Saúde da Mulher

Remédio caseiro para candidíase

Imagem de folhas secas dentro de um macerador para ser usado uma um remédio caseiro para a candidíase.
Cenczi / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Embora muito comum, a candidíase é uma doença bastante incômoda e que pode prejudicar a saúde de quem a tem com frequência. O fungo Candida albicans, que causa a doença, está sempre na flora vaginal, mas caso haja um desequilíbrio no organismo ele pode se desenvolver em grande quantidade.

A formação de uma população de Candida albicans é o que pode provocar coceira, secreção de fluidos, ardência, inflamação e vermelhidão na região genital. A candidíase desenvolve-se mais facilmente em mulheres, quando há uma queda na imunidade, porque esse fungo é natural do corpo feminino, ainda que ele possa se manifestar também em homens.

Se você está sentindo coceira, ardência e/ou dor na região íntima e está liberando secreção ou notou uma inflamação, o melhor a fazer é agendar uma consulta médica. Ao mesmo tempo em que esses sintomas podem indicar que a candidíase está presente no seu organismo, também podem ser sinais de outras doenças.

Caso a consulta ainda esteja muito longe de chegar, ou se você precisa de um alívio imediato para esse incômodo tão desagradável, existem alguns remédios caseiros para candidíase que você pode aplicar na região.

Tenha consciência de que esse alívio não deve ser interpretado como um tratamento e que um(a) profissional da saúde é o mais indicado para te ajudar caso os sintomas persistam. Para que a candidíase seja de fato curada, é preciso identificar o que a está causando e não só tratar o incômodo.

Imagem de duas toalhas brancas e de um flor de hibisco amarela sobre elas. Elas rementem as receitas de banho de assento para a candidíase.
Tesa Robbins / Pixabay

Remédios caseiros para candidíase

1) Aplicar iogurte natural na região afetada

Com uma seringa higienizada e sem agulha, introduza uma dose de iogurte natural na vagina ou o aplique no pênis, com um cotonete. Atente para não o aplicar logo depois de tirá-lo da geladeira. É recomendado que você permaneça deitada(o) depois de realizar esse procedimento, para que o produto não escorra. Atenção: não há comprovação científica de que esse método é realmente eficiente.

O iogurte apresenta lactobacilos que ajudam no equilíbrio da flora vaginal ou da região peniana, o que pode combater a proliferação do fungo que causa a candidíase. Uma forma de se antecipar a esse problema é evitar utilizar calças muito justas e calcinhas de materiais sintéticos, que dificultam a respiração da região e criam um ambiente favorável ao fungo.

2) Realizar um banho de assento com camomila

Um banho de assento é uma técnica ancestral de recuperação do equilíbrio da flora vaginal, mas não deve ser realizado com frequência. No caso da candidíase, você pode realizar um banho de assento usando três colheres de sopa de camomila seca em um litro de água quente. Coloque a mistura em uma bacia e sente-se sobre ela por cinco minutos, sem encostar na água.

O vapor de camomila, que não deve estar muito quente, permitirá que seu corpo incorpore as capacidades anti-inflamatórias e calmantes da planta, diminuindo a intensidade dos sintomas de candidíase. Outra forma de evitar o desenvolvimento da doença é evitar situações estressantes na sua rotina, que podem reduzir a sua imunidade.

3) Realizar um banho de assento com vinagre de maçã

O vinagre de maçã é um agente importante no combate de microrganismos que estão se desenvolvendo em grande quantidade na região íntima. Com um potencial antisséptico, ele ainda pode restaurar o pH da flora vaginal. Acrescente meia xícara de vinagre de maçã a um litro de água quente em uma bacia e sente-se sobre ela por cinco minutos, sem encostar na água.

Uma forma de impedir que o seu pH vaginal fique desequilibrado é lavar a vulva apenas com água, sem sabão. Além disso, não utilize protetores diários para conter o muco cervical, que é natural do corpo. Esse material dificulta a respiração da vagina e pode comprometer a sua saúde a longo prazo, causando candidíase.

Cabeças de alho.
Tesa Robbins / Pixabay

4) Acrescentar alho à alimentação

O alho é um alimento conhecido por ser anti-inflamatório e por isso muitas pessoas acreditam que o incluir na alimentação é uma forma de combater a candidíase. Não há comprovação científica disso e não se recomenda colocar dentes de alho dentro do canal vaginal, já que isso pode piorar a irritação.

Se você quiser uma alimentação que seja capaz de equilibrar o seu corpo, não há problemas em incorporar o alho ao seu cardápio, mas tenha consciência de que ele pode não resolver o problema de forma permanente, porém uma alimentação rica em nutrientes é sempre um jeito de fortalecer seu organismo.

5) Realizar um banho de assento com bicarbonato de sódio

Outra opção para o banho de assento é o bicarbonato de sódio, que pode ser aplicado na boca, no caso de candidíase oral. Ele tem a capacidade de reduzir a coceira, mas pode não aliviar outros sintomas. Acrescente 50 gramas de bicarbonato em um litro de água quente em uma bacia e sente-se sobre ela.

Você também pode gostar

É importante lembrar que somente um(a) profissional da saúde fornecerá um tratamento eficaz e duradouro para a candidíase. As receitas apresentadas são eficientes para aliviar os sintomas, mas não substituem uma consulta médica.

Para se livrar da candidíase de forma permanente, é importante conhecer o que a está causando, principalmente se for candidíase de repetição. Cuide da sua saúde diariamente para que essa doença não tome conta do seu organismo.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br