Autoconhecimento Sagrado Feminino

Estresse atrasa a menstruação? Confira a resposta!

Você já se pegou perguntando se o estresse atrasa a menstruação? Se a resposta for positiva, não precisa ficar com vergonha: essa é uma dúvida comum. Afinal de contas, o organismo do sexo feminino é complexo e afetado por uma série de elementos. Veja a resposta para essa questão para deixar essa incerteza para trás de uma vez por todas!

No turbilhão da vida moderna, o estresse se tornou um companheiro constante para muitas pessoas. Entre prazos no trabalho, preocupações financeiras e uma infinidade de responsabilidades diárias, é difícil escapar das garras desse estado emocional. Para as mulheres, os efeitos do estresse parecem ainda piores: afinal, com toda a pressão ditada pela sociedade para atingir a perfeição não só no trabalho, mas nos relacionamentos afetivos, na aparência física e na maternidade, não é difícil encontrar uma mulher que esteja sofrendo mentalmente.

Em meio a isso, surgem questionamentos sobre os efeitos do estresse em diferentes aspectos da saúde. E um dos tópicos que frequentemente gera dúvidas é o impacto do estresse na menstruação. Afinal, será que o estresse pode atrasar ou desregular o ciclo menstrual? Essa questão não só desperta curiosidade, mas é uma pergunta fundamental para entender melhor a relação entre corpo e mente, sobretudo em uma visão feminina. Então confira o texto a seguir, que tirará todas suas dúvidas sobre este assunto.

Estresse e menstruação

Depois de um mês cheio de tensões, perceber que a menstruação não desceu na data certa pode ser motivo de mais preocupações, não é mesmo? Afinal, o primeiro pensamento da maioria das mulheres é de que este atraso se deve a uma gravidez não planejada, o que causa ainda mais ansiedade. Mas a verdade é que sim, o estresse pode adiar a menstruação.

Uma das razões para isso é a produção excessiva de cortisol, o hormônio do estresse. Quando estamos sob estresse, o corpo prioriza a sobrevivência e direciona os recursos para os sistemas essenciais, como o sistema cardiovascular e o sistema nervoso. Isso pode afetar a produção e o equilíbrio dos hormônios reprodutivos, como o estrogênio e a progesterona, que são responsáveis pela regulação do ciclo menstrual.

Mulher estressada olhando para o computador.
Jacob Lund de Canva

Neste sentido, o estresse crônico pode desregular o eixo hipotálamo-hipófise-ovário, que é fundamental para o controle hormonal no ciclo menstrual. O hipotálamo, uma região do cérebro, é responsável por liberar hormônios que estimulam a produção dos hormônios sexuais, e a hipófise, também localizada no cérebro, regula essa produção. O estresse prolongado pode interferir nessa comunicação, resultando em alterações no funcionamento dos ovários e, consequentemente, no ciclo menstrual.

Além de tudo isso, outro aspecto bastante relevante e comum é a relação entre o estresse e a síndrome do ovário policístico (SOP), um distúrbio hormonal encontrado em boa parte das mulheres. O estresse pode agravar os sintomas da SOP, como a irregularidade menstrual, pois a produção excessiva de cortisol interfere no equilíbrio hormonal necessário para um ciclo menstrual regular.

Entretanto nem sempre o estresse está relacionado ao atraso menstrual, mas isso não significa que você esteja grávida! Alterações hormonais são normais na vida de todas as mulheres, e podem ocorrer pelos mais diferentes motivos, como mudanças no peso corporal, dietas restritivas, exercícios físicos intensos, problemas de sono, uso de certos medicamentos e até mesmo questões médicas, como distúrbios da tireoide, disfunção adrenal e menopausa iminente.

Paralelo a isso, vale ressaltar que cada mulher reage de maneira única ao estresse, e nem todas apresentarão atrasos menstruais como resultado dessa condição. No entanto, é importante estar atenta aos sinais do corpo e buscar o equilíbrio emocional e o cuidado com a saúde mental para preservar a regularidade do ciclo menstrual. A seguir, listamos algumas dicas de como evitar o estresse durante a TPM e viver com mais qualidade de vida, sobretudo durante este momento tão sensível.

Reserve um tempo para si mesma

A rotina pode exigir demais da vida de uma mulher. Parece impossível e até um pouco egoísta encontrar um tempo para descanso e relaxamento. Porém é essencial que você reserve um tempo para si mesma durante a TPM, caso queira viver com mais saúde. Afinal, você merece cuidar de si e encontrar momentos de tranquilidade e bem-estar.

Ao dedicar um tempo exclusivamente para si, você poderá aliviar o estresse e a tensão que podem acompanhar a TPM, evitando atrasos na menstruação. Não se esqueça de que, ao se cuidar, você fortalece sua saúde física e emocional, além de proporcionar um equilíbrio essencial para enfrentar as demandas do seu dia a dia.

Portanto dedique um momento para desfrutar de atividades prazerosas e relaxantes, mimar-se com um banho quente, marcar uma massagem relaxante ou simplesmente ler um livro. Lembre-se de que, ao se colocar em primeiro lugar, você investirá não só em sua própria felicidade, mas também em maior produtividade no trabalho e em todas as áreas da sua vida.

Pratique exercícios físicos com menos intensidade

É comum que, durante a TPM, você se sinta desanimada e sem energia. Mas você sabia que a prática de exercícios leves pode trazer benefícios surpreendentes para o seu bem-estar durante esse período? Ao se movimentar, você libera endorfinas, hormônios do bem-estar que ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade.

Além disso, os exercícios leves, como uma caminhada revigorante ou uma aula de ioga suave, estimulam a circulação sanguínea e aliviam a sensação de inchaço. E não se preocupe: não é necessário se exercitar intensamente. Escolha atividades que tragam prazer e sejam adequadas ao seu corpo e ao seu nível de energia. Lembre-se de ouvir seu corpo e respeitar seus limites.

Mulher fazendo yoga.
Tim Samuel de pexels no Canva

Praticar exercícios leves durante a TPM pode ser uma forma eficaz de aliviar os sintomas físicos e emocionais, proporcionando muito mais qualidade de vida. Portanto coloque um tênis, vista roupas confortáveis e se movimente! Seu corpo e sua mente agradecerão por esse momento de autocuidado.

Mantenha uma dieta equilibrada

Durante a TPM, é natural sentir mais vontade de comer certos alimentos e, muitas vezes, sucumbir aos desejos. No entanto, cuidar da sua alimentação pode trazer benefícios significativos para o seu bem-estar durante esse período. Optar por uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, grãos integrais e proteínas magras pode ajudar a regularizar os níveis hormonais e reduzir os sintomas da TPM.

Além disso, incluir alimentos ricos em cálcio, como laticínios ou alternativas vegetais, pode ajudar a aliviar a retenção de líquidos e os desconfortos abdominais. Por outro lado, é importante evitar ou limitar o consumo de alimentos processados, açúcar refinado e cafeína, que podem intensificar os sintomas da TPM.

Lembre-se de que cuidar da sua alimentação não se trata de restrição, mas de fornecer ao seu corpo os nutrientes necessários para equilibrar os hormônios e promover o seu bem-estar. Portanto aproveite esse momento para se nutrir com alimentos saudáveis e saborosos, que ajudarão você a enfrentar a TPM com mais vitalidade e disposição.

Durma bem

No período da TPM, pode ser desafiador conseguir uma boa noite de sono, afinal todos os desconfortos desta fase podem atrapalhar muito o relaxamento durante a noite. No entanto, ter um descanso adequado é essencial para o seu bem-estar físico e emocional durante esse período.

Mulher dormindo.
Polina Kovaleva de Pexels no Canva

Estabeleça uma rotina de sono regular, criando um ambiente tranquilo e confortável no seu quarto. Evite o consumo de cafeína e alimentos pesados antes de dormir, optando por chás relaxantes ou um lanche leve. Desligue os aparelhos eletrônicos pelo menos uma hora antes de se deitar, para diminuir a estimulação cerebral.

Além disso, experimente técnicas de relaxamento, como meditação ou banhos mornos, para acalmar a mente e o corpo. Lembre-se de que uma boa noite de sono pode ajudar a reduzir a irritabilidade, a fadiga e o estresse, contribuindo para uma TPM mais equilibrada e tranquila. Aproveite esse momento para se cuidar e se permitir um sono reparador, para que você possa enfrentar esse período com mais disposição e vitalidade.

Busque apoio com amigos e familiares

Lembre-se de que é normal se sentir mais sensível e emocionalmente vulnerável durante a TPM. Por isso é importante buscar apoio emocional entre seus amigos e familiares nesse período. Compartilhe seus sentimentos, suas preocupações e seus desafios com pessoas próximas, que possam oferecer suporte e compreensão.

Não tenha medo ou vergonha: conversar sobre aquilo pelo qual você está passando pode aliviar a carga emocional, além de fortalecer os laços afetivos. Permita-se ser abraçada, ouça palavras de conforto e saiba que você não está sozinha nessa jornada.

Você também pode gostar

Em conclusão, agora que você já sabe como manter uma rotina mais equilibrada e relaxante, basta colocar em prática estas dicas no seu dia a dia. E não se esqueça de não se desesperar se, em algum momento, a menstruação atrasar: apenas confie na sabedoria e considere um sinal de que é preciso descansar. Gostou do conteúdo? Compartilhe com suas amigas que também se preocupam com a menstruação atrasada e ajude mais mulheres a relaxarem e terem mais qualidade de vida!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br