Saúde Integral

Problemas emocionais podem desencadear a candidíase

Mulher segurando maçã para representar o sistema reprodutor feminino
tumsasedgars / Getty Images / Canva
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A candidíase é um dos problemas ginecológicos mais comuns e seus sintomas são velhos conhecidos por grande parte das mulheres. Coceira e vermelhidão na vulva e na vagina, ardência ao urinar, desconforto durante as relações sexuais, além da presença de um característico corrimento esbranquiçado traduzem o incômodo que a candidíase pode gerar, por isso essa doença merece uma atenção especial.

Seu aparecimento pode estar relacionado a certos problemas de saúde, a hábitos alimentares ou até mesmo a fatores emocionais, como estresse ou conflitos pessoais. Sendo assim, ouça seu corpo e fique atenta! Entenda como identificar os sintomas da candidíase e saiba o que é necessário fazer para evitá-la.

O que é candidíase, quais as suas causas e os seus sintomas?

Causada pelo fungo da Candida Albicans, a candidíase é um processo infeccioso e inflamatório que acontece quando, por alguma razão, há um desequilíbrio do pH e da flora vaginal. Dessa forma, há uma proliferação descontrolada desse fungo, que existe naturalmente no nosso organismo, e, assim, surgem os primeiros sinais da doença.

Entre as razões para que haja esse desequilíbrio, estão o uso de roupas íntimas úmidas ou molhadas por longos períodos, o abafamento da vulva pelo uso de roupas apertadas e tecidos sintéticos, os tratamentos prolongados com antibióticos, as relações sexuais desprotegidas e a alimentação rica em açúcar.

Representação da candidíase no sistema reprodutor feminino
Science Photo Library / Canva

Alterações hormonais também podem desencadear a candidíase, sendo elas pelo uso de hormônios, como anticoncepcionais, durante terapias de reposição hormonal, durante a gravidez ou ainda quando a mulher se encontra próximo do período menstrual. Vale ressaltar que ambientes quentes e úmidos favorecem o crescimento do fungo, por isso é recomendado que as mulheres durmam sem calcinha para que a vulva possa respirar!

Os principais sinais da candidíase são ardor durante a relação sexual ou ao urinar, vermelhidão e coceira na região vaginal e, principalmente, corrimento esbranquiçado e coagulado. Esses sintomas causam bastante incômodo e prejudicam muito a rotina. Sendo assim, recomenda-se procurar auxílio profissional assim que eles surgirem.

Fatores emocionais que desencadeiam a candidíase

Como citado anteriormente, são vários os fatores externos ligados à manifestação da candidíase. Hábitos alimentares e de higiene interferem diretamente no pH vaginal, proporcionando um ambiente estratégico para a infecção se manifestar. Fatores emocionais, entretanto, também são responsáveis por desencadeá-la.

Exemplo disso é o fato de como o estresse e a ansiedade contribuem para afetar nosso sistema imunológico e a imunidade baixa favorece o surgimento da candidíase. Ademais, o estresse eleva os níveis de cortisol e, consequentemente, aumenta os níveis de açúcar no sangue, favorecendo a proliferação do fungo.

Mulher estressada gritando com as mãos na cabeça
Dean Drobot / Canva

A candidíase pode ser também consequência de crises em relacionamentos e outros problemas pessoais e pode ser um sinal do seu corpo, alertando-a de que talvez você não esteja dormindo ou se alimentando como deveria. O aparecimento dessa doença é um claro pedido de ajuda do seu corpo para que você repense sua rotina e saia do automático.

Priorize sua saúde! Está sentindo a rotina muito acelerada? Repense seu dia a dia e guarde um tempo dele para você. Práticas que ajudam a controlar a respiração, como o yoga e a meditação, podem ajudar a combater o estresse e a ansiedade. Procure também estar perto de pessoas que a façam bem, encontre atividades e hábitos que lhe propiciem bem-estar.

Existe um remédio para candidíase?

O tratamento da candidíase é indicado a partir do momento em que a mulher apresenta os primeiros sintomas. O tipo de tratamento pode variar um pouco, mas, geralmente, ele é feito com medicações antifúngicas, podendo ser via oral, em comprimidos ou de forma tópica, como cremes ginecológicos. Nas grávidas, o tratamento deve ser feito exclusivamente tópico, pois são contraindicados os tratamentos via oral.

A medicação deve ser tomada de acordo com a receita médica, seguindo corretamente a posologia, ainda que os sintomas aliviem antes do tempo determinado na prescrição. É importante ressaltar que a automedicação não é recomendada, pois o tratamento incorreto facilitará o ressurgimento da candidíase.

Candidíase também surge em homens?

Nem todos sabem, mas a candidíase também acomete os homens, embora neles a doença se manifeste um pouco diferente. Na genitália masculina, podem aparecer bolinhas, vermelhidão, fissura e coceira. Além disso, são vistas placas brancas e o homem pode ter dificuldade para urinar ou para manter relações sexuais devido à ardência.

O tratamento para a candidíase masculina é feito por meio de antifúngicos orais e do uso de pomadas. Apesar da candidíase não ser considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), se um dos parceiros estiver com a imunidade baixa e o outro com a infecção ativa, é possível que ela seja transmitida durante a relação sexual. Nesses casos, é importante que ambos façam o tratamento simultaneamente e usem o preservativo em todas as relações sexuais durante esse período.

Preservativo masculino rosa
Gam1983 / Getty Images / Canva

Tanto em homens como em mulheres, as causas da candidíase são bem semelhantes, por isso a alteração no pH, a má higiene e o abafamento da região íntima podem causar esse aumento descontrolado da Candida albicans. Doenças imunossupressoras, como HIV, ou uso de alguns medicamentos, como antibióticos e glicocorticoides, também podem contribuir para a manifestação da candidíase.

Nos homens, o estilo de vida e o estresse emocional também podem diminuir a imunidade e facilitar o aparecimento da candidíase. Sendo assim, é muito importante manter uma rotina saudável, evitar situações conflituosas e controlar o nervosismo, afinal cuidar da mente será sempre o melhor remédio!

Métodos caseiros para aliviar a candidíase

Diversos recursos caseiros podem ser utilizados como forma de aliviar os sintomas da candidíase. Veja alguns exemplos!

Banho de assento

O banho de assento é um excelente recurso para aliviar a coceira e o ardor causado pela candidíase na região íntima. Ele pode ser feito de duas maneiras eficazes: com camomila ou com vinagre de maçã.

A camomila é uma erva conhecida por suas propriedades calmantes e anti-inflamatórias e, para utilizá-la dessa forma, basta colocar 3 colheres de sopa de camomila seca em uma bacia suficientemente larga e adicionar 1 litro de água quente. Assim que esfriar um pouco, você só precisa se sentar sobre a bacia por, aproximadamente, 5 minutos.

O vinagre de maçã, por sua vez, possui propriedades antissépticas e ainda ajuda a reequilibrar o pH vaginal. Para preparar o banho de assento com ele, misture meia xícara do vinagre com água morna em uma bacia e proceda da mesma maneira, sentando-se por 5 minutos e repetindo o procedimento a cada 12 horas até os sintomas amenizarem.

Chá de uva-ursina

Chá de uva-ursina com cravo e canela
Daniel Benassi / Getty Images / Canva

Encontradas facilmente em casas de produtos naturais, as folhas de uva-ursina possuem substâncias que desaceleram a multiplicação dos microrganismos responsáveis pela doença. Para prepará-lo, é bem fácil! Basta ferver água suficiente para uma xícara de chá, colocar duas colheres de chá da folha e deixar em infusão por 5 minutos. Recomenda-se beber o chá 3 vezes ao dia. Mulheres e homens que apresentem esse problema podem tomá-lo.

Alho

O alho é um poderoso aliado do organismo no combate às infecções por ser um alimento com propriedades capazes de fortalecer o sistema imunológico. Para o alívio dos sintomas da candidíase, o recomendado é ingerir ao menos dois dentes de alho crus por dia. O ideal é incorporá-los em saladas, junto com alimentos frescos, pois, assim, suas propriedades serão mais bem preservadas.

Cuidado, porém, pois o alho cru não deve ser inserido na vagina, como muitos preconizam para fins de tratamento da candidíase, pois, em contato com a mucosa vaginal, o alho pode causar irritações e agravar o quadro infeccioso.

Óleo de coco

O óleo de coco já é bastante famoso por sua versatilidade. O que nem todos sabem é que ele possui em sua composição os ácidos láurico e caprílico, que ajudam no combate das células fúngicas, o que contribui para o controle da candidíase. O óleo de coco possui também propriedades que estimulam a cicatrização e previnem novas infecções.

Óleo de Coco
moho01 / pixabay / Canva

Para a candidíase, ele pode ser utilizado de duas maneiras, como adicionar cerca de 3 colheres de óleo de coco por dia na alimentação ou aplicar uma fina camada do óleo sobre a vulva de 3 a 4 vezes por dia, após lavar a região íntima com água. O único cuidado é que o óleo de coco precisa ser extravirgem, pois, dessa forma, todas as vitaminas, os nutrientes e os antioxidantes existentes no óleo serão preservados.

Vale ressaltar que esses são recursos paliativos, ou seja, trazem alívio temporário. O tratamento para a candidíase deve ser feito com medicações adequadas e prescritas por um médico ginecologista.

Aonde mais a candidíase se manifesta?

A candidíase não ocorre apenas na região íntima, por isso não é incomum encontrá-la em outras partes do corpo. Na boca, por exemplo, ela aparece principalmente no canto dos lábios, na língua ou no céu da boca, em forma de vermelhidão, placas brancas e aftas. A candidíase oral surge preferencialmente em crianças, em idosos e em pacientes que façam tratamentos com medicamentos supressores do sistema imunológico.

A candidíase também pode aparecer na pele, causando coceira e queimação nos locais afetados. Conhecida também como intertrigo candidisíaco, ela surge nos locais que possuem dobras, portanto estão mais suscetíveis a umidade, como as axilas, atrás dos joelhos e abdômen. O tratamento para ambos os casos também deve ser feito com pomadas ou comprimidos de acordo com as orientações médicas.

A candidíase é uma das formas que o nosso corpo tem de nos comunicar que há algo errado com a nossa saúde física e emocional. Se você identificar os sintomas, consulte um médico, pois, além de prescrever o melhor tratamento, ele investigará as causas. É somente com a mudança de hábitos que você se verá livre de uma vez por todas dessa incômoda infecção.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br