Nutrição

Comidas venenosas

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Aalimentação é para nós o que o combustível é para os carros. Nossa saúde é determinada pelo o que comemos. O primeiro e mais importante alimento que consumimos é o leite materno. O ideal é que ele seja oferecido pelo menos nos seis primeiros meses. Especialistas recomendam que a mãe amamente até dois anos ou mais. O leite materno estimula o desenvolvimento cognitivo, principalmente se a mãe consumir peixes de água fria como a cavalinha e o salmão. O leite possui três etapas que mudam para se adaptar à criança:

    • Colostro: é o que sai após o parto. É um fluído amarelo e espesso, fonte de proteínas.
    • Leite de transição: leite do 7º ao 21º dia após o parto. Diminui a quantidade de proteínas e minerais. Aumenta os níveis de gorduras e carboidratos.
    • Leite maduro: leite do 21º dia após o parto. Sua composição é mais estável.
Confira cada componente do leite materno e seus benefícios:
  • Anticorpos: defendem o bebê de infecções.
  • Carboidratos: nutriente mais importante do leite materno. Eles são responsáveis por fornecer energia. A lactose é uma substância do leite.
  • Gorduras: sofrem alterações que dependem da alimentação durante a gravidez. As gorduras possuem ômega 3 e ômega 6. As LCPUFAs (ácidos graxos poliinsaturados de cadeia longa), especialmente o ARA (ácido araquidônico) e o DHA (ácido docosahexanóico) formam o sistema nervoso e são importantes para a locomoção, visão, fala e raciocínio.
  • Proteínas: fundamentais para o crescimento e desenvolvimento do bebê. As proteínas atuam na formação dos órgãos, músculos e tecidos. Também são importantes para a formação de hormônios, cuja função é manter o bom funcionamento do metabolismo e células de defesa.
  • Vitaminas: alimentação balanceada na gestação é sinônimo de leite saudável. O leite materno tem vitaminas A, C, D, E, K e as do complexo B. Os nutrientes tornam o sistema imunológico mais forte, formam ossos e dentes saudáveis e são bons para a saúde ocular.
  • Minerais: cálcio, zinco e ferro são apenas alguns deles. O cálcio é fundamental na formação de ossos e dentes. O ferro leva oxigênio para os tecidos. O zinco multiplica as células e aumenta a imunidade.
  • Prebióticos: carboidratos não digeríveis (fibras) que regulam a saúde intestinal. O zinco mantém a consistência normal das fezes, assim, o intestino do bebê funciona melhor.

Enquanto somos bebês, a alimentação é fácil. A mãe é responsável pela nossa nutrição. Na fase adulta, as coisas complicam. Às vezes, não temos força de vontade suficiente para consumir comidas saudáveis. Quando nos alimentamos bem, somos bombardeados pela ciranda da alimentação. Deixamos de comer ovo porque faz mal, depois descobrimos que é rico em vitaminas. Resistimos ao chocolate bravamente, para descobrir que um ou dois tabletes diários da versão meio amargo retardam o envelhecimento das células. Passávamos longe do café, pois ele causava gastrite. De repente, especialistas descobrem que três ou quatro xícaras diárias previnem doenças cardiovasculares e fazem bem a memória.

Consensos

shutterstock_297166031

Os alimentos citados anteriormente foram vilões por anos, hoje são herois. Porém, existem alimentos que são consenso, ou seja, fundamentais à saúde. Vejam quais são eles e seus benefícios.

Vegetais verde-escuros
    • Agrião: fonte de vitamina B, o agrião é aliado das mulheres na TPM. A verdura ajuda no combate ao estresse e depressão. A vitamina A fortalece olhos, pele, unhas e cabelos. A vitamina K auxilia na formação e fortalecimento os ossos. 
    • Espinafre: fornece ferro, cálcio, fósforo e as vitaminas A e B. O espinafre ameniza espinhas, fortalece o sistema imunológico, além de reduzir e controlar a pressão arterial.
    • Couve: possui os mesmos nutrientes do agrião e do espinafre. A couve é rica em magnésio, substância que fixa o cálcio e controla a pressão arterial e a ação dos hormônios. A verdura ainda é um ótimo anti-inflamatório.
Cenoura

Fonte de betacaroteno, substância que ajuda no bronzeado e realça a beleza capilar. O betacaroteno se converte em vitamina A. Ela faz o fígado funcionar melhor, consequentemente, remove toxinas do organismo, melhora o sistema imunológico e previne doenças oculares. O alimento possui muita água, em uma cenoura de 100 gramas, 92 gramas são de água.

Frutas cítricas

Acerola, laranja, limão, tangerina, jabuticaba e romã são fontes de vitamina C. Uma fruta cítrica por dia é suficiente para fortalecer o sistema imunológico. A vitamina C ajuda o organismo a absorver ferro, por isso combate a anemia.

Aveia

Um dos primeiros alimentos a ganhar este título. A aveia diminui o colesterol e níveis de açúcar no sangue. O alimento possui zinco e silício, nutrientes que fortalecem o sistema imunológico, deixam os espermatozoides mais saudáveis e produzem colágeno, substância importantíssima para pele, unhas e cabelos. O grão ainda tem betaglucana, fibra que expulsa micro-organismos prejudiciais à saúde. O recomendável é ingerir três colheres de sopa de aveia em flocos diariamente.

Azeite de oliva extra-virgem

O óleo é rico em vitaminas A, D, E e K. Seus antioxidantes retardam o envelhecimento facial, protegem o coração e o cérebro. Rico em ômega 3, o azeite de oliva extra-virgem auxilia na prevenção do câncer. Uma colher de sopa no almoço e outra no jantar é o ideal.

Iogurte

Alimento rico em cálcio, proteína, vitaminas B2, B6 e B12, potássio e fósforo. O iogurte é bom para ossos e pele. Melhora o funcionamento do intestino e fortalece o sistema de defesa do organismo. As mulheres têm no iogurte um aliado na prevenção de infecções vaginais. Ótimo para comer no café da manhã.

Pães e massas integrais

As fibras dão sensação de saciedade e fazem o intestino funcionar melhor. As várias versões de pães integrais têm objetivos diferentes. Confira e veja se você acerta nas escolhas:

  • Aveia: diminuir o colesterol
  • Linhaça: rico em ômega 3, substância antioxidante que equilibra os hormônios femininos
  • Centeio: melhora a saúde do intestino
  • 7, 9 e 12 grãos: possuem muitas fibras, fortalecem o intestino

Existem os alimentos que eram vilões e foram absolvidos, e há aqueles recomendados aos quatro ventos, mas você já ouviu falar em comidas venenosas? Não? Então, é muito bom prestar atenção. Elas possuem substâncias altamente tóxicas que colocam a saúde em risco. São alimentos super conhecidos, e a maioria faz parte da sua dieta, temos certeza. Você vai se surpreender ao conhecê-los, e principalmente com os danos que causam ao organismo.

Comidas venenosas

shutterstock_197295407

Feijão vermelho

É um dos 14 tipos encontrados no Brasil. Seu grão pequeno tem sabor encorpado. Comum na culinária francesa no preparo de sopas, também é utilizado nas cozinhas americana e mexicana. Nos Estados Unidos, é conhecido como kidney bean, devido seu formato ser parecido com um rim.

O feijão vermelho, assim como os demais, é grande fonte de fibras. Ele é rico em ferro, fósforo, potássio, magnésio, manganês, betacarotenos, vitaminas do complexo B e vitamina C. Este tipo de feijão previne anemias, fortalece o sistema imunológico, ajuda a controlar a pressão arterial e a hipertensão.

Tão saudável e pensar que está no time das comidas venenosas. O veneno deste feijão é criado pela substância fitohemaglutinina. Mas não é para deixar de comer o alimento. Cozinhe o feijão vermelho em água fervente por mais de dez minutos e fique livre do veneno. Negligenciar esta etapa fará triplicar o veneno que atacará as células do nosso organismo.

Noz-moscada

Especiaria utilizada na culinária do mundo inteiro. Versátil, entra no preparo de pratos quentes, molhos e saladas. Fonte de cálcio, ferro, magnésio e vitaminas A, B6, B12, C e D. O condimento também possui propriedades medicinais. Alivia cólicas menstruais, ajuda no tratamento da insônia, estimula o cérebro, melhora a circulação, além de deixar a pele mais saudável. Porém, em excesso, causa dores de cabeça, náuseas, tonturas e alucinações. A miristicina e o safrol são substâncias alucinógenas.

Há dois casos de mortes por ingestão excessiva (1908 e 2001). Especialistas afirmam que é necessário comer uma noz-moscada inteira para que as substâncias alucinógenas sejam ativadas. Ainda não existe consenso sobre a dose recomendada, porém, é aconselhável utilizar uma colher de café para quatro pessoas.

Amêndoas amargas

É extraído um óleo que possui ação de vermífugo, bactericida, germicida, fungicida, sedativo, diurético, anestésico, laxante. O uso medicinal é feito com muita cautela. As amêndoas amargas não podem ser consumidas como petiscos. Elas possuem cianeto, uma substância tóxica letal utilizada nos assassinatos dos livros de Agatha Christie. Antes da comercialização, elas são processadas e o veneno é removido. Entretanto, a Nova Zelândia não vende amêndoas amargas.

Castanha-do-pará

Fruto nativo da Floresta Amazônica, a castanha-do-pará é super nutritiva. Tem ácidos graxos, fibras, cálcio, fósforo, proteínas e vitaminas do complexo B. O alimento também é grande fonte de selênio, mineral antioxidante que retarda o envelhecimento. Essa castanha é boa para o coração, cérebro, tireoide, melhora a imunidade e ajuda a prevenir o câncer.

O recomendado é consumir uma ou duas castanhas-do-pará diariamente. Fique dois dias sem consumir, a fim de evitar a intoxicação por selênio. Em excesso, o mineral deixa o hálito com cheiro de alho, causa dores e fraqueza muscular, enfraquece unhas e cabelos.

Cereja

A fruta é presença certa nos bolos de aniversários. É fonte de ferro, fósforo, cálcio e vitaminas A, B1, B2 e C. A cereja dá energia, deixa a pele mais bonita, melhora o sono, tem ação anti-inflamatória e protege o coração. Mas quando as sementes são mastigadas ou esmagadas, produzem cianeto de hidrogênio (como as amêndoas amargas). As sementes de damasco, ameixa e maçã também possuem esta substancia, porém, em quantidade menor. Você precisa ingerir muitas dessas sementes para se intoxicar.

Frutas secas

Elas são muito consumidas por quem faz dietas. As mais consumidas são damascos, ameixas, tâmaras e uvas passas. Fornecem vitaminas A, B1, B2, B3, B6, ferro, cálcio, potássio e fósforo. As frutas secas garantem saciedade. Em excesso, elas entram no time das comidas venenosas. As frutas recebem enxofre e sorbato de potássio durante o processo de secagem industrial. O enxofre aumenta a pressão e prejudica a memória. O sorbato de potássio provoca diarreia e náusea.

Mandioca

A mandioca é o alimento do século 21, segundo a Organização das Nações Unidas. O corredor jamaicano Usain Bolt não fica sem. Cozida, assada ou frita é uma delícia. A raiz não tem glúten, é rica em proteínas, fornece fibras, cálcio e vitamina C. Porém, suas raízes e folhas podem liberar o cianeto de hidrogênio. Para evitar a contaminação, descasque a mandioca e cozinhe de 25 a 35 minutos. Sem o cozimento, coloca a saúde em risco, provocando vertigem e vômitos.

Batata

Fonte de vitaminas B, C, E, K, ferro, cálcio, zinco e potássio. Pode ser consumida como purê, assada ou cozida. A batata pode causar dor de cabeça, vômitos, diarreias, febre e até mesmo alucinações. Quando estão com manchas verdes, é sinal que foi colhida precocemente. Retirar essas partes não adianta, o melhor é não consumi-las. Suas folhas têm glicoalcalóides, substância tóxica que pode levar a morte.

Tomate

O tomate fornece vitaminas A, C, E, manganês e potássio. Saladas, molhos e sucos são as principais formas de consumo. A fruta (e não legume!) protege o coração, ossos, olhos, é bom para diabetes, além de agir como anti-inflamatório e antioxidante . Contudo, é preciso cuidado.  Os caules e as folhas possuem glicoalcalóides. Retire os caules e as folhas e livre-se dessa substância tóxica.

Alimentação é um assunto que rende muita discussão. O conceito de alimentação ruim não está restrito a comida sem nutrientes.
Frutas, legumes, verduras e sementes altamente saudáveis podem ser venenosos, caso consumidos em excesso ou não preparados corretamente.

Mais do que nunca, é preciso lembrar a importância da harmonia. Se o indicado é comer uma ou duas castanhas-do-pará por dia, não vá comer dez porque tem fibras e protege o coração. É igual a utilização de medicamentos. Dez gotas agem contra a doença, onze gotas são suficientes para o “feitiço se virar contra o feiticeiro”.

Consciência para ingerir a quantidade correta. Consciência para preparar do jeito certo. Esta é a fórmula para nos alimentarmos bem, não cair nas armadilhas alimentares e não colocar nossa saúde em risco. Pense nisso antes de extrapolar e exagerar em alimentos saudáveis e correr o risco de sofrer uma intoxicação alimentar grave.

Fontes:

http://mundomulheres.com/cuidados-com-a-alimentacao-do-recem-nascido/

http://www.danonebaby.com.br/componentes-do-leite-materno/

http://www.tuasaude.com/composicao-do-leite-materno/

http://www.dicasdemulher.com.br/alimentos-que-voce-deve-comer-todos-os-dias/

http://ecomidinha.com.br/feijao-vermelho

http://www.mundoboaforma.com.br/calorias-feijao-tipos-porcoes-e-dicas/

http://www.mundoboaforma.com.br/10-beneficios-da-noz-moscada-para-que-serve-e-propriedades/

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/18211-noz-moscada-melhora-a-circulacao-sanguinea

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/17977-castanha-do-para-e-benefica-para-o-coracao-e-o-cerebro

http://editoraeuropa.com.br/vegetarianos/selenio-e-omega-3-em-excesso-fazem-mal-a-saude/

http://mdemulher.abril.com.br/saude/saude/o-que-e-que-a-mandioca-tem-as-vantagens-do-consumo-da-raiz

http://www.saudedica.com.br/os-7-beneficios-da-cereja-para-saude/

http://super.abril.com.br/blogs/superlistas/8-comidas-venenosas-que-todo-mundo-come/

http://misteriosdomundo.org/6-comidas-que-sao-venenosas-mas-comemos-mesmo-assim/


  • Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br