroso e financeiro. A TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, uma metodologia terapêutica desenvolvida em 2006 pelo terapeuta holístico Osvaldo Shimoda, une a psicologia e a espiritualidade. Na TRE, o indivíduo percebe que a família é um agrupamento de espíritos, que se reencontraram no intuito de corrigir erros cometidos por eles mesmos e por seus antecessores em outras vidas, para se reconciliarem e enterrarem de uma vez por todos os conflitos familiares, brigas entre casais, desentendimentos entre irmãos, disputas por heranças, orgulho, sentimentos ruins que podem se manter por várias gerações, graças a cumplicidade entre obsessor espiritual e obsediado.

Na Terapia Regressiva Evolutiva, segundo seu criador, Osvaldo Shimoda, 90% dos casos a comunicação com os espíritos acontece intuitivamente, ou seja, através de pensamentos (palavras ou frases que vem à mente), em forma de impressões ou sensações, paciente tem a impressão de que o ser espiritual está dizendo alguma coisa. Podemos entender então que é uma comunicação telepática, visto que os seres espirituais entram nas mentes e leem os pensamentos. Ainda de acordo com Shimoda, 10% das pessoas submetidas a essa terapia tem a sensação de ouvir “alguém falando ao pé do ouvido”.

Se os comportamentos destrutivos e doenças são heranças dos antepassados, os pensamentos ruins, que fazem a gente se sentir fracos e incapazes, quando vem assim de repente é obra de um “assédio espiritual”, um espírito ruim que se aproveita dessa brecha disponível pela vulnerabilidade e ataca.

A psicoterapia despolariza ajuda a dissolver traumas, buscando a raiz do problema, eliminado ansiedades, sofrimentos. A espiritualidade revoga traumas, plasmas energéticos, pactos, memórias celulares destrutivas que nossos antepassados carregaram e transmitiram para todas as gerações, além de conduzir os espíritos desencarnados ao caminho da luz e da harmonia. Não se trata de crendice popular. Unidos, esses dois pilares tem o poder de curar sua família.

Voltando ao panorama da TER (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, o propósito é abrir o canal de comunicação entre a pessoa encarnada (viva no plano terrestre) com o seu mentor espiritual (ser desencarnado que possui responsabilidade pela evolução espiritual), a fim de esclarecer os problemas e buscar o melhor caminho para a resolução. Nessa terapia, o paciente tem detalhes de suas vidas passadas revelados pelo mentor. Ela trabalha os bloqueios que impedem o crescimento pessoal e espiritual. Ao final dessa “conversa”, o paciente, por si só deverá chegar a uma conclusão sobre os fatos apresentados.

Para entender a importância desse tipo de terapia, apresentaremos como a reencarnação é pesquisada cientificamente:
  • Recordações das vidas passadas, por intermédio da Terapia Regressiva Evolutiva;
  • Compreensão de como os médiuns ou sensitivos se preparam para acessar o campo de energia das pessoas e entrar em contato com os fatos vivenciados em outras vidas;
  • Estudo dos sonhos recorrentes, lembranças das vidas passadas que se manifestam dessa forma;
  • Entendimento do déjà vu (termo francês que quer dizer “já visto”), que nos traz a sensação de não ser a primeira vez que visitamos um lugar, o que já vimos uma pessoa antes daquele momento e que já vivenciamos uma determinada situação anteriormente;
  • Estudo da meditação como forma de recordarmos as experiências da vida passada em estado alterado de consciência (transe hipnótico);
  • Estudo da presença de espíritos obsessores.

Dentro da Terapia Regressiva Evolutiva pode ocorrer a presença de uma entidade espiritual obsessora, um desafeto do passado que vem para acusar o paciente de ter feito algo errado. Nessa terapia que visa curar as obssessões, um dos “remédios” prescritos é a oração do perdão, que permite ao paciente abrir seu coração e enviar luz para seus desafetos espirituais, a fim de que eles possam ser ajudados pelos seres amparadores a encontrarem o caminho da luz. Vale ressaltar que Terapia Regressiva Evolutiva não possui qualquer vínculo com instituições religiosas, seitas ou grupos.

A cura do carma através da psicoterapia não envolve somente a Terapia Regressiva evolutiva, a TVP (Terapia de Vida Passada) também possui papel importante no processo de reeducação espiritual. A TVP trabalha os distúrbios psíquicos, psicossomáticos, orgânicos que não tem suas causas definidas pela medicina ortodoxa, além dos relacionamentos interpessoais, impasses entre marido e mulher, pais e filhos e desavenças entre irmãos.

De acordo com a TVP, a raiz desses problemas advém de três fatores:
  • Interno (Intrapsíquico): experiências traumáticas, não resolvidas durante a infância, nascimento, útero materno) ou muito mais precoce, em vidas regressas;
  • Externo (Exteropsíquíco): interferência espiritual de espíritos obsessores que impedem o paciente de regredir para as outras vidas, a fim de descobrir a origem dos problemas. Esses espíritos sabem que o contato com as vidas passadas é a chave para a cura;
  • Misto: em certos casos, quando a interferência negativa é afastada por intermédio das presenças espirituais amigas durante a sessão de regressão, o paciente consegue acertar as contas e resolver seus problemas rapidamente.

A TVP não tem nenhuma ligação com religiões, é uma abordagem psicoterápica que estuda a hipótese científica da reencarnação, com a finalidade de explicar nossa personalidade e condutas advindas de outras vidas.  É uma terapia indicada em casos de depressão, síndrome do pânico, fobias e outras dificuldades de relacionamento. Não deve ser feito por mera curiosidade e sua aplicação é contraindicada em mulheres grávidas, já que a terapia pode afetar o inconsciente fetal.

O paciente ficará sabendo apenas das coisas que o seu inconsciente julgar relevantes, fatos agradáveis ou desagradáveis que contribuem para o autoconhecimento e autotransformação. Na TVP, o paciente mantém seu estado de consciência durante todo tempo da sessão, pois, o acesso as vidas passadas é realizado através da técnica de indução verbal.

shutterstock_208029598Os malefícios provocados pela presença dos espíritos obsessores é extremamente comum, porque esse assunto não é discutido. Eles se dão de uma maneira sutil, e até mesmo os profissionais da área (médicos, psicólogos e psiquiatras) não tratam essa enfermidade com a devida importância, que em casos extremos pode levar o paciente literalmente a loucura (os hospitais psiquiátricos recebem muitos pacientes com sintomas de obsessão espiritual). O doutor Osvaldo Shimoda orienta que os profissionais da saúde, médicos e enfermeiros que trabalham em consultórios, ambulatórios, postos de saúde, pronto-socorro e, principalmente, nos hospitais psiquiátricos, não sejam preconceituosos com as questões espirituais e considerem essa possibilidade após descartada nenhuma explicação clínica para as enfermidades de seus pacientes.

O manual de desordens mentais da APA (Associação Americana de Psiquiatria) indica que os médicos não devem diagnosticar como psicose ou alucinação os relatos de pessoas que afirmam ouvir e ver espíritos. Nesses casos, é necessário diferenciar um distúrbio mediúnico e um distúrbio psiquiátrico. Por isso, é preciso fazer um diagnóstico diferencial entre um propriamente dito.

Segundo a TRE, os sintomas apresentados por quem sofre um assédio espiritual são os seguintes:
  • Mudança abrupta de humor, surtos de pânico e ira, seguido de arrependimento e crises de choro sem causa determinada;
  • Medos inexplicáveis, principalmente o medo de dormir sozinho em um quarto escuro;
  • Sono excessivo, falta de energia e fadiga;
  • Enjôos, enxaquecas, palpitação, taquicardia, dificuldade de respirar, dificuldade para falar, manchas escuras pelo corpo;
  • Insônia e pesadelos constantes tendo como pano de fundo cemitério, água suja, atoleiros, lodo, sangue, sujeira, lugares escuros e sombrios. Cujo personagem principal é um homem alto, vestindo roupas pretas;
  • Panes constantes em eletrodomésticos, lâmpadas que queimam a toda hora;
  • Sentir constantemente cheiro de velas e terra molhada;
  • Vontade de sair de casa e andar sem rumo;
  • Sensação de estar cercado por outras pessoas;
  • Sensação de ter sido empurrada pelas costas;
  • Pensamentos suicidas;
  • Pressão, dor na nuca, peso nas costas e outros problemas de saúde sem nenhuma causa orgânica.

Observação: Cada caso é um caso, mesmo afastada qualquer explicação clínica razoável em um primeiro exame, é necessário fazer uma investigação clínica mais profunda, somente após descartadas todas as questões médicas ortodoxas para os sintomas apresentadas acima, é que deve ser considerado a possibilidade de um ataque espiritual.

Os ataques espirituais podem ser considerados como os causadores ou agravantes de transtornos de humor (depressão, transtorno bipolar), transtornos de ansiedade (TOC – transtorno obsessivo compulsivo, ansiedade generalizada, síndrome do pânico e fobias), doenças psiquiátricas graves (esquizofrenia e psicose) e dificuldades no relacionamento interpessoal. Esses transtornos que causam a mudança de humor surgem quando há uma interferência espiritual obsessora, advindo de um desequilíbrio mediúnico do paciente. A causa também pode ser explicada com a morte do paciente de forma traumática, agravada pela ação do espírito obsessor.

Apresentamos aqui a questão do Carma familiar, comportamentos, situações destrutivas e doenças que perduram geração após geração, atrapalhando as relações familiares, impedindo o sucesso dos relacionamentos amorosos, o sucesso na vida profissional e suas formas de tratamento, a TER (Terapia Regressiva Evolutiva) e TVP (Terapia de Vidas Passadas), bem como suas características, abordagens e formas de atuação. As duas correntes concordam em um ponto, que o método terapêutico mais eficiente nos casos de interferência obsessora é a reconciliação, para que obsessor e obsidiado perdoem um ao outro e consigam se libertar do passado, e consequentemente seguir em frente em suas missões. O amor e o perdão é melhor forma para desatar os nós.

Esperamos que com esse artigo, você tenha conseguido compreender o que acontece com você e sua família, e que a coragem para mudar esses padrões destrutivos seja a razão para acordar todos os dias e agradecer a Deus pela possibilidade de ter acordado mais uma vez, e, sobretudo, agradecer por ter conseguido enxergar que as coisas não vão bem. Aceitar os problemas e tomar consciência que não podemos resolvê-los sozinho é o primeiro passo rumo à recuperação e reconstrução, também nos casos de doenças espirituais.

Nesse espaço não apresentamos todas as premissas das terapias citadas, devido a alta complexidade do assunto, seriam necessários vários textos, entretanto, é um bom guia para você começar a estudá-las, entender quais são suas metodologias, para você se sentir seguro para pedir ajuda. Faça pesquisas complementares na internet.

Leia também nosso conteúdo sobre fortalecimento pessoal espiritual.

  • Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]