Nutrição

Como preparar seu próprio probiótico natural

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os denominados probióticos são organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, oferecem benefício à saúde do hospedeiro. No supermercado, é comum encontrar produtos benéficos para a flora intestinal, como iogurtes, chucrutes e outros alimentos fermentados, como leite especial etc. Mas este tipo de alimento também pode ser preparado em casa com uma colônia de organismos vivos chamada kefir.

Principais benefícios do kefir
  • Diminui o colesterol ruim;
  • Equilibra a flora intestinal, trocando bactérias ruins por benéficas;
  • Reduz os gases e auxilia no processo digestivo;
  • Age como um desintoxicante no organismo;
  • Incrementa o valor biológico das proteínas do leite;
  • Sintetiza o ácido lático, o que diminui a intolerância a lactose;
  • Ativa o sistema imunológico;
  • Diminui o risco de câncer, principalmente de cólon;
  • Inibe as alergias cutâneas.
Onde encontrar o kefir?

Existe o kefir para ser comercializado em grandes redes de supermercados, mas ainda assim é bem difícil de encontrá-lo. Geralmente, os grãos/cogumelos de kefir são passados de pessoa para pessoa e é preciso encontrar alguém que cultive. Para facilitar, faça uma busca na internet. Sempre há alguém disposto a ajudar.

Como preparar?

Antes de tudo, é preciso ressaltar que o kefir é ácido, por isso, se você ainda não o consumiu, comece aos poucos para que seu paladar e estômago possam se habituar sem causar problemas.

O ideal é cultivar o kefir em uma garrafa de vidro transparente coberta apenas por um pano de prato limpo. Nunca utilize metal, pois pode matar as propriedades do ingrediente.

É importante lembrar que o kefir se multiplica rapidamente, então, se necessário, congele uma parte para ter uma reserva.

Por fim, adicione cerca de 1 colher de sopa de grãos/cogumelos de kefir em meio litro de leite em temperatura ambiente. Deixe descansar por 24h ainda em temperatura ambiente, pois o kefir não se desenvolve nem na geladeira nem em líquidos com mais de 40 °C. Depois do período de fermentação, ele é coado para separar os grãos de kefir que podem ser adicionados em seguida a outro leite e, assim, sucessivamente, por tempo indeterminado. Ele ainda pode ser consumido naturalmente ou incrementado com outros alimentos, como frutas, cereais e mel.


Escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]