Linguagem do Corpo Saúde Integral

Obesidade infantil: Você pode ser a cura do seu filho!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
A obesidade, em qualquer idade, é um problema sério para a saúde. Mas, em crianças, as gorduras excessivas podem gerar problemas graves para a saúde.

Na infância, a obesidade é considerada quando o peso corporal ultrapassa em 15% o peso médio correspondente a idade da criança. E os dados são preocupantes. Segundo o IBGE, atualmente uma em cada três crianças no Brasil está pesando mais do que deveria.

Nesse caso há um risco ainda maior da criança desenvolver problemas como diabetes, pressão alta, dificuldade respiratória, distúrbios do sono, colesterol alto ou problemas no fígado.

O tratamento da obesidade infantil é demorado e, para dar bons resultados, a família deve ter uma participação constante, adotando um estilo de vida mais saudável.

Em se tratando de Linguagem Corporal, Cristina Cairo, psicóloga e especialista em Medicina Chinesa e Filosofia Oriental, explica em seu texto do livro “Linguagem do Corpo: Beleza e Saúde”, da Barany Editora, os significados psicológicos por trás da obesidade em crianças.

Obesidade Infantil segundo Cristina Cairo:

No livro Teoria Psicanalítica das Neuroses, Otto Fenichel diz:

“A obesidade na infância representa transtorno da personalidade, transtorno em que o tamanho corporal excessivo vem a transformar-se no órgão expressivo de conflito”.

Segundo a medicina chinesa, esse transtorno da personalidade na criança está associado ao transtorno de personalidade de sua mãe, que guarda mágoas em excesso, culpa outros pelos seus sofrimentos, coloca-se na posição de vítima, tem medo de perdas, é controladora, superprotetora, tem apego exagerado a certas pessoas ou a situações e não consegue perdoar com facilidade, pois é extremamente sensível aos seus sentimentos.

Obviamente, mães que se enquadram nessas características também estão acima de seu peso ideal e seus filhos de até sete anos com certeza serão obesos. Se é o pai que se insere nessa característica, seus filhos entre sete e catorze anos também serão obesos, independentemente do quanto comam. Veja também o capítulo “Simbologia da obesidade”.

Deve-se corrigir o equilíbrio emocional dos pais através de psicoterapia, meditação ou regressão para que a raiz do transtorno seja esclarecida e conscientizada. Lute para libertar-se dessa escravidão de emoções e solte a vida e as pessoas para que sua paz interior assuma o comando de seu destino e seus filhos sejam libertados também.

shutterstock_117977419 Todo sentimento de culpa inconsciente de uma mãe, mesmo não legítima, a leva a alimentar exageradamente seu filho, como se estivesse presenteando a criança para substituir suas faltas como mãe. Estes foram alguns exemplos para que você possa começar a refletir sobre seus atos ou quem trabalha com crianças possa compreendê-las pelo fato de saber, através da saúde delas, como seus pais se comportam na intimidade. É importante que os pais com filhos até catorze anos conscientizem-se de que somos todos uma partícula do Universo, que nos percebemos através do inconsciente coletivo, regido pelas leis naturais e físicas.

Todo aquele que conseguir expandir, um pouco que seja, a sua consciência, verá a verdade contida neste livro e sentirá que seus antigos valores internos serão colocados em xeque. Cada mudança comportamental exige esforço, dedicação e, muitas vezes, renúncias. Por isso é tão difícil romper as resistências em aceitar que somos responsáveis por este planeta e por tudo que nele existe.

Não é demais lembrar que esse conhecimento nada tem de magia, mas sim está baseado em leis naturais, livres no Universo para quem quiser aplicá-las. Com certeza, posso afirmar que se Jesus expandia seus poderes multiplicando os pães, ressuscitando os mortos, curando cegos e leprosos, nós também podemos expandir nossos poderes, pois isso nada mais é do que forças de Deus que habitam nosso coração. Se Cristo pregava: “Seja-te feito conforme creste”, é porque desejava que acreditássemos sempre no melhor.

Querido leitor, lembre-se sempre: não importa qual seja o seu Deus, porque o importante é saber que milhares de anos antes de Sakiamuni (o Buda) ou mesmo de Jesus Cristo, os homens já se utilizavam desses mesmos conhecimentos.
Algo superior nos deixou formas simbólicas para que descobríssemos e ajudássemos a nós mesmos a despertar das ilusões que nos cegaram por tanto tempo. Jesus foi um dos grandes mestres mensageiros desse conhecimento, e no Evangelho segundo João, capítulo 14, consta a seguinte frase do Mestre: “Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e fará outras ainda maiores”.

Amigo, escolha acreditar em quem ensina, coerentemente, o bem e a simplicidade. Descomplique seus conhecimentos e sua intelectualidade e relaxe seu corpo e sua mente. Permita-se ser amoroso e dócil para com todo ser vivo e, principalmente, para com você mesmo. O amor é a única lei que move células e montanhas, e amor verdadeiro é desapegar-se, é desejar sempre o bem e deixar ir.

Deixe o mundo girar e goste de estar consigo mesmo, livre dos controles, dos ciúmes, dos apegos e das mágoas. Respire fundo e sinta o grande prazer da vida que é respirar… respirar…”.

livro 3

 

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]