Autoconhecimento Espiritualidade

O que é espiritualidade?

Imagem de Susanne Jutzeler, suju-foto por Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O termo “espiritualidade” surgiu na Renascença, no século XV, baseado em algumas ideias de Platão, filósofo do século IV a.C., que postulava sobre o dualismo corpo-alma, sendo que a alma estaria aprisionada pelo corpo. Esse pensamento evoluiu para a ideia do ser humano trinário, formado pelo Corpo, pela Mente e pelo Espírito, de forma inseparável, uma vez que estão contidos numa única unidade, que é o corpo, criado por um Ser Divino e portanto ligado a Ele. Desse ponto de vista, a espiritualidade é a necessidade intrínseca que temos de continuarmos ligados ao plano divino.

Espiritualidade também pode ser conceituada como “a qualidade ou fato de ser espiritual, não físico” ou “caráter predominantemente espiritual, geralmente demonstrado no modo de pensar, viver, se relacionar, entre outros que tenham tendência ou tom espiritual”.

O conceito de espiritualidade pode ainda referir-se ao vínculo entre o ser humano e Deus ou a uma divindade.

Imagem da bíblia, o livro sagrado da espiritualidade. Ele está aberto sobre uma mesa de madeira.
Imagem de Free-Photos por Pixabay

Os diferentes pontos de vista sobre a Espiritualidade

Segundo a etimologia

Na essência, a espiritualidade tem relação com a etimologia de religião, que significa religar, reconectar. Ela tem a raiz etimológica da palavra espírito – latim “spiritus”, que significa “respiração” ou “sopro” e também “coragem” e “vigor”. Logo, espiritualidade pode ser conceituada como a qualidade ou o estado de coragem e vigor.

Segundo o Novo Testamento da Bíblia

A palavra grega ‘pneuma’, do Novo Testamento, remete ao conceito de espírito e traz a ideia de algo que se reconecta a Deus após a morte física. A partir disso, a espiritualidade pode ser entendida como a condição de voltar-se a Deus ou reconectar-se ao Poder Superior, tal qual a origem da palavra religião.

Segundo a Wikipédia

Na maior enciclopédia comunitária da Internet – a Wikipédia –, a espiritualidade pode ser definida como uma “propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio” – GUIMARÃES, Hélio Penna. «O impacto da espiritualidade na saúde física» (PDF). Rev. Psiq. Clín.

Segundo a Filosofia

Na filosofia, a espiritualidade é entendida a partir da oposição entre o espírito e a matéria. Então, a ela seria a busca do sentido da vida que transcende o mundano, semelhante ao conceito trazido na Wikipédia.

De acordo com o professor e filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella, “a espiritualidade é a recusa de que a vida se esgote na sua materialidade, numa existência que tem sentido em si mesma. Nesta direção, a ideia de espiritualidade está conectada à noção de transcendência. Isto é, o sentido é construído para além do imediato, do momento; ele está mergulhado numa história que faz sentido pela própria capacidade de honrar a vida. E, portanto, a ideia de que a vida (seja nossa ou de outras formas de vida) tem que ser decente”.

Ideia agnóstica

Não é necessário, de qualquer forma, aderir a uma religião determinada nem seguir uma instituição religiosa (como a Igreja Católica) para desenvolver a espiritualidade. O vínculo entre o Homem e Deus pode ser pessoal e íntimo, sem manifestações externas nem rituais. É possível não acreditar num Deus único e Todo-Poderoso e basear a espiritualidade na convicção de que existem energias de outras dimensões que influem na Terra.

Todos os pontos de vista convergem para o fato de que a espiritualidade está relacionada à busca pelo sentido e propósito da vida por meio da transcendência do mundo físico.

Imagem da cruz em um lugar alto. Ao fundo da imagem um lindo por do sol. A cruz representa a espiritualidade das pessoas.
Imagem de sspiehs3 por Pixabay

Diferença entre Espiritualidade e Religiosidade

Há pessoas que se consideram espiritualizadas, porém não religiosas, criando a sua própria espiritualidade, selecionando as crenças e práticas de várias religiões e filosofias alternativas e identificando-a como uma jornada para o alcance do autodesenvolvimento.

A religiosidade é desenvolvida a partir da prática religiosa, que, por sua vez, está baseada em rituais, tradições e dogmas (dogma = sistema oficial de princípios de uma religião), para facilitar e criar hábitos de reconexão entre o homem e o Poder Maior.

Uma das características fundamentais da religião é a existência de uma autoridade externa, com poder outorgado para indicar o que fazer. Pode ser um padre, um pastor, um rabino, o Papa, um reverendo, uma madre, um mestre etc.

Dependendo do contexto, a autoridade é a própria escritura sagrada na qual a religião se baseia, como por exemplo o Livro Sagrado ou Corão, na religião Islâmica.

Enquanto a religião enfatiza a forma (ritual, tradição, dogma), a espiritualidade normalmente consiste na busca pela essência ou pelo propósito embutido nela.

A espiritualidade é tida como mais abrangente por ser desenvolvida com base em uma coletânea de várias práticas, crenças e valores, não se atendo a um sistema de regras ou dogmas.

Concluindo, espiritualidade é o foco nas coisas espirituais e no mundo espiritual e não nas coisas terrenas, materiais ou físicas. Já a religiosidade é um conjunto de crenças e rituais que propõem levar os seguidores a um relacionamento adequado com um Ser Superior ou com divindades.

Imagem da estátua de Buda e ao fundo várias luzes amarelas iluminando a imagem. Buda representa a espiritualidade das pessoas.
Imagem de mikegi por Pixabay

Qual é a importância da espiritualidade?

A espiritualidade é entendida como algo inato ao ser humano, porque, quando viemos para a Terra, carregamos a centelha divina, que é o dom da Criação, presente para nós. Mesmo quem não acredita na Criação e acredita em energias vibracionais, identifica essa espiritualidade intrínseca, essa conexão a algo maior.

O acesso à espiritualidade interior só é conseguido por meio do autoconhecimento, com o olhar para dentro, com o confrontar-se e silenciar-se para obter essa ligação. Há várias técnicas para essa finalidade, como a meditação e as terapias alternativas. O que se pretende é expandir a consciência para se conectar ao sagrado que há em nós a fim de receber as mensagens que ele nos envia pela intuição, por meio de insights e pela imaginação, acessando a centelha divina.

Ao exercitar a espiritualidade, conseguimos nos libertar da desesperança, que é um dos maiores males da humanidade e que nos adoece física e psicologicamente, bloqueando os sistemas de defesa do organismo. A importância da espiritualidade reside numa questão prática, que promove o viver com decência.

Quando uma pessoa tem base na espiritualidade, ela relaciona a vida não apenas ao que vê no plano material, mas ao que ela intui, percebe, sente e deseja crer, porque sabe do poder de seu pensamento para criar uma realidade. Ela se identifica como alguém capaz de transformar o seu mundo.

Imagem de uma mão e ao fundo uma cruz sendo iluminada. A cruz também está representando a espiritualidade das pessoas.
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Materialismo e Espiritualidade

A forma como a nossa existência no planeta está estruturada não nos permite deixar de ser um mínimo materialista, afinal vivemos em meio ao capitalismo, temos contas para pagar e precisamos nos manter. No entanto, desde que o conceito de espiritualidade esteja presente para harmonizar essa dualidade, há a possibilidade de entender que tudo é passageiro e ilusão nesta nossa realidade, criada pelo estado de consciência em que a Humanidade se encontra no momento.

O que é o momento da espiritualidade?

O nosso estilo de vida atual reforça a competição, os aspectos egocêntricos, a força e o lucro material como modelos de sucesso pessoal. Esse é o nosso momento da espiritualidade, é onde está o nosso nível de consciência evolutiva.

Você também pode gostar

Se a Humanidade deseja uma transformação, de maneira a evitar a frustração e a viver o momento presente, cada um, desencadeando a energia de uma nova consciência, mais espiritualizada e evoluída, precisa de uma transformação interior, chamada de momento espiritual da verdade, ou um momento de mudança de consciência para evoluir como ser espiritual. Essa mudança depende da iniciativa pessoal. Pode ser pelo autoconhecimento, pelo acesso a pessoas já em outro grau evolutivo e pela prática rotineira da espiritualidade.

O que se deseja com a espiritualidade é atribuir um sentido à vida e fazer da existência algo que tenha propósito ou razão, ao mesmo tempo em que se faz uma conexão com a transcendência, para tentar responder a questões básicas sobre quem somos nós, de onde viemos, para onde vamos, por que e para que estamos aqui individualmente e todos juntos.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]