Saúde da Mulher TPM (Tensão Pré-Menstrual) Universo Feminino

Descubra quais são os sintomas da TPM

Os sintomas da TPM (tensão pré-menstrual) podem ser físicos e/ou psicológicos. A boa notícia é que alguns alimentos e medicamentos podem contribuir para aliviá-los. Além disso, é importante saber se é normal senti-los depois da menstruação. Explore este assunto no artigo que elaboramos para você! Elimine os enganos que envolvem o tema.

Vontade de chorar sem motivo algum, seios inchados, dor de cabeça… Para quem sofre com a TPM, esses sintomas são comuns pelo menos uma vez ao mês. A TPM, sigla para a tensão pré-menstrual, é uma síndrome que acontece com algumas mulheres antes do início do ciclo menstrual.

Ela surge por causa da variação de hormônios enquanto o corpo se prepara para mais uma menstruação. Os sinais variam entre aqueles sentidos na pele, como a cólica, e outros que perturbam a mente, como a irritabilidade. Se você sofre com a TPM, saiba como identificar e o que fazer para amenizar os sintomas.

O que é TPM?

Mulher com dor de cabeça.
Tharakorn arunothai de Tharakorn arunothai / Canva

A TPM, como vimos, é uma abreviação para o termo “tensão pré-menstrual”, que também pode ser chamado de síndrome pré-menstrual ou SPM. É um conjunto de sintomas que surgem aproximadamente 10 dias antes do início do ciclo menstrual.

Isso acontece porque, antes da chegada da menstruação, os níveis de estrogênio no corpo caem. O estrogênio é o hormônio responsável por preparar o corpo feminino para receber um bebê.

Esse desconforto que prevê o início do ciclo menstrual é sentido por mais de 70% das brasileiras, em maior ou menor grau. Existem mulheres que não sentem nada e, ainda, aquelas em que o sofrimento atrapalha até a realização de atividades simples no dia a dia.

Os homens também podem enfrentar a TPM, chamada de TPM masculina ou síndrome do homem irritável. Nesse caso, em vez de aparecerem todo mês, os sintomas surgem pontualmente ao longo da vida devido à queda gradual dos níveis de testosterona.

Sintomas físicos da TPM

Mulher inchada
Julie Kislev / JulieK’s Images / Canva

Mas voltando para a tensão pré-menstrual em si, são as mulheres que sofrem mensalmente com os seus sintomas. Falando daqueles que são sentidos no corpo, os dois principais são:

Inchaço: esse sintoma ocorre porque, devido às alterações hormonais, o organismo acaba retendo mais líquido. Como consequência, o inchaço pode surgir em diferentes regiões do corpo, mas é mais comum nas mamas, que também ficam mais sensíveis nos dias que antecedem a menstruação.

Cólica: a cólica, por sua vez, é um dos sinais que mais incomoda. Chamada também de dismenorreia, ela surge na região pélvica, no abdômen e na lombar, provocando dor intensa em até 3 dias após o início do fluxo menstrual. É um efeito da retirada do endométrio, tecido presente dentro do útero para receber o bebê caso haja uma gravidez. Quando a cólica é prolongada, não melhora nem com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios ou ocorre em uma intensidade tão grande que chega a ser incapacitante, pode ser um alerta para doenças como a endometriose ou o surgimento de um mioma.

Sintomas psicológicos da TPM

Mulher com a cabeça deitada.
Aris Leoven / capturenow / Canva

Além dos sintomas físicos, a TPM também interfere no humor e na saúde emocional das mulheres. Abaixo, estão algumas das principais alterações sentidas por elas no período que antecede a menstruação:

Ansiedade: a ansiedade é um sintoma bastante comum da tensão pré-menstrual, já que a mulher tende a sentir uma maior irritabilidade devido às variações hormonais. Na prática, isso significa mais tensão no dia a dia, dificuldade para se concentrar e ainda problemas para pegar no sono.

Compulsão alimentar: o desejo intenso e insaciável, principalmente por guloseimas, também é um sinal da TPM. Ele acontece já que o corpo precisa de mais energia para lidar com todas as mudanças advindas da menstruação. Nessa fase, ninguém resiste a um chocolatinho, até porque eles saciam essa necessidade com mais rapidez devido ao alto valor glicêmico.

Depressão: a depressão também pode surgir durante a TPM, impactando diretamente a autoestima. As alterações na aparência, como o inchaço, e a irritabilidade levam a um olhar mais pessimista sobre si mesma e sobre a vida.

Como aliviar os sintomas da TPM

Existem alguns medicamentos, como analgésicos e anti-inflamatórios, que diminuem o desconforto causado pela TPM, mas falaremos mais sobre eles lá na frente. De forma geral, a melhor maneira de amenizar os sintomas que acompanham o ciclo menstrual é adotar hábitos de vida mais saudáveis.

Ter uma boa qualidade de sono parece irrelevante, mas é fundamental para garantir o bem-estar nessa fase. Uma má noite de sono acaba potencializando os sintomas da TPM.

Praticar atividade física e se manter bem hidratada também são ações importantes, pois os dois hábitos ajudam no combate à retenção de líquidos e ao inchaço. O exercício físico ainda libera serotonina, o chamado “hormônio da felicidade”. Ele combate o estresse causado pela TPM.

Mulheres que sofrem com a tensão pré-menstrual também podem apostar em chás e sucos calmantes, como o chá de camomila ou o suco de maracujá; alimentos ricos em fibras, como pera, ameixa, mamão e aveia; e alimentos ricos em triptofano, como banana, nozes, salmão e cacau.

Sintomas da TPM depois da menstruação

Após o fim da menstruação, não é normal continuar sentindo os sintomas da TPM. Até porque, como o próprio nome já diz, é a tensão pré-menstrual que antecede o início do fluxo. Após a menstruação, há uma retomada dos níveis do estrogênio no corpo, dando fim aos sintomas da TPM e melhorando o humor.

Portanto, se os desconfortos permanecerem por mais de um dia após o fluxo, é sinal de que há uma desordem hormonal provocando sintomas semelhantes fora do período esperado. Procure um médico para entender o que pode estar acontecendo.

Alimentos para a TPM

Salada.
Ella Olsson / Pexels / Canva

Nos tópicos acima, recomendamos a ingestão de alimentos com fibra e com triptofano para amenizar os sintomas da TPM. A seguir, você pode consultar outros alimentos aliados das mulheres na síndrome pré-menstrual:

Cereais integrais: eles estabilizam a glicemia e diminuem a compulsão alimentar por doces. Alguns exemplos são milho, cevada, aveia, centeio, arroz integral e trigo-sarraceno.

Leguminosas: por sua concentração de carboidratos complexos e proteínas, elas também ajudam na estabilização da glicemia, consequentemente ajudando no controle do humor e da ansiedade. Lentilhas, feijões, grão-de-bico e ervilhas verdes entram nessa classificação. A soja também, com o adicional de que é uma fonte de estrogênio e pode reduzir os sinais da TPM.

Sementes e frutos oleaginosos: ricos em proteínas, devem ser consumidos cru e sem a adição de sal. São eles: nozes, amêndoas, pistache, amendoim, entre outros.

Hortaliças verdes, vermelhas, alaranjadas e amareladas: por causa de suas composições, esses tipos de hortaliças ajudam no equilíbrio do organismo e amenizam os sintomas.

Qual remédio tomar na TPM

No entanto, para muitas mulheres, apenas as mudanças na alimentação e no estilo de vida não bastam para amenizar os sintomas intensos da TPM. É nesse momento que entram os medicamentos. Os anticoncepcionais, utilizados para regular o ciclo menstrual, nem sempre são a melhor opção. Entre os mais usados com o objetivo de controlar os sintomas da tensão pré-menstrual estão a didrogesterona, a fluoxetina e o cloridrato de sertralina.

Mas é importante ressaltar que apenas o médico poderá dizer qual é a melhor opção para cada caso, bem como a dosagem adequada e a duração do tratamento. No caso da fluoxetina e do cloridrato de sertralina, dois antidepressivos, é imprescindível o acompanhamento de um profissional de saúde, seja ele ginecologista, psiquiatra ou neurologista.

Você também pode gostar:

Ou seja, caso um ou mais dos sintomas apresentados acima estiverem mais intensos ou frequentes do que o esperado, não hesite em procurar um especialista. Mudanças nos hábitos de vida são bem-vindos, mas o recomendado é fazer isso com a orientação de quem entende. Não pratique a automedicação e conheça o próprio ciclo menstrual, a fim de criar uma relação mais amigável com a sua TPM.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br