Espiritualidade

Qual é o verdadeiro significado da Páscoa e como ela deve ser comemorada?

Uma mãe e sua filha usando orelhas de coelho pintando ovos de Páscoa.
choreograph / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Em 2022, a Páscoa vai acontecer no dia 17 de abril. Para muitas pessoas, isso significa que é preciso comprar ovos de chocolate e saborear muitos doces gostosos. Esse, porém, não é o único significado que esse evento apresenta.

Por uma perspectiva religiosa, é possível se aprofundar em diversos sentidos que a Páscoa pode adquirir, que vão muito além dos presentes do coelhinho. Continue lendo o artigo para entender mais sobre a história desse evento para três crenças, o que está por trás dos símbolos da Páscoa e qual é o verdadeiro significado dessa celebração!

Um pouco sobre a história da Páscoa

A história da Páscoa é diferente para cada religião que a celebra. Para o judaísmo, esse evento está relacionado à libertação dos hebreus de um regime de escravidão no Egito. Nesse caso, a festa é conhecida como “Pessach”, que significa “passagem”, em referência ao Anjo da Morte, que passou pelo Egito exatamente antes desse acontecimento.

Uma cesta com ovos de Páscoa em um jardim.
anncapictures / Pixabay

Para o cristianismo, por outro lado, a Páscoa marca o evento em torno da ressurreição de Jesus Cristo, três dias depois de ele ter sido crucificado e morto. Então, o sentido principal não é o de liberdade, como é para os judaicos, mas o de gratidão. Afinal, deve-se reconhecer o sacrifício que Jesus realizou pela humanidade.

Finalmente, para o paganismo, a Páscoa está associada à figura de Ostara, deusa da fertilidade. No mesmo período em que os cristãos e os judeus comemoravam a festa, os pagãos enalteciam a chegada da primavera no Hemisfério Norte, representada por Ostara. Portanto, era um momento de celebrar os frutos e as flores da Terra. Além disso, o paganismo ainda se faz presente nas celebrações atuais da Páscoa.

Para se aprofundar na história da Páscoa para cada religião, confira nosso conteúdo especial sobre o assunto:

E os símbolos da Páscoa, o que eles significam?

Nem todos os símbolos da Páscoa estão relacionados com o cristianismo e com o judaísmo. Na verdade, alguns dos mais conhecidos são provenientes do paganismo. Confira!

1) Ovos de Páscoa

Vários tipos de ovos de Páscoa.
TimGouw / Pexels

Como a Páscoa é um símbolo de fertilidade para o paganismo, os ovos de Páscoa, que também representam essa mensagem, são uma herança dessa crença. Eles são distribuídos na forma de doce e, por vezes, com desenhos, para celebrar a fertilidade dos humanos e da natureza.

2) Coelho de Páscoa

O coelho de Páscoa é outra figura associada ao paganismo. Por ser um símbolo de procriação e de fertilidade, esse animal foi escolhido para homenagear a deusa Ostara, que estimula esses mesmos princípios. Com o tempo, as celebrações passaram a unir a imagem do coelho à imagem dos ovos de Páscoa.

3) Cordeiro

Para o judaísmo, o cordeiro é um animal que simboliza a Páscoa, pois foi esse ser que Moisés sacrificou como agradecimento a Deus depois que Ele libertou os hebreus da escravidão. No cristianismo, o cordeiro também é visto como um símbolo do sacrifício de Jesus Cristo.

4) Colomba Pascal

A colomba pascal é uma sobremesa feita como um pão em formato de pomba. Dessa maneira, ela simboliza a paz de Cristo e a presença do Espírito Santo, servindo para atrair prosperidade, luz e tranquilidade para as famílias que a saboreiam.

5) Pão e vinho

O pão e o vinho são dois elementos simbólicos do cristianismo. Enquanto o pão representa o corpo de Cristo, o vinho representa o sangue dele. Ambos os elementos foram distribuídos aos 12 apóstolos da Última Ceia antes do falecimento do filho de Deus. Logo, os alimentos são uma maneira de recordar o sacrifício de Jesus.

Afinal, qual é o verdadeiro significado da Páscoa?

Como você leu anteriormente, a Páscoa é um evento que pode ser interpretado de três maneiras distintas. Então, não podemos afirmar que existe apenas um verdadeiro significado para esse evento. O que nós podemos dizer é que essa festa estimula alguns processos fundamentais dentro de nós.

A primeira transformação trazida pela Páscoa é a da renovação. É quando podemos olhar para dentro de nós, avaliar nossos comportamentos e pensar sobre como devemos agir no novo ciclo que se inicia. Por isso é importante exercitar o próprio autoconhecimento durante esse período.

Imagem em preto e branco de um homem segurando uma bíblia enquanto reza.
TimaMiroshnichenko / Pexels

A segunda transformação que a Páscoa estimula é o renascimento. Quando refletimos sobre os nossos atos e entendemos que existe a possibilidade de nos renovarmos, renascemos. Nesse sentido, encontramos a liberdade que há em nós, agradecemos pelas oportunidades que nos são dadas e aumentamos o nosso contato com nós mesmos.

Você também pode gostar

Ou seja, o verdadeiro significado da Páscoa é a transformação. Independentemente de sua crença, você pode aproveitar essa data para evoluir, para refletir e para buscar novas oportunidades, que estejam relacionadas com o que você deseja para a sua nova vida.

Considerando o conteúdo que você leu, observamos que a Páscoa é uma data que pode ser celebrada de inúmeras maneiras de acordo com cada crença. Portanto, é um consenso entre todas elas que esse seja um momento de reflexão e de contato com o Divino em um processo de renovação. Aproveite essa época!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br