Saúde da Mulher

O que é Fase Lútea?

Imagem de uma mulher "segurando" a barriga mostrando dor, com um calendário em uma das mãos.
Dmvasilenko77 / 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Poucas pessoas sabem como o ciclo menstrual é formado, mas acredite: entender as etapas da menstruação pode eliminar inúmeros questionamentos que esses períodos da vida da mulher geralmente causam. De forma direta, o ciclo menstrual é formado por três partes: a fase folicular, fase proliferativa e a fase lútea. Todavia, existem algumas divisões que separam o ciclo em quatro fases, em que a última é a fase secretora, e também as que unem a fase lútea com a secretora.

Hoje iremos te explicar o que é a fase lútea, que consiste na última fase do ciclo menstrual ou a segunda metade do ciclo. Essa é a etapa em que os ovários produzem o progesterona e o útero se alinha para uma possível gestação.

Como estas fases da mulher influenciam muito na produção de hormônios, cada uma possui um efeito significativo no psicológico, podendo afetar o humor e a saúde mental durante os picos de produção hormonal. Continue lendo o artigo e entenda a importância e a funcionalidade da fase lútea!

Quando começa a fase lútea?

A fase lútea inicia-se após o período de ovulação e dura por cerca de 11 a 16 dias – tudo depende do organismo da mulher – e termina poucos dias antes do início da menstruação. Nesta fase, assim que o óvulo é liberado, um folículo que foi rompido se fecha formando uma estrutura intitulada como corpo lúteo, que é responsável por produzir grandes quantidades de progesterona. Mas quando ocorre a fecundação, a progesterona existente no corpo lúteo é o que dá o suporte para o início da gravidez.

Se um óvulo é fecundado, a progesterona do corpo lúteo dá suporte para uma gravidez

Essa alteração hormonal é chamada de TPM (Tensão Pré-Menstrual), pois inúmeros sintomas físicos e emocionais começam a surgir no período que antecede a menstruação.

Quais são os sintomas da fase lútea?

Os sintomas da fase lútea são associados aos sintomas da TPM, como alterações no humor, surgimento de acnes, inchaço, sensibilidade e dor nos seios, alterações no apetite, etc. Tais sintomas são extremamente comuns por causa das alterações hormonais. Eles costumam desaparecer com o início da menstruação.

Mulher ajoelhada em um sofá, com o tronco flexionado para frente como se estivesse deitada para evitar a dor das cólicas menstruais.
Polina Zimmerman / Pexels

Qual a função da fase lútea?

A fase lútea pode ser um momento extremamente desconfortável para as mulheres, mas mesmo com toda a alteração hormonal que ocorre durante ela, decorrente dos altos níveis de progesterona, é a fase em que há a fixação do estágio inicial da gravidez.

Quando a fase lútea da mulher é menor do que 11 dias, isso significa que o seu organismo não consegue produzir a quantidade precisa de progesterona – o que pode representar uma grande dificuldade de engravidar. Já nas mulheres que possuem uma fase lútea que excede os 16 dias, os níveis de progesterona impedem a menstruação.

Qual a chance de engravidar na fase lútea?

Como a fase lútea é a última fase do ciclo menstrual, o nível de progesterona aumenta e sinaliza ao corpo da mulher que os ovários não devem mais liberar óvulos. Com isso, o muco cervical seca e evita que o esperma chegue até o útero. Depois de um ato sexual, um óvulo que foi fertilizado pode demorar até seis dias para chegar ao útero – se por um acaso ele se implantar no endométrio, o nível de HCG aumentará (é possível acompanhar as alterações por meio de testes de farmácia). Por estes motivos, as chances de engravidar durante a fase lútea são bem baixas, pois não há mais a liberação de óvulos.

Você também pode gostar

A fase lútea e o psicológico da mulher

O ciclo menstrual é por si só um período que abala a mulher, tanto emocionalmente quanto fisicamente. A fase lútea, como citado anteriormente, causa alguns sintomas físicos e também afeta a saúde mental de maneira negativa. É comum durante esta fase que a mulher se sinta extremamente sensível, desconfortável, irritada e até mesmo apática. Sentimentos extremos são extremamente comuns, como crises de raiva ou de choro, por exemplo.

Mulher sentada e com os braços apoiados nos joelhos, promovendo a sensação de tristeza ou dor.
Engin Akyurt / Pexels

Por mais que toda mulher saiba que estes períodos existem, nem sempre é fácil lidar com as alterações hormonais. O indicado é sempre consultar um médico especializado para controlar tanto o uso de anticoncepcionais quanto o humor durante estas fases.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]